Início » Brasil » Editorial da Band em defesa do porte de armas gera repercussão
PORTE DE ARMAS

Editorial da Band em defesa do porte de armas gera repercussão

‘O cidadão honesto exigiu o direito de ter a sua arma’, afirmou o grupo Bandeirantes

Editorial da Band em defesa do porte de armas gera repercussão
Posicionamento da Band gerou repercussão em todo o Brasil (Foto: Wikimedia)

O grupo Bandeirantes divulgou, pelas redes sociais, um vídeo no qual defende o Decreto 9.785/2019, que flexibiliza o porte de armas. O vídeo foi divulgado na noite da última sexta-feira, 10, mas foi exibido inicialmente no Jornal da Band.

Em um editorial, a Band relembrou o alto índice de crimes cometidos por armas ilegais, destacando que a medida, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, é uma resposta ao pedido dos eleitores.

“Crescem as equivocadas reações aos decretos das armas, ao começar pelo entendimento errado da decisão. Não se trata de porte indiscriminado de armas, nada a ver com a cena de um cidadão circulando pela cidade, quando bem entender, com um revólver na cintura. Não se fuja, no entanto, do fato que as armas já estão na vida do país, mas na mão dos bandidos. Basta lembrar que mais de 90% dos crimes de morte são por armas clandestinas. Diante disso, a população decidiu nas urnas. O cidadão honesto exigiu o direito de ter a sua arma. O decreto de agora é a resposta a essa escolha democrática. Vamos respeitar a vontade popular. Essa é a opinião do grupo Bandeirantes”, afirmou a Band.

O posicionamento, porém, dividiu opiniões. Os críticos ao porte de armas relembraram o jornalista Ricardo Boechat, que morreu no último mês de fevereiro. Para os opositores, Boechat se recusaria a ler o editorial. Enquanto isso, os apoiadores ao decreto do porte de armas parabenizaram a Band pelo seu posicionamento.

No entanto, a posição parece ser compartilhada com outras autoridades da televisão brasileira. Também na última sexta-feira, o empresário Marcelo de Carvalho, sócio-fundador da RedeTV, usou as redes sociais para falar sobre o porte de armas.

“Quando ter armas é fora da lei, só os fora da lei terão armas. Depoimento pessoal meu: já fui assaltado a mão armada cinco vezes. Pergunto se algum dos bandidos tinha porte legal e documentação”, escreveu Carvalho.

Reações ao porte

O editorial da Band surge em um momento que o decreto do porte de armas passou a ser questionado em diferentes âmbitos. Na última sexta-feira, 10, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) deu ao presidente Jair Bolsonaro um prazo de cinco dias para prestar esclarecimentos sobre a assinatura do decreto.

Outras análises, feitas pela Câmara e pelo Senado, apontaram problemas relativos ao decreto. A Câmara apontou como problema: o fim da “efetiva necessidade”, determinada pelo Estatuto do Desarmamento; a falta do “quando” e “onde”, também exigido pela legislação; e o porte de armas aos praças das Forças Armadas, enquanto a decisão deveria caber às próprias Forças Armadas, não ao presidente da República.

Já os técnicos do Senado apontaram que Bolsonaro “extrapolou o poder regulamentar” ao eximir algumas categorias da obrigação de comprovar a “efetiva necessidade” para garantir o porte de armas.

Ainda antes disso, na última quinta-feira, 9, a bancada evangélica começou a se articular para tentar derrubar o decreto. O grupo de parlamentares é contrário à medida que flexibiliza o porte de armas.

Partidos como PT e Psol já impetraram projetos de decreto legislativo para tentar derrubar o decreto do porte de armas. Um dos principais textos do PT é o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 245/2019, que foi assinado pelos deputados Helder Salomão (PT-ES), Padre João (PT-MG), Frei Anastácio (PT-PB) e Maria do Rosário (PT-RS).

Já o Psol apresentou o PDL 227/2019, com o mesmo objetivo. O texto do Psol é assinado por todos os deputados do partido na Câmara. Para o Psol, a ampliação do porte de armas de fogo oferece maior risco aos brasileiros.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Hani Camille Yehia disse:

    A posição da Band está completamente equivocada. É necessário que a polícia tenha o direito de prender alguém portando uma arma na rua. Eu não quero andar armado, mas, quero poder impedir legalmente que os outros andem armados. Além disso, parece bastante verossímil que quanto mais armas houver, mais crimes com armas haverá.

  2. Almanakut Brasil disse:

    O Grupo Bandeirantes está ciente do que acontece no campo, em matéria de violência, é o canal de televisão que mais teve jornalistas baleados e vítimas de violência e sabe muito bem o que acontece na sua vizinhança no bairro do Morumbi, há muito tempo.

    Nós não precisamos de armas, ainda, mas não deixar de continuar praticando.

  3. Almanakut Brasil disse:

    Na cabecinha, viu?

  4. Áureo Ramos de Souza disse:

    Eu não vejo risco ao cidadão, agora que o cidadão tem que aprender a manusear a arma isto deve ser solicitado.Imagine lá na fazendo do Sr. Tonho entre 3 (três) sujeitos armados e Sr. Tonho não tem, os assaltantes levam tudo e Sr. Tonho. Se tivesse uma arma dentro de casa poderia ver o assalto e quando os pilantra fossem saindo Sr. Tonho meteria fogo e poderia até matar os três ladrões. Esse é um exemplo. E em uma loja? pode se ter 3 (três) armas em pontos estratégicos para um eventual assaltos.

  5. carlos alberto martins disse:

    sou totalmente a favor do grupo Bandeirantes.os que são contra,deveriam adotar e levar para suas casas,um bandido,para protege-lo do cidadão de bem,afinal quem ampara bandido,bandido é.

  6. FÁBIO ROSSANO GUGIK disse:

    Vivemos numa era em que o “bandido” anda armado, e o cidadão refém dos maus costumes e dos maus hábitos. As vezes até dentro de sua própria casa, em até regime de refém em seu lar…
    Isso, porque, há alguns anos, políticos desarmaram nossas forças armadas, e também a polícia, e assim; os bandidos fizeram deitaram e rolaram. Se policiaram e se armaram !
    Agora que se acordou, para a “LEGÍTIMA DEFESA” em que esta LEI já existe desde Artigo 23 do Código Penal, em que diz:
    “Essa ilicitude ou antijuridicidade, contudo, consistente na relação de contrariedade entre a conduta típica do autor e o ordenamento jurídico, pode ser suprimida, desde de que, no caso concreto, estejam presentes uma das hipóteses previstas no artigo 23 do Código Penal: o estado de necessidade, a legítima defesa, o desde 23 de jun de 2010.”
    Assim, é no mínimo desejável de se ter PAZ dentro da própria casa, afinal foi conquistada com muito esforço e árduo trabalho, anos de luta e de esforço.
    Já o bandido, tenta fazer cárcere privado, em sua casa, e você as vezes nem tem tempo,de avisar alguém, e até a polícia chegar até você, ou sua amada família, pode ser tarde….
    Como fazer para se defender?
    DEVE SIM, CADA QUAL TER SEU DIREITO DE DEFESA !
    É A LEI !
    Não que seja para andar pelas ruas a se exibir, jamais, mas bandido bom é bandido morto.
    Quanto custa aos cofres públicos a manutenção nas penitenciárias de um bandido, de um assassino?
    Olha as regalias que este “MAU ELEMENTO ALI NAS PENITENCIÁRIAS TEM !” Ele não está ali a passar férias, ele está ali porque cometeu um delito !
    Como qualquer cidadão, temos que pagar luz, água,mercado e por aí vai !
    E eles que ali estão nas penitenciárias, pagam o que?
    NADA !
    Aliás, recebem refeições, luz, água, e até para muito salário reclusão, visita íntima, e por aí vai !…… em outras palavras: motel custeado pelos cofres públicos !
    Isso no BRASIL, já em San Petersburgo, na Rússia, SÉDE MUNDIAL DOS DIREITOS HUMANOS, é assim que funciona !
    E lá funciona, sim; e então; porque não aqui ?
    Vamos nos atualizar, vamos cumprir a LEI, afinal, LEI NÃO SE DISCUTE, SE CUMPRE !

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *