Início » Brasil » Geddel quer identidade de delator do apartamento na Bahia
'BUNKER' DE DINHEIRO

Geddel quer identidade de delator do apartamento na Bahia

Dinheiro foi encontrado em um apartamento em Salvador (BA) a partir de denúncia anônima

Geddel quer identidade de delator do apartamento na Bahia
Geddel voltou a ser preso em setembro, na Operação Tesouro Perdido (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Os R$ 51 milhões encontrados em um apartamento em Salvador (BA) e atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) continuam dando o que falar. Na última quarta-feira, 1, Geddel pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a identidade do agente da Polícia Federal que atendeu a ligação anônima, feita no dia 14 de julho de 2017 e denunciou a existência e o local do dinheiro, além do número do telefone pelo qual foi feito a chamada.

O ex-ministro dos governos Lula e Temer voltou a ser encarcerado no dia 8 de setembro durante a Operação Tesouro Perdido. Anteriormente, Geddel já havia sido preso no dia 3 de julho por obstrução a Justiça, denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), crime pelo qual respondia em regime domiciliar.

O advogado Gamil Foppel, que defende Geddel, requer, em petição apresentada a Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF, que “determine à Autoridade Policial que certifique, nestes autos, o número telefônico que supostamente teria entrado em contato com o Núcleo de Inteligência Policial, assim como a identidade do agente policial que o recebeu, fato alegadamente ocorrido em 14 de julho de 2017″.

Ademais, Foppel ainda quer acesso à perícia papiloscópica sobre as impressões digitais que teriam sido encontradas no dinheiro achado no apartamento. A defesa de Geddel tem reforçado que a Operação Tesouro Perdido não teria validade por ter acontecido a partir de uma denúncia anônima, argumento já rejeitado por Fachin.

Todos os R$ 51 milhões foram encontrados após uma denúncia anônima feita pelo telefone no dia 14 de julho de 2017. No montante, que é o maior volume em dinheiro vivo já apreendido pela Polícia Federal, foram encontradas impressões digitais de Geddel.

O dinheiro foi descoberto no apartamento do empresário Silvio Antonio Cabral Silveira, em Salvador, a pouco mais de um quilômetro da residência do ex-ministro, que é investigado por lavagem de dinheiro. O empresário informou à Polícia Federal que emprestou o local para o irmão de Geddel, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA).

Além das digitais de Geddel encontradas no dinheiro, também foram achadas digitais do ex-diretor da Defesa Civil de Salvador, Gustavo Pedreira Couto Ferraz e do assessor de Lúcio Vieira Lima, Job Ribeiro Brandão.

Fontes:
Estadão - Geddel quer descobrir quem denunciou à PF o bunker dos R$ 51 mi

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Natanael Ferraz disse:

    Geddel é um tolo, se ele descobrir a identidade do delator e o mesmo aparecer morto, Geddel será o principal suspeito como mandante.

  2. Beraldo disse:

    Mais vale um triplex no Guarujá sem registro e escritura em nome de alguém, do que R$ 51 milhões em dinheiro vivo, escondidos em apartamento vazio, com DNA de Gedell Vieira Lima.

    Por motivos óbvios, é impossível não haver conexão com Michel Temer Lulia.

    Gilmar Mendes está numa sinuca de bico.

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *