Início » Brasil » ‘Economist’ diz que Brasil é governado pelo PMDB
'o poder por trás do trono'

‘Economist’ diz que Brasil é governado pelo PMDB

Em reportagem intitulada 'O poder por trás do trono', revista britânica destaca a crescente influência do PMDB no governo e suas aspirações à presidência

‘Economist’ diz que Brasil é governado pelo PMDB
Possíveis candidatos peemedebistas à presidência em 2018 são Temer, Cunha e Paes, diz 'Economist' (Foto Montagem: Opinião e Notícia)

Uma das máximas da política brasileira é que “ninguém governa sem o PMDB”. No governo atual, no entanto, é o PMDB quem dá as cartas em Brasília, diz uma reportagem da revista Economist publicada nesta quinta-feira, 23, com o título “The Power Behind the Throne” (O poder por trás do trono”).

A revista cita a estagnação econômica, a alta da inflação e a Operação Lava-Jato para explicar por que, agora mais do que nunca, a presidente precisa do PMDB para se manter na presidência até o fim de seu mandato.

A revista lembra que o PMDB tem mais cadeiras no Congresso e mais membros de carteirinha do que qualquer outro partido, incluindo os principais rivais da política brasileira, PT e PSDB. Para manter seu apelo generalizado, o PMDB mantém sua ideologia flexível. “Questionados sobre o que o partido representa, seus membros citam a liberdade de expressão e depois se calam”, diz a revista. “Sua única posição firme é contra a pena de morte” e “O partido é mais um rótulo usado por políticos do que algo representativo de qualquer filosofia política”.

Em troca de uma posição de destaque no governo, seja ele qual for, o PMDB não nomeia um candidato à presidência desde 1994, deixando a disputa para os mais ideológicos PSDB e PT. Os vencedores sempre recorrem ao apoio do PMDB para governar, mas nunca antes buscaram uma orientação sobre como governar. As desgraças enfrentadas por Dilma mudaram isso, diz a revista.

No governo Dilma, Temer faz o papel de primeiro-ministro e se reúne com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, com mais frequência do que a própria presidente, segundo assessores de Levy contaram à revista. Empolgados com seu crescente protagonismo, os líderes do PMDB recentemente afirmaram que o partido vai disputar a presidência em 2018. Possíveis candidatos incluem o presidente da Câmara Eduardo Cunha, que rachou com o governo e se juntou à oposição na semana passada, o vice Michel Temer e o prefeito do Rio Eduardo Paes. Para que isso aconteça, diz a revista, o partido precisará definir o que ele representa.

Fontes:
The Economist - The Power Behind the Throne

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Erra o Economist, ninguém governa o Brasil; as pessoas e as instituições apenas “vão se virando” ao sabor das circunstâncias. Na ESG ainda se discute algum planejamento estratégico, mas em geral, cada um quer é cuidar do seu lado.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *