Início » Brasil » Exército vai combater Aedes no Nordeste
DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUNYA

Exército vai combater Aedes no Nordeste

O objetivo do governo é tentar conter o surto de microcefalia na região que tem sido relacionado a infecções de gestantes pelo vírus zika

Exército vai combater Aedes no Nordeste
Mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, do vírus zika e da chicungunya (Fonte: Reprodução/Shutterstock)

Equipes do Exército serão enviadas para a região Nordeste para ajudar no combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, do vírus zika e da chicungunya.

Leia também: Como diferenciar zika, chikungunya e dengue
Leia também: Brasil já tem 739 casos suspeitos de microcefalia

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o ministro da Saúde, Marcelo Castro, afirmou que o mosquito “é o inimigo número 1 da saúde”.

A decisão de enviar o Exército para combater o Aedes foi tomada após uma reunião entre o ministro e a presidente Dilma Rousseff, além de representantes dos ministérios da Integração Nacional e Defesa.

O objetivo do governo é tentar conter o surto de microcefalia na região que tem sido relacionado a infecções de gestantes pelo vírus zika.

Ainda não há, no entanto, definição do contingente e de quando o Exército vai começar a atuar no Nordeste.

O ministro da Saúde disse ainda que os criadouros do Aedes precisam ser destruídos em dezembro e janeiro, quando também será utilizado o fumacê.

“Todas as evidências são muito graves. Temos dengue que mata, chikungunya que deixa sem trabalhar por causa da dor e zika que todo mundo achava que era branda, mas pode estar ligada à microcefalia”, ressaltou Castro.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Mosquito da dengue e zika é 'inimigo nº 1 da saúde', afirma ministro

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Élio J. B. Camargo disse:

    O Ministério da Defesa deveria assumir também a defesa civil, como uma de suas obrigações, não apenas nas emergências, mas principalmente na prevenção das catástrofes, em todo o país.

  2. Ludwig Von Drake disse:

    Isso se chama de improviso. o Ministério da Defesa deve se preocupar com as fronteiras. O Ministério da Saúde que assuma suas responsabilidades.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *