Início » Brasil » Eventual saída de Cunha da Câmara pode ser ‘tiro no pé’
Avaliação do governo

Eventual saída de Cunha da Câmara pode ser ‘tiro no pé’

Governo estaria sem força para reunir aliados e eleger um sucessor governista para o cargo na Casa

Eventual saída de Cunha da Câmara pode ser ‘tiro no pé’
Cunha é acusado de participar do esquema de corrupção investigado pela operação Lava Jato (Fonte: Reprodução/Agência Câmara)

De acordo com a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, o governo Dilma e alguns membros do PT acreditam que a eventual saída de Eduardo Cunha da presidência da Câmara dos Deputados pode ser um “tiro no pé”.

O governo estaria sem força para reunir aliados e eleger um sucessor governista para o cargo na Casa. Com isso, segundo a colunista, os petitas poderiam ter que se confrontar com um comando do Legislativo mais forte e prestigiado.

Diante deste cenário, a melhor solução para o governo seria Eduardo Cunha — enfraquecido após ter sido acusado de participar do esquema de corrupção investigado pela operação Lava Jato — permanecer no cargo.

A disposição de Cunha de acionar “pautas-bomba” no Congresso, o que o tornou uma figura pouco confiável para grupos econômicos, também ajudaria a mantê-lo isolado, ressalta a colunista.

A permanência de Cunha na presidência da Câmara levaria ainda a um enfraquecimento dos pedidos de impeachment contra o governo Dilma, uma vez que poucos estariam dispostos a entregar o comando do país ao deputado até a realização de novas eleições.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Governo Dilma acha que saída de Cunha pode ser tiro no pé

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *