Início » Brasil » ‘Fake news’ atrapalham vacinação contra HPV
MINISTÉRIO DA SAÚDE

‘Fake news’ atrapalham vacinação contra HPV

Ministério da Saúde informou que as chamadas fake news (notícias falsas) vêm atrapalhando o aumento da cobertura vacinal contra o HPV

‘Fake news’ atrapalham vacinação contra HPV
É preciso tomar duas doses da vacina, com intervalo de seis meses entre elas (Fonte: Reprodução/Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Ministério da Saúde informou que as chamadas fake news (notícias falsas) vêm atrapalhando o aumento da cobertura vacinal do HPV.

A pasta agora quer aproveitar o início do ano nas escolas para conscientizar jovens e responsáveis, ressaltando a importância da vacina para combater a doença transmitida pelo papiloma, vírus humano que causa cânceres e verrugas genitais, que afetam tanto meninas quanto meninos.

Em comunicado divulgado no início do mês, o Centro Internacional de Pesquisas sobre o Câncer (CIIC), que é vinculado à Organização Mundial da Saúde (OMS), afirmou que a vacina é segura e indispensável para eliminar o câncer de colo do útero.

A vacina contra o HPV é administrada na adolescência. O Ministério da Saúde destacou que “o reinício do período escolar é um momento importante para que pais e filhos fiquem atentos à atualização da caderneta de vacinação. A medida evita a ocorrência de doenças entre os adolescentes”.

A vacina contra HPV é oferecida nas Unidades Básicas de Saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) e deve ser aplicada em  meninas com idades entre 9 e 14 anos e meninos com idades entre 11 e 14 anos. É preciso tomar duas doses, com intervalo de seis meses entre elas.

A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% dos adolescentes com as duas doses.

Fontes:
EBC - Fake news são empecilho para aumento da vacinação contra HPV

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *