Início » Brasil » Fechado para reforma!
GRITA BRASIL

Fechado para reforma!

Cheguei a uma conclusão: ou trocamos tudo, ou 2018 será mais um ano perdido

Fechado para reforma!
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas

O ano está acabando — Graças a Deus — e o presidente Michel Temer continua articulando a compra de votos de deputados para a famigerada reforma da previdência. Como fez com relação à votação sobre a sua denúncia. Nessa ocasião foram liberados perto de R$ 6 bilhões que ele distribuiu entre seus comprados. Fora os cargos.
Vale explicar que o termo fechado para reforma não é exatamente do verbo fechar, mas sim da expressão “estar fechado com alguém ou alguma coisa”. Que é o que acontece em Brasília. Ou seja, se você não fecha um bom acordo, o seu projeto, por pior ou melhor que seja, não avança e vai para a gaveta. Como se houvesse muito deputado realmente preocupado em lutar por nós. Uma vez em Brasília, o povo que se exploda.

O deputado Tiririca, por exemplo, em entrevista ao repórter Roberto Cabrini, contou sobre os bastidores do mundo podre da política. Disse que era convidado para jantares secretos e que ofereciam dinheiro em troca de um voto. Disse que apresentou projetos, mas que não foram para frente, pois em Brasília existe a moeda do escambo. O toma lá, dá cá. Incompreensível para ele, o que dirá para nós! Tive uma outra visão do palhaço Tiririca.

E cheguei a uma conclusão: ou trocamos tudo, ou 2018 será mais um ano perdido.

Tínhamos que aproveitar esse único momento em que o Congresso tem a pior reprovação da história com um índice chegando a 60% e se unir em um propósito maior.

Mas com o histórico do povo votante, sabe-se que não se pode esperar grandes mudanças nos caciques que mandam por lá. Mesmo que essa rejeição seja a maior até hoje conseguida por puro mérito deles próprios.

Eu sinceramente não acredito em grandes mudanças. Nem no Congresso, nem no Planalto. E temo muito por esse último. Não temos ainda muita coisa definida, mas temos um veio podre de lama se desenhando. Se é que podemos considerar a existência de um veio. Mas tenho certeza que você entendeu o recado.

Não sei como as pessoas conseguem ficar paralisadas diante dessa “Black Friday” que poderia se chamar “Black Week”, onde a figura mais poderosa do país vai às compras na cara de tudo e de todos e ninguém simplesmente faz nada para anular a compra de votos.

Talvez só aqui no Brasil um presidente denunciado que conseguiu escapar agora de uma investigação sobe em suas tamancas, cospe na cara de cada um de nós, apresenta seu discurso de pobre coitado e salvador da pátria — que pátria mesmo estamos falando? — e continua sua podre presidência querendo sair lindo na foto enquanto o seu país — que deixou de ser nosso há muito tempo — apodrece e se afunda a cada dia mais, apesar de integrantes do seu governo virem dizer justamente o contrário.

Nós que estamos sendo massacrados pela falta de emprego, inflação e aumentos abusivos temos que ouvir e tentar sorrir. Será? Mas como pode o país estar crescendo, a inflação estar baixando, se eu estou sobrevivendo como posso para pagar as minhas contas? Como o gás de cozinha pode subir de novo se o último ainda nem esquentou ainda, pois foi no último dia 5 de novembro, lembrando que em 10 de outubro, esse mesmo gás sofreu também reajuste? E a luz? Bandeira vermelha. E a incompetência de vocês em gerar energia de outra forma num país que tem sol praticamente o ano todo?

Como é isso? Isso é como é. E é assim. Ame-o ou não, melhor deixá-lo. O tal do ame-o ou deixe-o nem deveria existir mais. Qual a vontade que tenho para ficar aqui? Sol? Grande coisa. Tá frio? Compro um casaco. Tá nevando? Ótimo, vamos fazer um boneco de neve. Que qualidade de vida posso ter aqui? Como posso pensar em criar um filho nessa selva? (ainda mais morando no Rio de Janeiro). Mude do Rio. Poderia ser, se não tivesse o problema macro: o governo, os políticos e a forma deles trabalharem. Ou seja, eu me mudando para Uberlândia, BH, SP ou para o Acre, o problema macro iria me acompanhar onde fosse. Em outras palavras, não ia resolver a minha QUESTÃO.

Então fico me questionando, e agora?

Até quando Gilmar Mendes?

Tenho outro questionamento. Até quando vão permitir que o ministro Gilmar Mendes faça o que bem ele quer com presos que lutamos tanto para ver atrás das grades?

Como ninguém até agora colocou Gilmar Mendes no seu devido lugar e até o considerou impedido de julgar certos casos? Ou pelo menos a suspeição de Gilmar. Falta o quê, um homem? Mas temos uma mulher! A presidente do STF, a ministra Carmem Lúcia, que quer na verdade julgar logo o impedimento de Gilmar que já concedeu três habeas corpus para liberar Barata e Lélis Teixeira. Alguém prende e ele faz o favor — para alguém — de soltar. Fora que esse mesmo Gilmar Mendes negou que o presidiário de alcunha Sérgio Cabral (que por acaso foi governador do estado do Rio de Janeiro) fosse transferido para um presídio federal bem longe do Rio que ele destruiu. Eu na verdade, esperava francamente que o próprio ministro se considerasse impedido por suas relações pessoais com os presos. Mas como estamos falando de Gilmar, difícil isso acontecer.

Abro aqui um parênteses para dizer que na verdade temos outra mulher, a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Então, mulheres, por favor, mostrem o poder e a força de vocês!
gve
Salve as baleias. Não jogue lixo no chão.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    É assim caro reporte, quando se fala a verdade vem outro e é contrário. Continua que eu vou lendo e aprendendo.

  2. carlos alberto martins disse:

    a Carmem Lúcia é sem dúvida comandada por Gilmar Mendes.grandes possibilidades dele estar sabendo de alguma coisa que éla está devendo a explicar a nação.não temos em quem votar em 2018 isto porque os candidatos serão os mesmos estelionatários de sempre.o pior de tudo é o EMFA nada faz para colocar ética e moral sobre os políticos em Brasilia.chego a pensar que provavelmente os mesmo guardam nos porões de seus quartéis algo que se viér a público irá acabar com a confiança que depositamos nas forças armadas.não sou a favor de ditadura militar mais sim que os mesmos protejam este povo que está cansado de tanto sofrer nas mãos de governantes corruptos

  3. Beraldo disse:

    Vai pra rua reverenciar o patinho amarelo do Paulo Skaf.

    Pára de panaquice.

    Quem planta vento colhe…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *