Início » Brasil » Gilmar orienta Janot a procurar um psiquiatra
EM RESPOSTA AO EX-PROCURADOR

Gilmar orienta Janot a procurar um psiquiatra

Em nota, ministro do STF diz que ‘o combate à corrupção se tornou refém de fanáticos’. Maia questiona: ‘Quem vai querer investir num país desse?’

Gilmar orienta Janot a procurar um psiquiatra
‘Continuaremos a defender a Constituição e o devido processo legal’, disse Gilmar (Foto: EBC)

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), respondeu nesta sexta-feira, 27, a declaração do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que afirmou em entrevistas ter ido armado ao STF, em maio de 2017, com a intenção de matá-lo.

Em nota, Gilmar Mendes lamentou “o fato de que, por um bom tempo, uma parte do devido processo legal no país ficou refém de quem confessa ter impulsos homicidas” e recomendou que Janot procure ajuda de um psiquiatra.

Segundo Gilmar Mendes, se uma divergência com um ministro do Supremo o expôs Janot a “tais tentações tresloucadas”, “imagino como conduziu ações penais de pessoas que ministros do Supremo não eram”.

Na última quinta-feira, 26, em entrevista à Veja e aos jornais Folha de S.Paulo e Estado de S.Paulo, Janot disse que, em 11 de maio de 2017, foi ao STF munido de sua arma, com a intenção de matar o ministro.

“Não ia ser ameaça, não. Ia ser assassinato mesmo. Ia matar ele [Gilmar Mendes] e depois me suicidar”, disse Janot.

Na época, Janot havia solicitado impedimento de Gilmar Mendes na análise de um habeas corpus do empresário Eike Batista, com base na alegação de suspeição. O ex-procurador-geral alegava que Gilmar estava impedido de julgar o caso porque sua esposa, Guiomar Mendes, trabalhava no escritório de advocacia que defendia Eike.

Logo após o pedido ser protocolado, surgiram boatos de que a filha de Janot tinha prestado serviços advocatícios à empreiteira OAS, envolvida na Operação Lava Jato. Janot acusa Gilmar de ter espalhado os boatos.

Na manhã desta sexta-feira, em um evento no Rio de Janeiro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, abordou o imbróglio.

“Hoje, nós descobrimos que o procurador-geral queria matar ministro do Supremo. Quem vai querer investir num país desse? Pelo menos a Polícia Federal já devia ter retirado o porte de armas dele para a gente ficar mais tranquilo”, questionou Maia, segundo noticiou a revista Veja.

A declaração de Janot sobre Gilmar vem a poucos dias do ex-procurador lançar um livro, intitulado Nada Menos que Tudo, em que narra episódios ocorridos em sua gestão, quando esteve à frente das investigações da Lava Jato.

Confira abaixo a nota de Gilmar na íntegra:

“Dadas as palavras de um ex-procurador-geral da República, nada mais me resta além de lamentar o fato de que, por um bom tempo, uma parte do devido processo legal no país ficou refém de quem confessa ter impulsos homicidas, destacando que a eventual intenção suicida, no caso, buscava apenas o livramento da pena que adviria do gesto tresloucado. Até o ato contra si mesmo seria motivado por oportunismo e covardia.

O combate à corrupção no Brasil — justo, necessário e urgente — tornou-se refém de fanáticos que nunca esconderam que também tinham um projeto de poder. Dentro do que é cabível a um ministro do STF, procurei evidenciar tais desvios. E continuarei a fazê-lo em defesa da Constituição e do devido processo legal.

Confesso que estou algo surpreso. Sempre acreditei que, na relação profissional com tão notória figura, estava exposto, no máximo, a petições mal redigidas, em que a pobreza da língua concorria com a indigência da fundamentação técnica. Agora ele revela que eu corria também risco de morrer.

Se a divergência com um ministro do Supremo o expôs a tais tentações tresloucadas, imagino como conduziu ações penais de pessoas que ministros do Supremo não eram. Afinal, certamente não tem medo de assassinar reputações quem confessa a intenção de assassinar um membro da Corte Constitucional do País.

Recomendo que procure ajuda psiquiátrica. Continuaremos a defender a Constituição e o devido processo legal”

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. RENATO KLEIN disse:

    Fica uma pergunta no ar: Quem indicou Janot?

  2. Fábio R. Gugik. disse:

    GILMAR MENDES:
    ESPECIALISTA EM TIRAR DA PRISÂO EX GOVERNADORES: EXEMPLO:
    BETO RICHA DO PARANÁ!
    A POLÍCIA FEDERAL COMPROVOU QUE O EX GOVERNO DESVIOU 485 MILHÕES, E FOI PRESO, NÃO UMA VEZ, MAIS TRES VEZES, AINDA ASSIM O GILMAR MENDES, TIROU DE SEU DEVIDO LUGAR:
    A PRISÃO !
    VERGONHA NACIONAL !!!
    ESSE É GILMAR MENDES !!!
    ISSO É JUSTIÇA ??????????
    CADÊ O LAVA TOGA ??????????????????????????
    CADÊ ???
    LEI IGUAL PARA TODOS???
    DE QUE JEITO ?
    QUE IGUALDADE É ESSA ?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *