Início » Brasil » Filho de brasileira que se juntou ao Isis é condenado a cinco anos
Bélgica

Filho de brasileira que se juntou ao Isis é condenado a cinco anos

O jovem extremista foi julgado à revelia pela Justiça belga

Filho de brasileira que se juntou ao Isis é condenado a cinco anos
Além da prisão, Mulder terá de pagar uma multa de cerca de R$ 7.925 ao Estado belga (Reprodução/Internet)

Nesta quarta-feira, 11, a Justiça belga condenou a cinco anos de prisão Brian de Mulder, de 21 anos, filho da brasileira Ozana Rodrigues. Em janeiro de 2013, ele viajou até a Síria para se juntar às fileiras da milícia radical do Estado Islâmico (Isis). O jovem foi julgado em ausência.

O processo incluiu vários outros membros da organização islâmica Sharia4Belgium, incluindo seu líder Fouad Belkacem, condenado a 12 anos de prisão. Ozana Rodrigues disse à Folha estar decepcionada com a sentença. “Esse cara acabou com a vida de muita gente, 12 anos é pouco tempo de cadeia”.

Além da prisão, Mulder terá de pagar uma multa de 2.500 (R$ 7.925) ao Estado belga. Um dia antes da sentença, Rodrigues havia dito que preferia “chorar na porta da cadeia” do que ter o filho na Síria e que concordava que, se tivesse cometido crimes, ele deveria ser punido. Rodrigues deve contestar a decisão do tribunal e diz que irá pedir compensação pelo estrago causado em sua vida pelo Estado, que não teria impedido a radicalização de seu filho. “A polícia sabia que esses terroristas estavam atrás do meu Brian desde 2010 e não fizeram nada”, disse.

Como tantos outros membros do Estado Islâmico, Mulder teve criação católica e não tinha, até recentemente, nenhum vínculo com a causa dos militantes que lutam na Síria. Depois que foi dispensado do time de futebol local pelo qual jogava, segundo Rodrigues, ele seguiu um caminho que foi da depressão à mesquita local, aonde foi levado por amigos marroquinos. Em pouco tempo, passou a se vestir de maneira diferente e a exigir mudança de comportamento em sua família.

Segundo a rede britânica BBC, o garoto escreveu aos parentes que “não são mais a minha família” e que ?meus irmãos muçulmanos são minha família”. ?Se eu voltar a contatá-los, terão de estar de joelhos pedindo perdão e se converter ao islã. Não vou voltar?. Até o momento não há informações sobre o paradeiro de Mulder, que é conhecido como “Abu Qassem Brazili” (Abu Qassem Brasileiro, em árabe) e é uma figura de destaque na facção.

Fontes:
Folha-Filho de brasileira que se uniu a radicais deve ser condenado a cinco anos

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *