Início » Brasil » Franklin Martins defende regulação da mídia no Brasil
Mídia

Franklin Martins defende regulação da mídia no Brasil

A regulação é visto por meios de comunicação como uma tentativa de controlar o conteúdo produzido pelas empresas

Franklin Martins defende regulação da mídia no Brasil
Franklin Martins define crítigas sobre regulação como 'fantasmas'

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo federal, Franklin Martins, defendeu na terça-feira, 9, a regulação da mídia. Ele disse ainda que a discussão sobre o assunto irá ocorrer mesmo que para isso seja necessário enfrentar adversários.

“Nenhum grupo tem o poder de interditar a discussão. A discussão está na mesa. Terá de ser feita. Pode ser num clima de enfrentamento ou de entendimento.” Franklin entregará até o fim do ano um anteprojeto de regulação da mídia à presidente eleita, Dilma Rousseff.

A regulação é visto por meios de comunicação como uma tentativa de controlar o conteúdo produzido pelas empresas. O ministro, em contrapartida, classificou as críticas recebidas como “fantasmas” e definiu como o maior deles a ideia de que o governo tenta com a regulação restringir a liberdade de imprensa.

“Essa história de que a liberdade de imprensa está ameaçada é bobagem, fantasma, é um truque. Isso não está em jogo”, reiterou. Franklin defende que a intenção do governo é dar mais atenção ao setor de radiodifusão, que precisaria de proteção especial neste processo de convergência de mídias.

“Não haverá qualquer tipo de restrição. Mas vamos com calma. Isso não significa que não pode ter regulação. Liberdade de imprensa não quer dizer que a imprensa não pode ser criticada, observada”, afirmou Franklin. Em entrevista coletiva, o ministro defendeu que haja controle quanto a conteúdos sobre privacidade, campanhas discriminatórias e cultura regional.

Fontes:
Estadao.com - Regulação da mídia terá de ocorrer, diz Franklin

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *