Início » Brasil » Erro de cálculo
COLUNA ESPLANADA

Erro de cálculo

Guaidó teve um 'erro de cálculo' e se equivocou no ‘time’ para anunciar o apoio dos militares, dizem fontes

Erro de cálculo
'Ele [Guaidó] se sentiu mais respaldado do que, de fato, estava', diz um amigo (Fonte: Reprodução/Twitter/@jguaido)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, teve um “erro de cálculo” e se equivocou no ‘time’ para anunciar o apoio dos militares, dizem fontes da Coluna ligadas ao político. “Ele se sentiu mais respaldado do que, de fato, estava”, diz um amigo. Fato é que houve nas últimas semanas movimentos do Comando Militar do Sul dos Estados Unidos no Caribe, e isso animou Guaidó. O caso explica a cautela das autoridades militares e do Itamaraty do Brasil, embora reforcem seu apoio.

Cenário

Resultado de ontem: povo nas ruas, confusão geral, país parado, o presidente-ditador Nicolás Maduro escondido; o presidente da Rússia, Vladmir Putin, reforçou apoio.

Acorda, gente

Aos desinformados – ou mal intencionados – que defendem Maduro, vale ressaltar que fere os direitos humanos ao criar e financiar milícia urbana e prender críticos.

Um santo…

A milícia arrebenta estudantes e mata inocentes – censura e prende jornalistas, etc. Mas ele venceu nas urnas? Sim. Antes mandou prender, sem motivos, seus opositores.

Saída honrosa

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, voltou à corda bamba após a operação da Polícia Federal, batizada de Sufrágio Ostentação, que apreendeu documentos na sede do PSL de Minas sobre suposto esquema de desvio de recursos eleitorais e candidatas ‘laranjas’ para cumprir cota do TSE.

Laranjal

Parlamentares do próprio PSL e integrantes do núcleo-duro do Governo Jair Bolsonaro avaliam, em conversas reservadas, que um pedido de demissão do ministro representaria uma “saída honrosa” da pasta. Além de Minas Gerais, as investigações da PF e do MP no Rio Grande do Sul também estão avançadas.

Aliado inesperado

Visto pela equipe palaciana como o principal responsável pelo acordo que destravou a votação da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem atuado para conter as investidas da oposição e evitado colocar em votação matérias que possam desencadear derrotas ao Governo.

Blindagem

Recentemente, Maia anulou a convocação do ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, para prestar esclarecimentos na Comissão de Legislação Participativa. O presidente da Câmara também não tem dado a mínima para as dezenas de projetos legislativos que tentam derrubar decretos do Governo Bolsonaro.

Descontrole

O Ministério da Educação não tem dados atualizados desde 2017 sobre o maior filão sob seu comando: quantas novas faculdades e cursos foram autorizados. E são centenas.

Delegado x Major

As críticas abertas do Delegado Waldir, líder do PSL na Câmara, ao líder do Governo e colega de partido, Major Vitor Hugo, enfraqueceram o nome do primeiro junto ao presidente Bolsonaro. O Delegado corre risco de cair. Deputados colhem assinaturas para eleição para o cargo, e não aclamação, como feito no caso do deputado Waldir.

Insatisfação

A ‘gota d’água’ para a insatisfação generalizada com Delegado Waldir foi a escolha dos membros da comissão especial para a PEC da Reforma da Previdência. “Colocou parte do seu grupo, gente que nem a favor da reforma é”, criticou um parlamentar.

Saúde pública

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO), cuja entrevista à e-webtv da Coluna será veiculada amanhã, conta que já tem 268 Projetos de Lei de sua autoria prontos para apresentar. O principal, já tramitando, é a central de tratamentos de diabetes em cada estado.

Serviço social

Segundo conta o senador, a primeira-dama do país, Michele Bolsonaro, garantiu que o presidente Bolsonaro vai sancionar a lei assim que o Congresso aprovar. Em Goiânia, um centro similar, ideia sua, atende mil pessoas por dia.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Flavio Domenica disse:

    Leandro, deixe de ser mal intencionado.

    “cautela das autoridades militares e do Itamaraty do Brasil” – São despreparados e covardes, um bando de ignorantes que mal sabem o que estão fazendo ali.

    A milícia venezuelana mata seus opositores? Opositores que passam o tempo inteiro agredindo e boicotando a população mais pobre do país.

    Seja homem e detalhe o contexto venezuelano antes de ficar falando suas besteiras enviesadas e poluídas por sua ideologia.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *