Início » Brasil » Por que tudo no Brasil custa mais caro que nos EUA?
DO SANDUÍCHE AO CARRO

Por que tudo no Brasil custa mais caro que nos EUA?

Considerando o salário mínimo mensal no Brasil, R$ 880, e comparando com o mínimo mensal nos EUA, US$ 1.256, percebemos que estamos em franca desvantagem

Por que tudo no Brasil custa mais caro que nos EUA?
Entre os motivos de os carros e sanduíches custarem mais caro aqui do que lá estão a nossa carga tributária (Foto: Pixabay)

De vez em quando temos a percepção de que palavras e números não são usados para esclarecer ou ilustrar – mas para enganar as pessoas. Na verdade, palavras e números ludibriam os tolos mas fazem com que os mais críticos fiquem com a pulga atrás da orelha e comecem a fazer contas.

Com o objetivo de excitar a pulga, a revista Economist, por exemplo, criou em 1986 o Índice Big Mac – informando o preço em dólar do famoso sanduíche em 100 diferentes países – com o objetivo de comparar os valores das moedas e o custo do alimento em relação à remuneração dos consumidores de diferentes nacionalidades. O que parece uma brincadeira é, na verdade, um exercício interessante para comparar os diferentes estilos e custos de vida.

Considerando o salário mínimo mensal no Brasil, R$ 880, e o valor da hora trabalhada – R$ 3,66 – e comparando com o mínimo mensal nos Estados Unidos, US$ 1.256, e o valor mínimo da hora trabalhada – US$ 7,25 – já percebemos que estamos em franca desvantagem. Se verificarmos a cotação do dólar em reais nestes dias de instabilidade política e econômica no Brasil, podemos fazer a relação de R$ 3,75 – sem medo de errar.

Para comprar a combinação de dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola, picles num pão com gergelim, o brasileiro desembolsa US$ 3,60 (o equivalente a R$ 13,50). Nos Estados Unidos, o mesmo sanduíche sai por US$ 4,79.

Seria um erro considerar que o Big Mac americano sai mais caro no bolso deles do que no nosso – considerando somente a conversão do dólar para o real. Amigo leitor, que tal considerar a hora trabalhada?

O mesmo sanduíche consumiria mais de três horas e meia trabalhadas do salário mínimo do brasileiro. Pela mesma moeda, o consumidor norte-americano pagaria apenas um hora de seu trabalho e receberia de troco US$ 2,46 – ou seja, R$ 9,22.

Segundo o programa no Youtube “Realidade Americana”, um Passat CC 2013 custa US$ 21.995. No Brasil, o mesmo veículo semi-novo custa em torno de R$ 130 mil, dependendo do estado de conservação. Fazendo a continha na calculadora chegamos à conclusão de que o mesmíssimo veículo custa no Brasil o equivalente a US$ 34.666. Achou caro? O Passat nos Estados Unidos sairia por pouco mais de três mil horas trabalhadas. Já o brasileiro trabalharia 35.519 horas para usufruir do mesmo luxo.

Tudo leva a crer que entre os motivos de os carros e sanduíches custarem mais caro aqui do que lá estão a nossa carga tributária e – na mesma medida – a margem de lucro que as empresas querem retirar de nosso mercado.

Isso serve tanto para o sanduíche quanto para o carro.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

8 Opiniões

  1. helo disse:

    Essa desvantagem colossal promovida pelos impostos criados pelo governo deve ser o que anima a sonegação por membros do governo. Afinal se sonegar é crime, dinheiro não contabilizado no Brasil é um crime ainda maior.

  2. Ludwig Von Drake disse:

    Precisamos ir à raiz do problema, para um dia poder encontrar a solução: a carga tributária esconde um problema maior, que é a ineficiência, tanto para arrecadar quanto para aplicar os recursos.
    E a nossa ineficiência é resultado de mais de 300 anos de escravidão.
    abandonamos a escravidão a pouco mais de 100 anos, mas a mentalidade permanece.

  3. André Luiz D. Queiroz disse:

    A carga tributária é responsável por grande parte da discrepância dos custos de um sanduíche entre EUA e Brasil, mas naõ é o único fator. As margens de lucro mais dilatadas que se praticam no Brasil também não são uma causa do problema, mas uma consequência: empreender no Brasil é arriscado e oneroso! Portanto, praticar margens mais altas é a maneira que o empresariado encontra para justificar empreendendo e investindo!
    Eut entendo que esse esado de coisas é o resultado de um desenvolvimento inadequado do capitalismo em nosso país, onde vivemos em um ambiente muito voltado às oligarquias econômicas (um regime social herdado da época de colônia…)

  4. Claudio Sousa disse:

    A escravidão só mudou de roupa e ganhou algumas regras. Ou disfarces…

  5. Carlos H Joppert disse:

    Se o Brasil conseguir colocar em 15% seus tributos se coloca em pouco tempo a maior potência do Mundo em 5anos
    Porem com a nossa ganância por roubo do erário isso não acontecer NUNCA

  6. Carlos A A Gameiro disse:

    Portugal coletava 20 % de impostos do Brasil colonia e achavamos caro. Pagamos hoje o dobro e o povo mal sabe disto.

  7. Rene disse:

    o que vou dizer é real e não estou aumentando: trabalhei em certo lugar e, precisando de peças de reposição, fiz a lista do que faltava, e minha surpresa foi que, quando o vendedor, que era terceiro, pois ele comprava e revendia, me entregou uma peça no valor de R$8,00, o meu patrão me disse que o valor de venda seria R$32,00. O imposto no Brasil não chega a ser o dobro do valor de outros países, mas a ganancia aqui, pelo jeito, dá de 7×1 na Alemanha!!! E acreditem, não estou aumentando… outro dado que corrobora com isso: um refrigerante pepsi litro, que no supermercado custa R$2,00, em lanches rápidos cobram na cara dura R$4,50, e não ficam sequer com vergonha.

  8. wns disse:

    O NEGOCIO E BOICOTAR, NÃO COMPRE E SERÃO OBRIGADOS A BAIXAREM TANTO PREÇO COMO IMPOSTO, UM PRESSIONA O OUTRO, MAS ENQUANTO TIVER QUEM PAGUE… NÃO MUDARA NUNCA.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *