Início » Brasil » Ferrovia chinesa promete ligar Brasil e Peru
Infraestrutura na América Latina

Ferrovia chinesa promete ligar Brasil e Peru

Presidente Dilma e o premier chinês, Li Keqiangl, anunciaram o início dos estudos de viabilidade da Ferrovia Transoceânica, um megaprojeto que promete ligar os oceanos Atlântico e Pacífico

Ferrovia chinesa promete ligar Brasil e Peru
Visita do premier chinês a Brasília deu novo impulso a megaprojeto de estrada de ferro (Foto: Reprodução/Internet)

A China assinou um acordo para iniciar estudos de viabilidade de uma ferrovia que começa no porto de Açu, no Rio de Janeiro, atravessa a Amazônia, a Cordilhera dos Andes, e termina na costa do Peru, no Oceano Pacífico. A oferta para financiar a chamada Ferrovia Transoceânica — com custo estimado em até US$ 10 bilhões –, e o anúncio do início dos estudos de viabilidade foram feitos pelo primeiro-ministro chinês Li Keqiangl, durante sua visita ao Brasil esta semana.

Fonte: Economist

Fonte: Economist

O interesse da China em desenvolver a infraestrutura latino-americana não é altruísta. O governo chinês quer reduzir os custos de transporte de suas importações, como a soja do estado de Mato Grosso, e facilitar o acesso a matérias-primas. Já a presidente Dilma, em declaração dada na terça-feira, 19, disse que a ferrovia abrirá a Ásia para o Brasil, reduzindo distâncias e custos.

No entanto, o projeto chinês não está livre de polêmica. Além dos desafios políticos e de engenharia, devido à sua concentração em commodities, o comércio e o investimento chineses na América Latina têm sido “um dos principais motores da degradação ambiental”, de acordo com uma equipe de pesquisadores da Universidade de Boston. A estrada de ferro transcontinental é uma nova preocupação.

Autoridades peruanas favorecem uma rota mais ao norte, que atravesse florestas virgens ricas em biodiversidade. Já os ambientalistas preferem uma rota mais ao sul, paralela a uma estrada inaugurada em 2012 que liga o Brasil ao Peru. Mas, o tráfego ao longo desta estrada tem sido menor do que o previsto.

Seria errado culpar a China por esses riscos. A maioria de suas empresas na região têm um registro razoável de cumprimento de normas ambientais. Pelo contrário, é a América Latina que precisa se tornar tão eficaz quanto seu parceiro na defesa de seus interesses. Esses interesses incluem a proteção ambiental e evitar promoções unilaterais de curto prazo feitas por conveniência política.

 

Fontes:
The Economist - The chinese chequebook
BBC - A polêmica ferrovia que a China quer construir o Brasil

4 Opiniões

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    helo,
    Só um adendo: o que eu critico em meu comentário é a morosidade e falta de foco no que interessa do (des)governo brasileiro, contumaz perdulário. Construir uma ferrovia que atravesse a Cordilheira dos Andes é certamente um desafio de engenharia, mas é factível. As maiores dificuldades a vencer serão políticas. E do nosso lado…

  2. helo disse:

    Atravessaremos a Cordilheira dos Andes? Penso como André Luiz, ficaremos somente com os estudos de viabilidade.

  3. André Luiz D. Queiroz disse:

    Se depender do (des)governo brasileiro, vão gastar uns dois ou três bilhões de dólares só com os estudos de viabilidade, mas a ferrovia não sai… Vide o que já se gastou com a ideia do Trem-bala ligando RJ e SP…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *