Início » Brasil » Fachin, a peça no tabuleiro de Dilma
Coluna Esplanada

Fachin, a peça no tabuleiro de Dilma

Sem apadrinhamento político, Fachin entra na cota da presidente, em detrimento dos nomes apoiados pelos presidentes da Câmara e Senado

Fachin, a peça no tabuleiro de Dilma
Luiz Edson Fachin foi indicado por Dilma para o STF (Fonte: Reprodução/Gazeta do Povo)

A escolha do jurista Luiz Edson Fachin para o Supremo Tribunal Federal é tida na Corte como uma jogada de mestre da presidente Dilma e do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) para neutralizar o jogo combinado dos presidentes da Câmara e Senado, Eduardo Cunha e Renan Calheiros, e segurar a ‘PEC da Bengala’. Sem apadrinhamento político, Fachin entra na cota da presidente, em detrimento dos nomes apoiados pelos políticos. Renan ainda sonha emplacar Marcos Vinícius Coelho (OAB), com respaldo de José Sarney; e Cunha o seu candidato, o ministro do STJ Luiz Felipe Salomão. Na tentativa de evitar problemas na sabatina, Fachin reuniu-se com Renan no fim da tarde.

Dois caminhos

Como Dilma não cedeu ao lobby, há dois cenários: ou eles seguram a PEC na esperança de emplacar um dos seus na futura vaga, ou Cunha aprova de vez e Renan a promulga.

O próximo

Caso Renan e Cunha segurem a PEC, a presidente terá mais quatro indicações para o STF. A próxima vaga é de outubro, quando se aposenta Celso de Mello.

Corre pra cá

Com tantos figurões na fila, Fachin não tinha esperanças. Foi surpreendido na terça com telefonema na hora do almoço: ‘O senhor precisa vir para Brasília’, disse interlocutor.

Plenário & sala

O perfil técnico pesou para a escolha. Na reunião de meia hora que teve com o futuro ministro no gabinete presidencial, ela elogiou seu currículo e perguntou sobre sua família e futuro: ‘O senhor vai continuar a dar aula’. Fachin disse sim. É titular há 30 anos da UFPR. Há precedente. O presidente Lewandowski ainda é professor da USP.

Apoio da toga

Apesar de não ter padrinho político, dois senadores trabalharam pesado por Fachin em lobby nos últimos meses: Álvaro Dias (PSDB) e Requião (PMDB), ambos do Paraná. Fachin nasceu no Rio Grande do Sul mas cresceu em Curitiba desde os dois anos. Até ontem à noite, a maioria dos ministros da Corte havia cumprimentado Fachin.

Ninho brizolista

Carlos Lupi, presidente do PDT, promove hoje na sede em Brasília o seminário ‘A Economia e o Trabalhismo’. Cientistas políticos da Argentina, Uruguai e Venezuela vão debater na mesa coordenada por José Carlos de Assis e Maria Molón, da UNB.

E agora?

Fachin, o futuro ministro do STF, é o advogado contratado pelo governo do Paraguai para defender o país no tratado da usina binacional Itaipu com o Brasil.

Atchim? Se vira

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária não liberou ainda o lote deste ano para o mercado de vacinas de gripe, nas farmácias.

Chiado no rádio

A Agência Nacional de Telecomunicações vem cobrando das operadoras de telefonia prazos para regularização de serviços, mas demora mais de dois meses para expedir matrícula de rádio amador. Diante de reclamações, diz que falta servidor.

Logo ali

No quadro de avisos da Advocacia Geral da União há anúncio de curso de Introdução ao Direito Americano ministrado por professor do órgão, na Escola da AGU. A Coluna denunciou em 2013 a farra do curso na Califórnia, enquanto havia similares no Brasil.

Estratégia tucana

Os governadores tucanos decidiram fazer vistas grossas para os jornais impressos em suas políticas de comunicação, priorizando as redes sociais e sites de notícias na distribuição de suas verbas publicitárias.

Raios x

O governador de Goiás, Marconi Perillo, é do time. Mas o alerta: Ibope encomendado pelo Planalto aponta os impressos e seus sites como detentores dos maiores índices de credibilidade, chegando a 58%; as redes sociais são desacreditadas por 75% dos leitores.

Corruptos, temei!

Para quem acha muito até aqui, vale lembrar o que revelou o diretor-geral da PF à Coluna em outubro: havia 200 operações contra a corrupção em investigação. Faltam umas 190. Vai faltar cela.

F5!

O site da Transparência nas Contas do Governo do Espírito Santo, que já ganhou prêmio nacional na gestão anterior, está desatualizado.

Ponto Final

Por ora, a presidente Dilma deu uma bengalada na cabeça de Renan e Cunha. E La nave va…

Com Equipe DF, SP e Nordeste

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *