Início » Brasil » Empresas bancam campanha ilegal contra Haddad
DOAÇÃO NÃO DECLARADA

Empresas bancam campanha ilegal contra Haddad

Reportagem da ‘Folha’ apurou que empresas pró-Bolsonaro gastam até R$ 12 milhões em contratos de serviços para minar a campanha de Haddad via WhatsApp

Empresas bancam campanha ilegal contra Haddad
Prática pode configurar doação não declarada de campanha, o que é vedado pela legislação eleitoral (Foto: ABr)

Empresas brasileiras estão gastando cerca de R$ 12 milhões em contratos de serviços de envio de mensagens em massa para atacar a campanha do presidenciável Fernando Haddad (PT) pelo WhatsApp. A prática é ilegal e configura doação não declarada de campanha, o que é vedado pela legislação eleitoral. A denúncia foi feita pela Folha de São Paulo, nesta quinta-feira, 18.

De acordo com Diego Rais, professor de direito eleitoral da Universidade Mackenzie, a contratação de serviços de envio em massa de mensagens pelo WhatsApp por empresas, com o objetivo de favorecer um candidato, configura doação não declarada de campanha. Caso seja considerado que a ação foi um abuso de poder econômico, e influenciou nas eleições, a chapa pode ser cassada.

Isso porque na prestação de contas de campanha de Jair Bolsonaro (PSL) consta apenas a empresa AM4 Brasil Inteligência Digital, que teria recebido R$ 115 mil para mídias digitais. De acordo com um dos sócios da empresa, a AM4 mantém apenas grupos para denúncias de fake news, listas de transmissão e grupos estaduais, não participando dos serviços de envio em massa que teriam sido contratados.

Entre as empresas que teriam contratado o serviço de envio de mensagens em massa para minar a campanha de Fernando Haddad (PT) e beneficiar a de Bolsonaro está a Havan, de Luciano Hang. O empresário criou polêmica no início deste mês, por pressionar seus empregados a votarem em Bolsonaro para presidente. A Justiça do Trabalho, por sua vez, proibiu que Hang voltasse a promover atos políticos para os funcionários.

Além da Havan, estariam envolvidas nesse tipo de serviço a Yacows, a Quickmobile, SMS Market e Cros Service. O preço por envio de mensagem pode variar de R$ 0,08 a R$ 0,40. Os valores mais altos dizem respeito ao serviço contratado oferecer a lista de contatos, não usando a base própria do candidato, mas sim a base fornecida pela própria agência – esta, por sua vez, obtida através fornecidas ilegalmente por empresas de cobrança ou funcionários de empresas telefônicas.

Luciano Hang, assim como Peterson Rosa, da Quickmobile, negam que tenham contratado esse tipo de serviço. Richard Papadimitriou, da Yacows, afirmou à Folha que não vai se manifestar. Já a SMS Market não respondeu aos contatos do jornal.

Bolsonaro ainda não se posicionou diretamente sobre o assunto. Porém, através das redes sociais, compartilhou uma postagem de seu filho, Carlos Bolsonaro, vereador do Rio de Janeiro. De acordo com Carlos, a denúncia da Folha não passa de “mentiras descontextualizadas”.

“A foice de SP junto com a petralhada não se cansa de contar meias verdades ou mentiras descontextualizadas. O desespero de ambos é justificável! Vão perder a boquinha que o partido mais corrupto do Brasil bancou ao longo de seu tempo no poder!”, escreveu o vereador.

#Caixa2DeBolsonaro

A matéria da Folha movimentou as redes sociais. No Twitter, a hashtag “#Caixa2DeBolsonaro” chegou aos assuntos mais comentados do Brasil e do mundo. No destaque, é possível ver eleitores a favor e contra o candidato.

Os que se posicionam contra ironizam a sua luta contra a corrupção, apontando o possível uso de caixa 2 e lembrando casos do passado, como a suposta doação da JBS de R$ 200 mil a Bolsonaro. Na época, o então deputado afirmou que teria devolvido o dinheiro ao partido e recebido a mesma quantia, mas não da JBS.

Já os eleitores pró-Bolsonaro usam o espaço para defender o candidato, atacar o PT e apontar que o partido é o principal culpado para a situação atual do Brasil. Ademais, ironizam a matéria da Folha e apontam que é apenas mais uma tentativa da esquerda de conseguir votos para o segundo turno das eleições.

O presidenciável Fernando Haddad usou as redes sociais para se posicionar a respeito do assunto. Em uma série de três postagens, Haddad destaca uma “verdadeira organização criminosa com empresários” e o “disparo de mensagens mentirosas”.

“Meu adversário está usando crime eleitoral para obter vantagem. Ele que dizia que faz a campanha mais pobre foi desmentido hoje. Ele faz a campanha mais rica do país com dinheiro sujo”, escreveu. Por fim, Haddad afirmou que vai acionar a Polícia Federal e a Justiça Eleitoral para “impedir o deputado Bolsonaro de agredir violentamente a democracia”.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

7 Opiniões

  1. HENRIQUE O MOTTA disse:

    Lamentável que o sensacionalismo da imprensa marrom chegue a este ponto. Nada nem ninguém pode hoje impedir que a mídia eletrônica seja utilizada por terceiros para favorecer este ou aquele candidato. O candidato “vermelho” (sem a casca verde amarelo com a qual pretende enganar o eleitor) com a ajuda de jornalistas “pseudo democratas” faz circular notícias em seu favor muito afastadas da verdade. Para eles o PT “errou” e deve fazer o “mea culpa” como alertado pelo Cid quando na verdade, o PT ROUBOU não só o dinheiro do contribuinte, mas a esperança de um povo de dias melhores. O Sr. Haddad, mais do que ninguém, faz uma campanha “falsa”. Se diz democrata (coisa que o PT jamais foi), se diz a favor do Estado de Direito (coisa que o PT jamais foi). O único petista que a meu ver diz a verdade é o José Dirceu ao declarar em alto e bom tom que o PT VAI TOMAR O PODER, pois é exatamente isso para o que se prepararam. Fazer do Brasil outra Venezuela e da América Latina (vide Foro de São Paulo).

  2. Yuri Bueno disse:

    Como é bom ver o desespero dessa mídia de esquerda… kkkk

  3. jayme endebo disse:

    Estão desesperados porque vai acabar a boquinha dos parasitas, esses jornalecos estão à beira da falência.

  4. Almanakut Brasil disse:

    Haddad espalha fake news: “Folha comprova que Bolsonaro criou organização criminosa” – 18/10/2018

    É curioso como Haddad não reconhece provas confirmadas pela Justiça contra Lula, mas toma como prova contra Bolsonaro uma denúncia de jornal que, até o momento, não prova nada.

    Bateu o desespero.

    https://www.oantagonista.com/brasil/haddad-espalha-fake-news-folha-comprova-que-bolsonaro-criou-organizacao-criminosa

  5. Almanakut Brasil disse:

    Agora com novos deputados, senadores e novo governo, a lista de paus-mandados que será entregue é grande!

    Principalmente os VAGABUNDOS gringos que publicam uma coisa aqui dentro e outra lá fora, além de não fazerem lá o que fazem aqui!

    Dois grandes derrotados nas eleições de 2018 são a imprensa podre e os institutos manipuladores!

  6. Ronald disse:

    A reportagem poderia ser mais completa digamos, mais imparcial. Há fatos não citados como a afirmação que a Havan vai processar a Folha (mais uma) pois, até o momento, nem um bilhetinho que comprove alguma coisa. Se realmente houve, se comprovado, tem sim que se tomar as medidas cabíveis mas, por enquanto, e usando a mesma tática do PT em 2010 após o mesmo procedimento sugerido pelo PSDB junto ao TSE, perderam no voto e querem ganhar no tapetão. Chega de PT, qualquer coisa é melhor ao Brasil.

  7. Aureo Ramos de Souza disse:

    Então eu quero ser preso. Sou Áureo Ramos de Souza, 72 anos uma filha advogada, um tecnico em contabilidade, filha outra técnica em informática e eu ex diretor de emissão de empenhos da Camâra Municipal do Recife. Disse tudo, não o que quero dizer é que não conheço Bolsonaro e venho vendo amigos fazerem coisas lindas com o número 17 ( Jardel), minha amiga Ida também do Facebook coloca cada coisa maravilhosa em prol de Bolsonaro, Edgás( distribuidor de Gás) se mata e todos nós moramos no alto do Ibura em Recife Vila de Cohab que foi uma das melhores idéias de Miguel Arraes, pagamos em 25 anos e hoje somos dono de nossas casas, Então nos prendam por fazer propagando para que aja uma mudança em nosso País que foi roubado durante 10 anos com Lula ex-presidente do PT (preso). Somos de classe média mesmo morando em Vila de Cohab e escolhemos Bolsonaro e tem mais fui presidente da Associação de Moradores da UR 04 neste velho Ibura e foi com Miguel Arrães que eu dei a idéia de tirar os barracos que nos cercavam e hoje os velhos barracos de tábua, de papelão, de plástico de taipa hoje é de alvenaria. Sou ou melhor nós da UR 04 Ibura Recife-PE somos todos Bolsonaro, nos prendam não estamos ganhando nada e quem quiser vá no face e coloquem o que quiserem por Bolsonaro ou por Haddad que era Lula e agora se esqueceram do Lula. Dizem Bolsonaro ser racista e 17 é macaco como chamam nós negro. Ta bom é só nos prender.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *