Início » Brasil » ‘Economist’ diz que Bolsonaro tem de aprender a governar
'PRESIDENTE APRENDIZ'

‘Economist’ diz que Bolsonaro tem de aprender a governar

Referência entre liberais, a revista diz que se Bolsonaro não parar de provocar e aprender a governar, seu mandato pode ser curto

‘Economist’ diz que Bolsonaro tem de aprender a governar
Texto ressalta que Bolsonaro ainda não apresentou um plano concreto para a economia (Foto: Reprodução/Economist)

Bolsonaro deve parar de parar de provocar e aprender a governar. A frase não é de um parlamentar insatisfeito com os rumos do governo, mas sim da revista Economist – referência entre liberais.

Em um artigo publicado na última quinta-feira, 28, intitulado “Jair Bolsonaro, o presidente aprendiz do Brasil”, a revista destaca que Bolsonaro foi eleito com a promessa de movimentar novamente a economia, após quatro anos de recessão, tendo para isso nomeado Paulo Guedes seu “superministro” da Economia – o que atraiu o apoio do mercado financeiro e do setor empresarial.

Porém, a revista aponta que, passados três meses do novo governo, investidores começam a perceber que “Guedes tem uma árdua tarefa de conseguir aprovar no Congresso a reforma da Previdência, crucial para a saúde fiscal do Brasil. E o próprio Bolsonaro não vem colaborando”.

 O texto ressalta que Bolsonaro ainda não apresentou um plano concreto para a retomada da economia e seu empenho para a aprovação da reforma da Previdência é insuficiente. “Bolsonaro está numa situação privilegiada porque, depois de dois anos de debate público e político, a reforma da Previdência hoje é menos impopular do que antes. Mas não é necessariamente uma proposta que conquista votos. E Bolsonaro não faz campanha para isso”, diz revista.

A publicação destaca que “o grande problema é que Bolsonaro ainda tem de mostrar que entende a sua nova função” e diz que o presidente gasta seu capital político com polêmicas, citando a recomendação às Forças Armadas para comemorar o aniversário do golpe de 1964 e a troca de farpas com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“À parte a sua equipe econômica, seu governo é uma coleção de generais aposentados, políticos de médio escalão, protestantes evangélicos, um filósofo antes obscuro chamado Olavo de Carvalho”, diz o texto, que destaca ainda o surgimento de evidências de ligação entre a família Bolsonaro e milícias do Rio de Janeiro, apontando o grupo ligado à morte da vereadora Marielle Franco.

A revista encerra com uma aspa do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que lembra que o Brasil teve dois ex-presidentes que sofreram impeachment “porque perderam a capacidade de governar”. No entanto, o texto alerta que, “por mais que odeiem Bolsonaro, os democratas não devem desejar que ele não chegue ao fim do seu mandato”.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    ‘The Economist’ chama Senado do Brasil de casa dos horrores – (Terra – 09/07/2009)

    Reportagem publicada na revista britânica The Economist chama o Senado brasileiro de “casa dos horrores”, numa referência à crise que atinge a Casa.

    https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/the-economist-chama-senado-do-brasil-de-casa-dos-horrores,9d3b3e232cb4b310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

    Esse povo predestinado a beijar o traseiro da realeza tem cuidar é do seu Brexit.

  2. Fábio Rossano Gugik disse:

    “ACAMANGADO” pelos EUA, os ingleses sempre tiveram “apenas pompa” !
    Pombos também são assim.
    Especialmente quando necessitam de “apanhar como no passado”, tanto ouro do BRASIL!
    E agora, querem dar as cartas…..
    Que mesquinhez !
    Verdadeiro papel de um lorde.
    Que quando morrer também vai feder se não mais que qualquer trabalhador brasileiro.
    YES SIR !

  3. Jayme endebo disse:

    Revestinha de esquerda e falida nao acerta nada. Tudo que escreve dá diferente, nao pasaam de palpiteiros

  4. carlos alberto martins disse:

    quanto ao economist,o mesmo deveria se incomodar com os problemas internos que vem afetando a politica interna que o cerca.ele se põe na posição de o rôto falar dos esfarrapados.pelo visto o que ele entende de economia é o mesmo do morador de rua,isto é nada.nunca um governo foi tão atacado como o do Bolsonaro.os politicos corruptos do Brasil estão cada vez mais assustados e por isso tudo fazem o impossivel para achincalhar o nosso presidente.conheço a corrupção desde 1970,e,não é em poucos dias que vamos acabar com a bandalheira que a 49 anos vem sangrando a nação.vamos fortalecer a democracia limpa e corréta,a qual deverá ser a nossa melhor bandeira.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *