Início » Brasil » Fachin deve pedir redistribuição de 40% dos novos inquéritos
LAVA JATO

Fachin deve pedir redistribuição de 40% dos novos inquéritos

Medida visa acelerar a tramitação das investigações e aliviar a pressão sobre Fachin

Fachin deve pedir redistribuição de 40% dos novos inquéritos
A redistribuição visa diminuir a pressão sobre Edson Fachin (Foto: Lula Marques / AGPT)

Na última terça-feira, 18, os ministros Bruno Araújo e Aloysio Nunes pediram ao relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, que redistribuísse os inquéritos instaurados contra eles. Segundo o jornal Globo, Fachin vai pedir a redistribuição de cerca de 40% dos novos inquéritos abertos, que não têm relação direta com a Petrobras.

Segundo a defesa dos dois ministros, os fatos narrados por delatores da Odebrecht “não têm qualquer conexão direta com os fatos investigados pela Operação Lava Jato”.  Nos 40% de inquéritos redistribuídos também estariam os casos do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e do ministro Gilbetrto Kassab (Comunicações, Ciência e Tecnologia). Ainda segundo o jornal, a medida visa diminuir a pressão sobre Edson Fachin e acelerar a tramitação das investigações para evitar que os crimes prescrevam.

Na primeira lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também ocorreu uma redistribuição de casos. Inicialmente, os inquéritos foram para as mãos do ministro Teori Zavascki, que morreu no início do ano. Os casos foram repassados a Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Luís Roberto Barroso.

Como há 110 inquéritos relacionados à Lava Jato no Supremo, a presidente da Corte, Cármen Luúcia, anunciou, na última segunda-feira, 17, a criação de uma força-tarefa.

Fontes:
Congresso em Foco-Inquéritos da Lava Jato serão redistribuídos no STF
EM-Ministros pedem redistribuição de inquéritos com base na delação da Odebrecht

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Beraldo disse:

    Se o Mineirinho cair nas mãos do Gilmar Mendes, esta redistribuição perde a credibilidade.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *