Início » Brasil » Em nova entrevista, Lula chama Moro e Dallagnol de ‘bandidos’
BRASIL

Em nova entrevista, Lula chama Moro e Dallagnol de ‘bandidos’

Em entrevista à TVE, Lula criticou políticas adotadas por Bolsonaro, atuação do governo, defendeu Cristina Kirchner e questionou Moro sobre Eduardo Cunha

Em nova entrevista, Lula chama Moro e Dallagnol de ‘bandidos’
Lula reforçou que só quer deixar a prisão quando for inocentado (Foto: Reprodução/TVE/YouTube)

O ex-presidente Lula afirmou, ao jornalista Bob Fernandes, que vai provar que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o coordenador da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, são “bandidos”.

A entrevista foi transmitida na última sexta-feira, 16, pela TVE Bahia e está disponível no YouTube. Lula reforçou ainda o desejo de sair da prisão apenas quando for totalmente inocentado. “É daqui de dentro que eu quero provar que eles são bandidos e eu não. É isso que eu quero provar”, afirmou o ex-presidente.

Lula também falou sobre a tentativa de transferência para uma penitenciária de São Paulo, aprovada pela juíza federal Carolina Lebbos, mas derrubada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Para o ex-presidente, a magistrada foi irresponsável em sua decisão.

“[A decisão] significou a necessidade de se livrar do Lula antes que ele possa sair daqui. Não conheço a juíza. Ela foi irresponsável. […] Eu quero sair daqui com 100% de inocência. Estou aqui porque eu quero. Eu poderia ter saído do Brasil. Tive muita oportunidade. Não quis sair porque o jeito de eu ajudar a colocar bandido na cadeia é ficar aqui”, explicou o ex-presidente.

Durante cerca de duas horas de entrevista, Lula falou sobre diferentes assuntos, como política internacional, situação da Argentina, atuação de Bolsonaro e os vazamentos dos supostos diálogos entre Moro e Dallagnol promovidos pelo portal “Intercept Brasil”. Sobre o assunto, o ex-presidente teceu, inclusive, críticas à atuação da TV Globo, que, segundo Lula, não publicou nada sobre as conversas.

“Até agora, pasme, hoje é dia 14, a Globo não teve a pachorra de publicar as coisas do Intercept. É como se não existisse. Foram capaz de inventar um hacker em Araraquara. Prenderam um hacker para dar vazão às mentiras do Moro e não têm coragem de prender o Queiroz”, apontou Lula.

Ademais, o ex-presidente questionou o motivo pelo qual o ex-juiz Sérgio Moro teria instruído procuradores a não apreenderem os celulares de Eduardo Cunha. Sobre o assunto, Lula revelou ainda que procuradores recolheram um tablet de um de seus netos, com o qual ficaram durante um ano.

“Ficaram um ano com ele [tablet do neto] aqui preso. E não tiveram coragem de pegar o telefone de Eduardo Cunha porque o Moro falou: ‘não, não pega o telefone’. O que é que tinha no telefone do Eduardo Cunha que o Moro não queria que ninguém soubesse? Por que eles não aceitaram uma delação do Eduardo Cunha?”, perguntou Lula.

Em contraponto ao presidente Jair Bolsonaro, que defende a reeleição de Mauricio Macri na Argentina, Lula saiu em defesa de Cristina Kirchner, constante alvo de Bolsonaro e atual candidata à vice-presidência do país. Segundo o ex-presidente, o governo Macri elevou a dívida externa argentina e fez crescer o número de moradores de rua em Buenos Aires.

“Ele [Bolsonaro] acha que bom pra Argentina é o Macri, que elevou a inflação para 74%? Que levou uma dívida externa a 100 bilhões? O que ele acha? Que aumentou enormemente a quantidade de gente dormindo nas ruas de Buenos Aires? Pelo amor de Deus. Olha, eu conheci a Argentina muito bem. E sei o que os Kirchner fizeram na Argentina. Eles podem ter todos os defeitos do mundo, mas a Argentina só teve crescimento similar na época de Perón”, apontou Lula.

Em críticas diretas ao governo Bolsonaro, Lula teve como principais alvos o presidente da República e os ministros da Educação, Abraham Weintraub, e da Economia, Paulo Guedes. Para o ex-presidente, Bolsonaro “faz palhaçada o tempo inteiro”, enquanto o povo desempregado passa fome.

Sobre Paulo Guedes, Lula afirmou que o ministro quer tornar o Brasil um “vassalo” dos Estados Unidos. Para o ex-presidente, Guedes quer “destruir a economia brasileira”. Ao falar da Educação, Lula fez um apelo aos apoiadores, pedindo para que não deixem que o Ministério da Educação (MEC) atual destrua as universidades. “Educação não é gasto. É investimento”.

Fontes:
Folha de São Paulo-Lula diz que vai provar, da cadeia, que Moro e Deltan são bandidos
Uol-Lula ataca Bolsonaro e diz que Globo teve medo de lançar Huck à presidência
GaúchaZH-"Quero provar que eles são bandidos e eu não", diz Lula sobre Moro e Deltan

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    O lugar do BANDIDO de nove dedos é na penitenciária, antes do Inferno vir buscar o que é dele.

    E é só no Brasil dos PODRES nos poderes que um encarcerado fica dando entrevista, como se fosse popstar.

  2. Eliahu Feldman disse:

    Acho incrível que um prisioneiro cumprindo pena possa dar entrevistas que são divulgadas. Ainda especialmente este, delatado por Palocci de forma inequívoca. Afinal, que país é este, em que um prisioneiro condenado e delatado em inúmeros crimes ainda pode se dar ao luxo de chamar quem o colocou justamente na cadeia de “bandido”. Tinha razão o General de Gaulle quando disse do Brasil: “Este não é um país sério”.

  3. Roberto Henry Ebelt disse:

    O cara não precisa de cadeia, não. Ele precisa é de uma instituição para fracos da cabeça.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *