Início » Brasil » E agora, Jair?
GRITA BRASIL

E agora, Jair?

Agora não tem mais jeito. É o que é. E estamos todos no mesmo barco, então só nos resta torcer para que este não afunde

E agora, Jair?
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas

Passada a euforia das eleições, os ânimos estão um pouquinho mais amenos. O Facebook continua sendo uma vitrine de comemoração e indignação de ambos os lados. E alguns ataques. Fora as pessoas que parecem cansadas da chuva de mensagens pró e contra um ou outro candidato.

Só que agora não tem mais jeito. É o que é. E estamos todos no mesmo barco, então só nos resta torcer para que este não afunde.

Foi uma vitória expressiva. Mas se olharmos também os números de votos nulos, abstenção ou em branco, podemos ter outra interpretação da foto. Foi a eleição com o maior número de abstenções desde 1998. No total foram 30,3%, entre abstenções, brancos e nulos, representando mais de 42 milhões de votos. Eleitores esses que poderiam ter mudado a história.

Diria que foi uma eleição sui generis. De um lado o odiado PT e do outro a promessa de algo novo, radical, mas novo. Jair Bolsonaro disse o que muitos brasileiros queriam ouvir. Ele jogou com o emocional das pessoas, cansadas dos desmandos, roubos e tudo aquilo que já conhecemos do PT.

Mas vamos lembrar que Lula também foi considerado a mudança que o país queria. Ele era o novo, o diferente, o metalúrgico, e deu no que deu.

Calma, não estou dizendo que com Bolsonaro teremos o mesmo enredo. Espero que não. Torço para que não.

Não pensem vocês que agora que o PT foi quase que dizimado eu vou me calar e começar a escrever sobre novela ou comentar como foi a rodada no futebol.

Ledo engano de quem pensou isso.

Vou continuar sem antolhos, alerta, fiscalizando, cobrando e apontando o dedo para tudo aquilo que sair da linha.

Não vou dizer que estou tranquilo com Jair Bolsonaro, até porque tudo o que ele falou já está dito. Registrado. E muitas dessas coisas me assustam um pouco. E não vou engolir que foram palavras no calor da hora, como o próprio Jair Bolsonaro justificou. Algumas falas são duras e diria até perigosas.

Mas, por enquanto, tudo não passará de especulação. Será isso? Será aquilo?

Temos que ter paciência para ver para onde vai esse barco que estava completamente à deriva. Tomara que Jair Bolsonaro consiga ter discernimento, tenha bom senso, seja comedido e que transforme as coisas boas prometidas em ações concretas.

Que de verdade Jair Bolsonaro seja esse presidente que ele diz que quer ser. Mas que ele seja humilde o suficiente e não incorpore o título de ser um mito. Até porque mito, segundo o pai dos burros, é, entre outras coisas, algo ou alguém cuja existência não é real, ou não pode ser comprovada”; “uma alegoria”.

Queremos um presidente correto e compromissado com a realidade do nosso país e disposto a mudar a nossa história.

É essa a minha aposta.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. José Antonio Alves disse:

    A minha opinião sobre as abstenções nesta e em outras eleições é que o eleitor desinteressado pelo que acontece com o País, mais interessado no seu lazer do domingo e com preguiça de encarar às vezes uma fila para votar, prefere em alguns dias após o evento, pagar uma ninharia de multa por volta de R$ 3,50 (não paga a burocracia de emitir o boleto e ir ao banco efetuar o pgto) do que comparecer às urnas. Como sugestão, o TSE deveria estudar uma maneira de aumentar esta multa pelo menos por uns R$ 500,00 (quinhentos reais) e reverter o valor arrecadado para o fundo partidário, livrando assim, o suado contribuinte de pagar o ônus do custo das propagandas eleitorais.

  2. Aureo Ramos de Souza disse:

    Agora tem uma coisa Claudio o Jair Messias prometeu e irá cumprir pois o Messias não promete cumpre e tenha calma com as escritas porque senão ele lhe corta como cortou a Globo e a Folha de São Paulo pois agora é ele e o Silas Malafaia. Te cuida Claudio.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *