Início » Brasil » Gleisi Hoffmann: campanha eleitoral com chapéu alheio
coluna esplanada

Gleisi Hoffmann: campanha eleitoral com chapéu alheio

Gleisi Hoffmann atropelou a Receita Federal e ganhou o coração dos paraguaios

Gleisi Hoffmann: campanha eleitoral com chapéu alheio
Em visita ao presidente paraguaio, Gleisi prometeu que o governo reverteria a cota de importação por turista nas cidades paraguaias (Reprodução/Internet)

Candidata ao governo do Paraná pelo PT, a senadora Gleisi Hoffmann atropelou a Receita Federal e ganhou o coração dos… paraguaios. Em visita recente ao presidente Horácio Cartes, prometeu que o governo federal reverteria resolução da Receita que reduziu de US$ 300 para US$ 150 a cota de importação por turista nas cidades paraguaias. O caso, que evidencia-se eleitoral, também agrada à economia paranaense da região de fronteira, que previa queda drástica no setor de turismo de compras. O lobby deu certo. Por pressão da Casa Civil – onde Gleisi foi ministra – a resolução foi revogada no dia seguinte. Valerá a partir de 2015.

Leandro Mazzini é jornalista e colunista do Opinião e Notícia

Curiosamente…

Participaram da reunião o diretor de Itaipu, Jorge Samek, e o candidato ao Senado pela chapa, Ricardo Gomyde (PCdoB). Como Gleisi, eles nada têm a ver com o assunto.

A especialista

“Esta medida será suspensa, não estará em vigência”, prometera ao jornal paraguaio ABC a candidata ao governo do Paraná, que não é a ministra da Fazenda.

Depois, sumiço

Procurados pela Coluna, Samek e Gomyde não foram encontrados. A assessoria de Gleisi não respondeu.

Afago camarada

Muita gente atacou a presidente Dilma por ter hospedado na Granja do Torto o presidente de Cuba, Raúl Castro, cujas parcerias têm
sido alvo de suspeição da oposição. Mas o que poucos lembram é que o governo brasileiro tem uma dívida histórica com os Castro. Em 1960, numa festa na Embaixada do Brasil em Havana, Fidel teve roubado o seu revólver usado na revolução de Sierra Maestra.

Memória

O relato está nas reportagens da época e no livro de Flávio Tavares, ‘O dia em que Getúlio matou Allende’. Fato é que após Fidel, desesperado, mandar todo o serviço secreto investigar a Embaixada e convidados, o gatuno devolveu a pistola, com a condição de não ser revelado. Até hoje não se sabe quem foi.

Arraiá Comunista

Aliás, Raúl não só se hospedou como promoveu na Granja do Torto uma festinha particular comunista. Desfilaram por lá diplomatas cubanos, venezuelanos e o presidente Nicolas Maduro. A segurança contou na portaria 28 veículos oficiais devidamente blindados. O Brasil capitalista deve ser um perigo para eles..

Mais um

Marina Silva não conseguiu ainda, com toda a mobilização conhecida, oficializar a sua REDE. Mas o Partido Novo já se registrou no TSE há poucos dias, com 500 mil assinaturas. Se vai ser endossado pelo tribunal, a conferir.

Lealdade é isso aí

Ex-modelo, Maurício Requião, filho do senador candidato ao governo do Paraná, tentará vaga de deputado estadual. O pai o festeja no Twitter como herdeiro da formação ideológica e leal. É verdade. Maurício comprou a briga e dentro do Senado também implicou com repórter da Rádio Band que teve o gravador quebrado pelo pai.

Calma, gente

Enquanto muitos pregam a paz nas ruas e na política, surgiu o movimento na internet no site defesa.org que prioriza a frase ‘Eu só voto em candidato pro-arma’.

Ponto Final

Até o fechamento da Coluna, Tel Aviv e a Faixa de Gaza ainda existiam no mapa mundi.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

8 Opiniões

  1. Mauricio Fernandez disse:

    Não diminuiu o número de assassinatos no país pela restrição às armas. Pelo contrário; só aumentou, assim como o controle do do Estado sobre as pessoas. Um massacre!

  2. helo disse:

    Gleisi é a que só diz amém e defende o governo. Quando estréia a carreira solo, extrapola. Pena

  3. Vitafer disse:

    Ponto final tragicômico, né Leandro?!

  4. Jose roberto amorim disse:

    Eu so voto em Candidatos Pro armas

  5. Luiz Ramos disse:

    Essa safada só prejudicou o Paraná, tanto como senadora como chefe da casa civil. Vai levar uma tunda no traseiro em outubro.

  6. Walter Koch disse:

    ‘Eu só voto em candidato pro-arma’ está tentando resgatar o resultado do plebiscito que nunca foi respeitado. Onde está a democracia?

  7. Áureo Ramos de Souza disse:

    Já começa errado e como ministra não fez nada. E quanto a Requião que passar para o filho o ganho maneiro nas tetas da política.

  8. Ludwig Von Drake disse:

    Também sou Pró-armas, os moleques que vendem um cigarro esquisito ali na rua e os flanelinhas usam, eu também quero usar um trabuco.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *