Início » Brasil » Em entrevista à Fox News, Bolsonaro alinha discurso com Trump
POLÍTICA

Em entrevista à Fox News, Bolsonaro alinha discurso com Trump

Bolsonaro criticou a migração, defendeu a construção do muro na fronteira com o México e a saída de Nicolás Maduro da presidência da Venezuela

Em entrevista à Fox News, Bolsonaro alinha discurso com Trump
Sobre o assassinato de Marielle, Bolsonaro negou que conhecia os suspeitos (Foto: Alan Santos/PR)

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, voltou a alinhar o seu discurso com o chefe de Estado dos EUA, Donald Trump, durante uma entrevista à Fox News, transmitida na noite da última segunda-feira, 18. À jornalista Shannon Bream, Bolsonaro criticou a migração e defendeu a construção do muro na fronteira com o México, uma das principais promessas de campanha do Trump. Os presidentes se reúnem nesta terça-feira, 19.

“A grande maioria dos imigrantes em potencial não tem boas intenções nem quer o melhor ou fazer bem ao povo americano”, afirmou Bolsonaro. Recentemente, um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), criticou brasileiros que vivem ilegalmente no exterior, sendo duramente rebatido pelo pastor evangélico Silas Malafaia, apoiador de Jair Bolsonaro.

O presidente brasileiro também defendeu a construção do muro na fronteira com o México, proposta essa que não é apoiada pelo Partido Democrata e por parte do Partido Republicano. Identificado pela Fox News como “Trump dos Trópicos”, Bolsonaro voltou a atacar o socialismo e a política de fronteiras abertas, citando a França como exemplo.

“Acho justo dizer que os americanos que pensam sobre o socialismo devem olhar para a experiência da França, onde as fronteiras estão abertas para receber refugiados sem qualquer tipo de seleção ou de filtro. E ter fronteiras abertas em minha visão é uma visão absolutamente ruim. Não é uma decisão nada boa. Nós concordamos com a decisão de Trump sobre o muro”, destacou.

Bolsonaro também alinhou o seu discurso com Trump em relação à Venezuela. Ao ser questionado sobre o uso de militares brasileiros no país, porém, o presidente admitiu que existem “limitações”, enquanto o chefe de Estado norte-americano mantém “todas as possibilidades”.

“Tudo o que for realisticamente  possível, na frente diplomática, por meio de assistência ou ajuda, de modo a ajudar os EUA a superar esta questão, nós faremos. O país mais interessado em pôr um fim na ditadura narcotraficante de Maduro é o Brasil”, disse Bolsonaro.

Marielle

Ao ser questionado sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco, Bolsonaro negou que conhecesse os suspeitos. Foi revelado que um dos detidos morava no mesmo condomínio de Jair Bolsonaro, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, e que um de seus filhos, Jair Renan, teria namorado a filha do acusado.

“Sou um capitão do Exército brasileiro, e parte dos oficiais da polícia do Rio de Janeiro é de grandes amigos meus. Por coincidência, um desses suspeitos de ter matado a Marielle não era na verdade vizinho meu, mas morava do outro lado de uma outra rua [do condomínio. Mas, a mídia sempre me criticou e estabeleceu uma conexão”, explicou o presidente.

Repercussão nas redes sociais

A entrevista de Bolsonaro à Fox News rapidamente repercutiu nas redes sociais. Enquanto os apoiadores do presidente levantaram à hashtag“ Bolsonaro orgulha o Brasil #BolsonaroOrgulhaOBrasil”, em defesa do chefe de Estado, os críticos usaram a hashtag Bolsonaro envergonha o Brasil “#BolsonaroEnvergonhaOBrasil” para atacar as afirmações do presidente.

Leia também: Brasil e EUA assinam acordo sobre Base de Alcântara

Leia também: Bolsonaro cita capacidade bélica dos EUA para ‘libertar Venezuela’

Leia também: Bolsonaro publica decreto que dispensa visto para quatro países

Fontes:
O Globo-'Grande maioria dos imigrantes não tem boas intenções nem quer fazer o bem aos americanos', afirma Bolsonaro à Fox News

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Almanakut Brasil disse:

    Queriam que o discurso fosse aliado com o Maduro?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *