Início » Brasil » Entenda a polêmica em torno da ‘babá de Michelzinho’
PALÁCIO DO PLANALTO

Entenda a polêmica em torno da ‘babá de Michelzinho’

Jornal diz que governo emprega babá em cargo de confiança no Planalto

Entenda a polêmica em torno da ‘babá de Michelzinho’
Temer diz que Michelzinho 'não precisa de babá' (Fonte: Reprodução/Facebook/Agência O Globo)

Em nota publicada neste domingo, 14, o repórter Guilherme Amado, da coluna de Lauro Jardim, no jornal O Globo, revelou que o Palácio do Planalto emprega uma babá de Michelzinho, filho do presidente Michel Temer, como assessora do Gabinete de Informação em Apoio à Decisão (Gaia), órgão responsável por assessorar o presidente da República.

De acordo com o repórter, Leandra Brito, a suposta babá, afirma, no entanto, que não é babá do menino, que tem oito anos. “O Michel não tem babá. Ele é uma criança como outra qualquer. Minha função é assessorar dona Marcela e o presidente em toda e qualquer situação”, explica Leandra, sem dar nenhum exemplo do tipo de assessoramento.

A nota publicada na coluna de Lauro Jardim ressalta que Leandra dá expediente no Palácio do Jaburu ou em viagens da família Temer. Ela ganha R$ 5.194 mensais, além de diárias referentes a viagens.

O Palácio do Planalto afirmou, por sua vez, que Leandra Brito está sendo transferida do Gaia para a equipe que serve à família do presidente. Tal fato ainda não teria ocorrido por questões burocráticas. Já o presidente Michel Temer disse que Leandra é alguém por quem Michelzinho “se afeiçoou” e que ele “não precisa de babá”.

A assessoria do Planalto também ressaltou que Michelzinho não tem babá e que as informações publicadas neste domingo na imprensa estão incorretas.

A notícia gerou polêmica nas redes sociais. Alguns usuários afirmam que a notícia é falsa e que se trata apenas de uma questão administrativa. Outros, por sua vez, criticam o atual governo.

O Palácio do Planalto deve divulgar mais informações sobre o caso nesta segunda-feira, 15.

Fontes:
O Globo - A babá
R7 - Em resposta a publicação, Planalto diz que Michelzinho não tem babá

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

8 Opiniões

  1. laercio disse:

    Percebemos que o Brasil está vagando ente matérias de grande relevância quando em desfavor da nação mas também ente matérias sem expressão…

    É verdade, temos problemas de todos os lados: política, mídia, etc…

    Está na hora da pessoas pararem para rever seus conceitos, no que acreditar, no que ler, mas principalmente em romper com os valores culturais brasileiros que só serviram para nos manter calados, não inquisitivos, por isso hoje estamos aqui vendo matéria de babá!

    Temos que ser mais especulativo e perceber para onde e por que querem desviar nossa atenção

  2. Marluizo disse:

    Na leitura compreensiva do texto devemos prestar bastante atenção na descrição resposta afirmativa da suposta baba interpelada.

    “Minha função é assessorar dona Marcela e o presidente em toda e qualquer situação”, explica Leandra, sem dar nenhum exemplo do tipo de assessoramento.

    Sem bons exemplos destes assessoramentos induzimos acreditar que se não reformar à previdência vai quebrar até mesmo o Brasil se continuar na mesmice!

  3. Lucinda Telles disse:

    É uma AAL, Assessora para Assuntos Aleatórios, antigamente a sigla era “AsPoNe”.
    Esse repórter não tem o que fazer para perder seu tempo com uma notícia insignificante. E o jornal ainda gasta papel publicando.

  4. Carlos disse:

    E as enfermeiras-bábá que Dilma tinha no Palácio de Planalto para cuidar de sua mamãe doente 24 horas/dia, e que eram pagas com nossa grana?
    Sempre a atacarem o Temer mas se esquecendo de Dilma.

  5. Beraldoee pessosl disse:

    Ali Babá?!

    Michelzinho!

    He he he

  6. CARLOS ROBERTO SILVEIRA disse:

    será que é só ela , ou tem mais , empregados ?

  7. GILBERTO disse:

    É BABÁ DO PAI…

  8. Carlos Alberto Galvão disse:

    Se usa dinheiro público para fins pessoais deve ser investigado e, se provada a prática ilícita, deve perder o cargo e ser preso.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *