Início » Brasil » Filho de Campos planeja estreia na política em 2016
Coluna Esplanada

Filho de Campos planeja estreia na política em 2016

João Campos planeja sua estreia na política dois anos após o desastre que vitimou o líder do PSB, afirmam aliados

Filho de Campos planeja estreia na política em 2016
João disse que não é hora de falar de política (Fonte: Reprodução/Charge de Aliedo)

O primogênito do saudoso presidenciável Eduardo Campos, João Campos, planeja sua estreia na política dois anos após o desastre que vitimou o líder do PSB, afirmam aliados. Filiado ao partido e membro da Executiva local, João articula uma candidatura a vereador no Recife ou a entrada como vice na chapa do prefeito Geraldo Júlio, que tentará a reeleição ano que vem. O PSDB, hoje aliado do PSB e ocupando cargos no governo, também planeja lançar candidato à Prefeitura e deve deixar a gestão em 2016.

Cauteloso

À Coluna, João disse que não é hora de falar de política, que sua prioridade é o curso de Engenharia Civil na UFPE e que por ora não concederá entrevistas.

De olho no Planalto

A ordem de Aécio Neves, presidente do PSDB, é para o partido lançar candidato a prefeito em todas as capitais e em cidades-pólo do interior, para chegar forte a 2018.

Tamanho da coisa

É plausível a preocupação da presidente Dilma com a crise na Petrobras. Ela atinge diretamente 8 mil empresas fornecedoras e centenas de milhares de empregos.

Quem é vivo…

…aparece no Conselho da Petrobras. O general Francisco de Albuquerque foi um dos conselheiros da estatal que votou a favor de Aldemir Bendine na presidência. Não lembram dele? Em 2006, comandante do Exército, ordenou ‘ao meu pessoal’ (da Infraero) que atrasasse a decolagem de um voo da TAM Campinas-Brasília a tempo de ele embarcar com a esposa. Entrou no avião, após duas pessoas cederem as suas vagas…

Sexto mandato

O neófito deputado Edilson Silva (PSOL) tomou posse já candidatando-se à Presidência da Assembleia de Pernambuco contra o deputado Guilherme Uchoa, que disputava o 5º mandato consecutivo. Falou bonito, citou o jurista Miguel Reale e… teve um voto. O seu.

Direito na gaveta

A Câmara arquivou no dia 31 de janeiro o PL 3712/08, do ex-deputado Maurício Rands (PT-PE), que concedia direitos de dependente, para fins tributários (IR), ao(a) companheiro(a) de homossexual.

Lavou as mãos

Surreal foi a resposta do relator do PL, deputado Pedro Paulo (PMDB-RJ), pela não implicação da matéria com aumento ou diminuição da receita ou da despesa públicas.

Voldemort

Outro PL que foi para a gaveta era de autoria do mensaleiro Valdemar da Costa (PR-SP), ex-deputado apenado. Dava direito a redução de pena a presos que doassem órgãos.

Como sempre…

Não causa mais surpresa no governo a suspeita divulgada de que os Estados Unidos continuam a monitorar (só eles sabem como) a presidente Dilma. Em setembro de 2013, revelou a Coluna, o próprio chanceler Luís Figueiredo, em reunião com deputados, soltou que “EUA não vão parar de espionar e não pedirão desculpas”.

Tecnologia tupiniquim

O governo se esforça na blindagem com tecnologia nacional. A Agência Brasileira de Inteligência desenvolveu dois produtos, o C-Gov e o CriptoGov, respectivamente o software para proteger e-mails e o telefone com linha criptografada usados por Dilma.

Família, família

Os católicos do Congresso estão irados. Na onda de arquivamento de projetos de lei no fim de janeiro entrou o PLC 80 de 2008, que instituía a Semana Nacional da Família. Programavam uma série de atividades patrocinadas pela Igreja.

Vital e o TCU

A ida do ex-senador do PMDB Vital do Rêgo para o TCU deixou um vácuo no partido em Campina Grande, a segunda capital da Paraíba. Hoje, o partido não tem candidato para a eleição em 2016. E Vital, uma vez no cargo, não poderá fazer política. A bola está com o irmão Veneziano, eleito deputado federal.

Segurando a caserna

Um decreto da presidente Dilma de 28 de janeiro reabriu crédito extraordinário de R$ 560 milhões, pela MP 666, para os Ministérios da Defesa e da Integração Nacional.

Aos leitores

Pautas, denúncias, críticas, sugestões — envie-nos e-mail para a equipe da Coluna: pauta@colunaesplanada.com.br

Ponto Final

Vale repetir, conforme delator avisou: esquema de propinas começou em 1997, durante a gestão FHC. Investigação é para todos.

2 Opiniões

  1. Plinio disse:

    Não precisa competência basta ter nome!

  2. Ludwig Von Drake disse:

    Os americanos cuidam da vida alheia porque eles podem; cabe a nós inventar as contra-medidas; agora, deixar isso à cargo da ABIN é hilário (uma agência de inteligência que publica suas missões no diário oficial). Lembra os japoneses que durante a segunda guerra, usavam confiantes, um sistema de criptografia decifrado pelos USA. Perderam.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *