Início » Brasil » Empreiteiras põem dedo na tomada
Coluna Esplanada

Empreiteiras põem dedo na tomada

Depois de cercadas pela Operação Lava Jato, grandes empreiteiras do País devem sofrer nova devassa em operações policiais

Empreiteiras põem dedo na tomada
Investigações concentram-se em contratos da Eletrobras e das subsidiárias no Norte e Nordeste (Fonte: Reprodução/Reuters)

Vem curto-circuito aí. O setor elétrico é o próximo alvo da Justiça. Depois de cercadas pela Operação Lava Jato, grandes empreiteiras do País devem sofrer nova devassa em operações policiais. Documentos já apreendidos pela PF de contratos suspeitos indicam superfaturamento na construção de usinas hidrelétricas, e o mesmo modus operandi descoberto na Petrobras: repasse de dinheiro do superfaturamento para caixa 2 e até doações oficiais para candidatos na campanha de 2010 e 2014.

Eletrocutados

As investigações concentram-se em contratos da Eletrobras e das subsidiárias no Norte e Nordeste. As investigações abrangem os últimos dez anos.

Memória

Para constar, neste período, os últimos ministros do setor elétrico no Governo foram Dilma Rousseff, Silas Rondeau e Edison Lobão.

Tem salvação

Em meio à polêmica da votação da redução da maioridade, a Câmara descobriu que entre os deputados existe um ex-trombadinha confesso. É Aliel Machado (PCdoB-PR).

Antiterrorismo

Embora tenha negado na entrevista ao Estadão, o diretor-geral da Polícia Federal sabe que é questão de soberania nacional o vazamento de qualquer informação sobre vigilância em campo. A PF já vigia sim estrangeiros suspeitos no Brasil. Em especial, no Rio.

Antiterrorismo 2

Em 2007, meses antes dos Jogos Pan Americanos, o então secretário nacional de Segurança, delegado Luiz Fernando Corrêa (ex-DG da PF), revelou ao repórter que a Abin e a PF já monitoravam estrangeiros suspeitos na cidade, a pedido da Interpol.

Rei da selfie

Candidato potencial à prefeitura do Rio, o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) já prova da popularidade nas ruas. Foi ao Rio Design Center (Leblon) comprar presente para a mulher, e não conseguiu sossego — nem de vendedoras, nem de consumidores.

Então tá

Os delegados federais negam que Protógenes Queiroz, embora tenha voltado à PF, esteja na Lava Jato. Queiroz reforça que colabora, sim, só não pode aparecer.

Missa da Satiagraha

Protógenes convida para a Missa de 7 anos da morte da Satiagraha, na Catedral da Sé, sábado. A operação que prendeu o banqueiro Daniel Dantas foi derrubada pela Justiça.

Voo seguro

Depois do caso do alemão kamikase da German Wings, que derrubou aquele Airbus nos Alpes, tem deputado com muito medo dos pilotos brasileiros. Takayama (PSC-PR) apresentou dois projetos: um obriga as aéreas a pagarem acompanhamento psicológico aos pilotos. O outro (já regra internacional) obriga a presença de dois pilotos na cabine.

Vida verde

Sabe aquele ditado sobre ter um filho, escrever livro e plantar uma árvore? O deputado Goulart leva a sério. Apresentou PL que obriga os pais a plantarem uma árvore por cada criança nascida. Num mundo que desmata tanto, é boa ideia. É o ‘Projeto nasce uma criança, planta-se uma árvore’, idealizado pelo grupo ProVida Família.

Eco de Eco

Trecho do livro Número Zero, de Umberto Eco, recém-lançado, lembra o que Dilma fez há dias, sobre desqualificar delator: ‘Percebam que hoje, para contra-atacar uma acusação não é necessário provar o contrário, basta deslegitimar o acusador’.

Guerreiro

O deputado e cantor Sérgio Reis é um vencedor. Acometido de arritmia, fez cirurgia cardíaca no Sírio Libanês semana passada e implantou um marcapasso. Voltou à Câmara ontem e já circulava sorridente. Diz que não vai cancelar os shows de julho.

Voltou para votar

Reis já sofrera AVC poucos anos atrás. Não vai tirar licença. A favor da redução da maioridade penal (para 15 anos!), faltou à primeira votação. Votará no segundo turno.

Hein!?

Sem ter muito o que fazer na Câmara, o deputado Baleia Rossi (PMDB-SP) tirou da cartola uma ideia: apresentou projeto para instituir o ‘Parlamento do Idoso’.

Ponto Final

‘Respeito muito o presidente Lula, mas não me sinto no volume morto’.
Presidente Dilma, em entrevista a jornal.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

4 Opiniões

  1. véi disse:

    “Tem Salvação”
    Tem nada! Ele só se profissionalizou! Foi de trombadinha a deputado, logo, antes fazia pequenos furtos, agora…

  2. Áureo Ramos de Souza disse:

    Agora todas as ideias para suprir a inflação só cai em cima dos trabalhadores. A policia federal tem que cutucar logo, ligeiro, de imediato para eles não queimarem arquivos. Um dia ainda vejo o nome completo de Lula e Dilma não sei como mais vai aparecer.

  3. vitafer disse:

    Por enquanto.

  4. Elmer C. Corrêa Barbosa disse:

    “RESTAURE-SE A MORALIDADE OU NOS LOCUPLETEMOS TODOS”…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *