Início » Brasil » Fernando Haddad é condenado por caixa dois
JUSTIÇA ELEITORAL

Fernando Haddad é condenado por caixa dois

Haddad foi condenado pela Justiça Eleitoral de São Paulo a quatro anos e seis meses em regime semiaberto. Defesa do ex-prefeito diz que vai recorrer

Fernando Haddad é condenado por caixa dois
Haddad foi absolvido de outras acusações (Foto: Fernando Haddad/Facebook)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) foi condenado por crime de caixa dois em sua campanha nas eleições municipais de 2012. A decisão partiu da Justiça Eleitoral de São Paulo, mas ainda cabe recurso. Haddad foi absolvido de outras acusações

Caso perca os recursos, Haddad terá que cumprir uma pena de quatro anos e seis meses de prisão em regime semiaberto. De acordo com a sentença inicial, assinada pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Francisco Carlos Inouye Shintate, foram feitas 258 declarações falsas de despesas com material gráfico.

A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público (MP) que, em 2018, revelou a suspeita de que Haddad teria pedido R$ 2,6 milhões à construtora UTC Engenharia para o pagamento de dívidas de campanha.

Segundo o MP, João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, atuou em nome de Haddad para pedir dinheiro a Ricardo Pessoa, ex-presidente da construtora, para pagar dívidas com material gráfico ao deputado estadual Francisco Carlos de Souza (PT-SP), dono de uma gráfica. O valor teria sido transferido diretamente para o empreendimento de Souza.

Através de uma nota, os advogados de Haddad afirmaram que vão recorrer à condenação. A defesa do ex-prefeito argumenta que testemunhas e documentos comprovam que os gastos da campanha foram declarados. Ademais, os advogados de Haddad destacam que o juiz condenou o ex-prefeito por um crime pelo qual não foi acusado, o que tornaria a sentença nula.

“Em primeiro lugar, [vamos recorrer] porque a condenação sustenta que a campanha do então prefeito teria indicado em sua prestação de contas gastos com material gráfico inexistente. Testemunhas e documentos que comprovam os gastos declarados foram apresentados. Não há razoabilidade ou materialidade que sustentem a decisão. Em segundo lugar, a sentença é nula por carecer de lógica. O juiz absolveu Fernando Haddad de lavagem de dinheiro e corrupção. E condenou-o por crime do qual não foi acusado”, afirmou a defesa.

Haddad, por sua vez, relembrou que passou quatro anos de sua vida tentando provar que o ex-presidente da UTC Engenharia havia mentido em sua delação. Ademais, reforçou que em nenhum momento foi acusado pelo uso de caixa dois, com nenhuma das testemunhas tendo sido questionadas sobre o possível crime.

“Levei quatro anos da minha vida para provar que o Ricardo Pessoa [ex-presidente da UTC] havia mentido na delação dele. O juiz afastou essa acusação. E o que ele fez? Me condenou por algo de que não fui acusado”, afirmou Haddad. Pelas redes sociais, sem falar diretamente da decisão, Haddad escreveu: “Não há hipótese de eu não vencer!”.

Em maio deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já havia arquivado uma acusação movida pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) contra Fernando Haddad. Na ocasião, Kataguiri alegou que o ex-prefeito de São Paulo havia contratado pesquisas no valor de R$ 1,2 milhão nas eleições de 2018 sem registrar os gastos. O TSE, porém, concluiu que todas as contas foram prestadas.

Fontes:
Terra-Justiça condena Haddad à prisão por caixa 2 em 2012
DW-Haddad é condenado por crime de caixa dois
G1-Justiça condena Haddad a 4 anos de prisão em regime semiaberto por crime de caixa dois na eleição municipal

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Almanakut Brasil disse:

    E nem tornozeleira é suficiente para esse elemento.

    Tem que ser supositório eletrônico, 220 volts.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *