Início » Brasil » Globo repudia fala de Bolsonaro sobre Miriam Leitão
NOTA DE REPÚDIO

Globo repudia fala de Bolsonaro sobre Miriam Leitão

Presidente afirmou que jornalista mentiu sobre ter sido torturada durante regime militar

Globo repudia fala de Bolsonaro sobre Miriam Leitão
Miriam Leitão teve sua participação cancelada em uma feira literária por 'questões de segurança' (Fonte: Reprodução/Marcos Corrêa/Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em uma nota lida nesta sexta-feira, 19, no Jornal Nacional, a Globo afirmou que repudia os ataques que o presidente Jair Bolsonaro dirigiu à jornalista Miriam Leitão.

A nota foi divulgada após Bolsonaro ter afirmado a jornalistas estrangeiros que Miriam Leitão foi presa quando estava indo para a Guerrilha do Araguaia e que ela mentiu sobre ter sido torturada durante o regime militar.

Bolsonaro foi questionado por jornalistas sobre os ataques e insultos a Miriam Leitão que teve sua participação cancelada em uma feira literária em Santa Catarina por “questões de segurança”.

A Globo afirmou que “a postura de absoluta independência [de Miriam] foi tratada como um posicionamento político de esquerda e de oposição ao governo Bolsonaro”.

As afirmações de Bolsonaro de que Miriam teria mentido “sobre ter sido torturada e vítima de abuso em instalações militares durante a ditadura militar que governava o país então” causam, ainda segundo a Globo, “profunda indignação e merecem absoluto repúdio. Em defesa da verdade histórica e da honra da jornalista Miriam Leitão, é preciso dizer com todas as letras que não é a jornalista quem mente”.

A Globo ressaltou ainda que “Miriam Leitão nunca participou ou quis participar da luta armada. À época militante do PCdoB, Miriam atuou em atividades de propaganda”, e que “ela foi presa e torturada, grávida, aos 19 anos, quando estava detida no 38º Batalhão de Infantaria em Vitória. No auge da ditadura de 64, em 1973, Miriam denunciou a tortura perante a 1ª Auditoria da Aeronáutica, no Rio, enfrentando todos os riscos que isso representava na época”.

A nota de repúdio lida no Jornal Nacional destaque a Miriam Leitão “foi julgada e absolvida de todas as acusações formuladas contra ela” e que a “absolvição se deu em todas as instâncias”.

Ao longo dos governos do PT, ainda segundo a Globo, Miriam também “foi alvo constante de ataques. Não questionaram, como agora, o sofrimento por que passou na ditadura, mas a ofenderam em sua honra pessoal e profissional em discursos do ex-presidente Lula em palanques, e até mesmo a bordo de avião de carreira, quando Miriam Leitão ouviu insultos e ofensas por parte de militantes petistas, que então a chamavam de neoliberal e direitista”.

A nota aponta ainda que tais insultos demonstram “a independência [de Miriam] em relação a governos, sejam de esquerda ou de direita ou de qualquer tipo”.

Fontes:
Jornal Nacional - Globo repudia em nota ataques de Bolsonaro a Miriam Leitão

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Roberto Henry Ebelt disse:

    Entre Bolsonaro de uma comunista de araque fico com a palavra de Bolsonaro. Comunistas, no afã de fazer proselitismo para um sistema que só e sempre traz tragédia, tortura, morte, terror e mentira, sempre ficarei com a palavra de quem defende a liberdade do homem, o capitalismo. Fico também do lado do grande fundador da REDE GLOBO, Roberto Marinho, sem quem já teríamos virado uma Cuba sul americana nos anos 60.

  2. DINARTE DA COSTA PASSOS disse:

    Pena que o Jumento quando atravessa uma ponte só enxerga de uma lado só! Se assusta com o precipício da Esquerda e cai no precipício da “Direita”. Olhar pelo centro não faz parte da inteligência deste animal.

  3. Rogerio de Oliveira Faria disse:

    A verdade, na minha humilde opinião, é que a jornalista bateu direto nos governos petista e “rasgou” elogios a extrema-direita.
    Agora, viu que embarcou politicamente em uma canoa furada, a qual ele lutou quando era mais jovem. a ditadura fascista.
    Mas tudo bem, ainda está em tempo de se conciliar com o seu passado de luta. Bolsonada é um lixo humano-político.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *