Início » Brasil » Dono da JBS grava Temer dando aval à compra do silêncio de Cunha
OPERAÇÃO LAVA JATO

Dono da JBS grava Temer dando aval à compra do silêncio de Cunha

Segundo jornal 'Globo', a gravação foi feita em março deste ano, por Joesley Batista, um dos donos da JBS, que se reuniu com Temer com um gravador escondido no bolso

Dono da JBS grava Temer dando aval à compra do silêncio de Cunha
Temer convocou uma reunião de emergência para discutir em Brasília (Foto: EBC)

Os donos da JBS, Joesley Batista e seu irmão Wesley Batista, revelaram ao ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), terem gravado o presidente Michel Temer negociando a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha em relação às denúncias da Operação Lava Jato.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 17, pelo jornal Globo e promete afundar o país em uma convulsão política que pode levar ao impeachment de Temer e à convocação de eleições diretas.

Segundo o jornal, a gravação foi feita por Joesley Batista no dia 7 de março deste ano, em um encontro com Temer no Palácio do Jaburu. Sem saber que Joesley portava um gravador escondido no bolso, Temer conversou com ele por 40 minutos.

Em um ponto da conversa, o dono da JBS relatou a Temer que estava dando mesada a Eduardo Cunha e ao doleiro Lúcio Funaro, presos no ano passado, em troca do silêncio de ambos. Em seguida, Temer dá aval à compra do silêncio. “Tem que manter isso, viu?”, diz o presidente.

Temer, então, designa o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para, segundo o jornal, resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS). Posteriormente, Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. A filmagem foi feita pela Polícia Federal. As gravações feitas pelos irmãos Batista foram entregues aos procuradores da Operação Lava Jato, como parte da negociação do acordo de delação premiada.

Joesley também disse aos procuradores ter pago outros R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão. Segundo ele, o valor seria referente a um saldo de propina que Cunha tinha com o empresário. Além disso, Joesley afirmou ainda dever R$ 20 milhões a Cunha pela tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango.

Temer convocou uma reunião de emergência em Brasília para discutir a denúncia. Em uma nota enviada à imprensa, ele nega as informações. Confira abaixo a nota na íntegra:

“O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados”.

Fontes:
O Globo-Dono da JBS grava Temer dando aval para compra de silêncio de Cunha

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. laercio disse:

    Nosso presidente está acima de qualquer suspeita…
    O ministério público está louco e os donos da JBS estão brincando de delação…

    Francamente senhor presidente!
    Andou e fez alianças com pessoas erradas hein!
    Adquiriu maus costumes!
    Traz vergonha aos seus patrícios!

    O melhor que o senhor tem a fazer é renunciar

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *