Início » Brasil » Empresa confirma suspensão de compra de couro brasileiro
NEGÓCIOS

Empresa confirma suspensão de compra de couro brasileiro

VF Corporation é dona de marcas como Vans e Kipling. Na última quarta-feira, 28, o presidente Jair Bolsonaro havia negado a suspensão da compra

Empresa confirma suspensão de compra de couro brasileiro
Segundo presidente do CICB, VF não seria a principal compradora do couro brasileiro (Foto: Divulgação/VF Corporation)

A VF Corporation, dona de marcas como Vans e Timberland, confirmou que suspenderá a compra de couro brasileiro. As informações foram confirmadas através de um comunicado da empresa.

Na última quarta-feira, 28, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), compartilhou uma carta do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) na qual a entidade afirmava que 18 marcas já tinham solicitado a suspensão das importações brasileira devido às queimadas na Amazônia. Na tarde da última quarta-feira, porém, o presidente Jair Bolsonaro negou a informação.

Foto: Reprodução/Twitter

No entanto, através de um comunicado enviado às redações do portal G1 e da Folha de São Paulo, a VF Corporation, que comanda 18 marcas, confirmou a suspensão. Segundo a nota da companhia, desde 2017 são analisados estudos para garantir que os produtores internacionais de couro atendam os requisitos de abastecimento sustentável.

“Como um resultado desse estudo detalhado, não conseguimos assegurar satisfatoriamente que nossos volumes mínimos de couro comprados de produtores brasileiros sigam esse compromisso. Sendo assim, a VF Corporation e suas marcas decidiram não seguir abastecendo diretamente com couro e curtume do Brasil para nossos negócios internacionais até que haja a segurança que os materiais usados em nossos produtos não contribuam para o dano ambiental no país”, afirmou a empresa.

De acordo com o presidente do CICB, José Fernando Bello, os curtumes brasileiros contam com certificações internacionais para garantir a prática sustentável. No entanto, Bello admite que as queimadas na Amazônia sensibilizam os consumidores. “O que nos resta é respeitar a decisão”, afirmou Bello.

Na última quarta-feira, Bello já havia esclarecido à Folha de S.Paulo que a VF Corporation não tinha feito nenhum cancelamento, mas decidiu que não faria novos pedidos por curtumes brasileiros até que esclarecimentos fossem prestados. De acordo com Bello, a VF Corporation não compra grandes volumes de couro, mas é um cliente importante devido à grandeza da marca.

A suspensão da compra do couro brasileiro pela VF Corporation pode reduzir ainda mais o volume de exportações do produto. Entre janeiro e julho de 2019, as exportações foram 18,5% menores do que o mesmo período em 2018, totalizando US$ 712,6 milhões. Os principais destinos de venda foram China (US$ 169,8 milhões), Itália (US$ 123,2 milhões) e Estados Unidos (US$ 118,4 milhões). A VF conta com fábricas na China e nos EUA.

Leia também: Amazônia: por que Bolsonaro pode, sim, ir parar no Tribunal Penal Internacional? 
Leia também: Comunidade internacional reage a queimadas na Amazônia

Fontes:
Folha de São Paulo-Empresa dona das marcas Kipling, Timberland e Vans confirma suspensão de compra de couro brasileiro
G1-Dona de Timberland e Vans diz que não vai comprar couro do Brasil até confirmar que não prejudica o meio ambiente

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *