Início » Brasil » Entrada de venezuelanos em Roraima já é vista como crise humanitária
CRISE DE ABASTECIMENTO

Entrada de venezuelanos em Roraima já é vista como crise humanitária

Estima-se que mais de 30 mil venezuelanos tenham entrado em Roraima em busca de refúgio e insumos. Estado reluta em declarar emergência

Entrada de venezuelanos em Roraima já é vista como crise humanitária
A grande maioria dos venezuelanos que entram no Brasil compram insumos básicos para reabastecer suas famílias (Foto: Wikimedia)

A crise de abastecimento na Venezuela, que tem provocado o êxodo de milhares de venezuelanos para o Brasil já é tratada no estado de Roraima como uma crise humanitária. De acordo com o jornal Estado de S. Paulo, cerca de 30 mil venezuelanos já entraram na pequena cidade de Pacaraima, norte do estado e fronteira com o país vizinho.

Leia também: Venezuelanos aquecem o comércio de cidade em Roraima
Leia também: Caças & famintos
Leia também: Três mil venezuelanos famintos invadem o Brasil

A falta de produtos essenciais que vêm se agravando no governo do presidente Nicolás Maduro levou muitos venezuelanos a pedir asilo no Brasil. Segundo autoridades de Boa Vista, capital de Roraima, somente no primeiro semestre deste ano já foram registrados mais de 900 pedidos de refúgio no estado, enquanto no mesmo período do ano passado o número foi de 320. Os números não consideram os que chegam sem fazer o pedido formal de refúgio ou permanência regular.

Além disso, há filas que se formam de madrugada na superintendência da Policia Federal no estado para regularização de documentos e entrevistas com venezuelanos para a permanência no país já estão sendo marcadas para o início de 2018.

No entanto, a grande maioria dos que atravessam a fronteira pretendem comprar insumos básicos para reabastecer suas famílias ao retornar à Venezuela. Com isso, o fluxo em Pacaraima tem sido intenso e lojas na pequena cidade oferecem fardos de arroz, açúcar, sabonetes, papel higiênico, entre outros, com preços já marcados em bolívares (moeda oficial venezuelana).

Enquanto isso, os cerca de 11 mil habitantes da cidade roraimense já encontram problemas decorrentes do grande fluxo migratório, como a falta de cédulas de real na cidade e a disparada dos preços dos produtos básicos.

De acordo com o Estado de S. Paulo, o governo de Roraima reluta para decretar oficialmente o estado de emergência, como foi feito no Acre ante a chegada de 7,7 mil haitianos. Isso porque ao decretar emergência, seriam criadas estruturas para abrigar venezuelanos e o estado acredita que isso provocaria um aumento no fluxo.

Os setores públicos de Roraima tentam controlar a situação no estado, mas cobram colaboração da Venezuela e do próprio Brasil. “O Estado de Roraima não quer abrir mão de sua responsabilidade, mas é preciso coordenação entre Brasília e Caracas para fazer o controle fronteiriço, o cadastro e organizar o abrigo para essas pessoas”, afirma o coronel Edvaldo Amaral, comandante do Corpo de Bombeiros e também da Defesa Civil.

Fontes:
Estado de S. Paulo-Êxodo de venezuelanos já é tratado em Roraima como crise humanitária

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Aureo Ramos de Souza disse:

    Enquanto Nicolas Maduro não Amadurece, o povo venezuelano invade Roraima e a situação tende a piorar pois na Venezuela que era reduto de Lula e Dilma perdeu a boquinha e a coisa esta ficando feia. Se o governo federal não tomar providências os onde mil roraimense irão ter que competir com os famintos venezuelanos.

  2. Ludwig Von Drake disse:

    Pensando bem, isso pode ser um seguro contra um eventual ataque aéreo da força aérea venezuelana, que já sobrevoa nosso espaço aéreo.

  3. Carlos U Pozzobon disse:

    Já temos contingente para formar um exército de venezuelanos pronto para invadir a Venezuela e tirar Maduro do poder. Isto só não acontece por que não existe liderança ousada e disposta a enfrentar a tirania na bala. Enquanto a oposição se manter dentro da “esperança” de deposição do governo Maduro com base na Constituição, o governo vai aplicando golpes sobre golpes e ampliando a caça aos dirigentes, que vão caindo um a um. A Venezuela já passou o ponto de virada legal. Duvido que um governo subsidiário de Havana vá sair do poder via eleitoral.

  4. Sincera disse:

    Sou contra está invasão até pq o Brasil tmb precisa de emprego empresas se sustentar . Não é justa está invasão nos ja temos nossos problemas … Pq a Venezuela nao toma uma atitude .. é mais facil invadir pedir asilo no Brasil na Colombia …
    Sou contra ..

    Se o Brasil tivesse em outra situaçao ..mais nao esta no seu melhor momento tmb …
    E nossos desempregados comom ficam?????

  5. IVALDETH disse:

    ESTAMOS DESEMPREGADOS AQUI NO BRASIL, E OS VENEZUELANOS NÃO SÃO DE RESPONSABILIDADE DO NOSSO PAÍS. ELES QUE FIQUEM POR E OS PAÍSES AE UNAM PARA AJUDAR ELES LA.
    CADA UM AJUSANDO UM POUCO,MAS NO PAIS DELES.
    PORQUE NÃO ADIANTA COBRIR UM SANTO E DESCOBRIR OUTRO.
    AFINAL QUANTAS FAMÍLIAS BRASILEIRAS NÃO SABEM O QUE VAI COLOCAR NA MESA PARA OS FILHOS COMEREM.
    ISTO É MUITO SÉRIO.

  6. Reynaldo disse:

    Desempregados famintos sem emprego a cada dia aumenta aqui no BRASIL esse numero então se aqui no nosso país e essa a situação do povo vai a Venezuela pedir ajuda em outras portas basta a invasão do povo chinês onde se situam no centro da cidade brasileira vendem seus produtos sem garantia sem emitir nota fiscal o futuro do nosso BRASIL e a tomada total do comércio como hoje ocupa a venda de produtos diversos como eletrônicos e outros alem na área de alimentação.Brasil abra seus olhos para seus povos de origem falta emprego segurança moradia saúde.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *