Início » Brasil » Empreiteiras não serão tão afetadas pelo escândalo de corrupção
Lava-Jato

Empreiteiras não serão tão afetadas pelo escândalo de corrupção

A Operação Lava-Jato está afetando seis das maiores empreiteiras do Brasil. Porém, a maioria dos lucros dessas empresas provém de projetos no exterior

Empreiteiras não serão tão afetadas pelo escândalo de corrupção
A maioria das empreiteiras está reduzindo sua dependência dos contratos com o governo (Foto: Wikipedia)

A Operação Lava-Jato está afetando seis grandes empreiteiras do Brasil, que em 2013 somaram um lucro de R$ 19 bilhões em projetos nacionais. No momento, cerca de 30 executivos dessas empresas aguardam julgamento.

Segundo Marco Rabello, chefe de finanças da Odebrecht, a impressão que se tem no país é que todas as empreiteiras estão envolvidas no escândalo de corrupção, mesmo aquelas que não têm ligação com o esquema.

Mas nem tudo está perdido. Isso porque a maioria das empreiteiras está reduzindo sua dependência dos contratos com o governo. Como consequência, elas reduziram a dependência dos projetos feitos no Brasil. No caso da Odebrecht, por exemplo, apenas 6% do lucro da empreiteira vem de contratos com o setor público brasileiro. Em contraponto, três quartos do lucro da empresa vem de projetos no exterior.

Também há esperança no cenário nacional. Empreiteiras que não tiveram envolvimento no escândalo de corrupção podem suprir a lacuna deixada por suas rivais. Segundo Frederico Estrella, consultor da empresa Tendências, isso dará chance às empresas de médio porte de entrar para o grande mercado.

Enquanto isso, o Brasil precisa de investimento. Segundo dados levantados no Fórum Econômico Mundial, o país está em 107º entre 144 países em qualidade de infraestrutura. A China já se mostrou disposta a assumir essa tarefa. Em visita ao Brasil esta semana, o primeiro-ministro chinês Li Keqiang assinou acordos comerciais no valor de US$ 53 bilhões, incluindo parceiras em projetos de infraestrutura.

Fontes:
The Economist-Knock ’em down, build ’em up

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *