Início » Brasil » Governador do Rio pede fim dos protestos na frente da sua casa
'Não sou ditador'

Governador do Rio pede fim dos protestos na frente da sua casa

'Eu não sou um ditador. Estou aberto ao diálogo, às manifestações', afirmou Cabral nesta segunda

Governador do Rio pede fim dos protestos na frente da sua casa
Sérgio Cabral vem sendo alvo de protestos quase diários (Fonte: Reprodução/Estadão)

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, 29, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, fez um apelo pelo fim dos protestos na frente da sua casa no Leblon, na Zona Sul da capital fluminense.

Leia também: Cabral acusa grupos internacionais de incentivar violência em protestos
Leia também: Governador do Rio será investigado por uso de helicóptero oficial

“Eu não sou um ditador. Estou aberto ao diálogo, às manifestações. Agora, na porta lá de casa, eu faço um apelo do coração, como pai”, disse Cabral.

‘Ocupa Cabral’

O governador do Rio vem sendo alvo de protestos quase diários. Manifestantes organizaram um movimento chamado “Ocupa Cabral” e por diversas vezes já acamparam na rua em frente à sua casa, pedindo o impeachment do governador, CPIs para apurar gastos com a Copa de 2014 e o uso de helicóptero oficial para uso pessoal de Cabral. O último movimento desse tipo começou neste domingo, 28.

A entrevista coletiva foi convocada para anunciar a decisão de não mais demolir o parque aquático Júlio Delamare, que fica nas imediações do Maracanã. Cabral também aproveitou a oportunidade para se justificar sobre a polêmica dos helicópteros, ressaltando que sua família não utiliza mais o transporte.

Fontes:
Estadão - Cabral apela por fim de protestos na porta de sua casa
G1 - Cabral diz que não é 'ditador' e pede fim de protestos na frente da sua casa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

9 Opiniões

  1. yama disse:

    O Sérgio Cabral antes de pedir e falar em nome da família que o abriga, deveria ter pensado na consideração que deveria ter tido com o dinheiro, moralidade do povo do Estado do Rio de Janeiro, quem NÃO RESPEITA O PRÓXIMO NÃO PODE NEM AO MENOS PEDIR QUE O RESPEITEM POIS A RECÍPROCA FAZ PARTE DA REGRA BASILAR DA ÉTICA – “SÓ FAÇA AOS OUTROS O QUE GOSTARIA QUE FIZESSEM COM VOCÊ E QUE SE TORNASSE UMA REGRA UNIVERSAL” ORA, MALVERTER OS RECURSOS PÚBLICOS AS SUCESSIVAS DENÚNCIAS E CONDENAÇÕES QUE FORAM LAVRADAS E O DISPLANTE DAS NEGAÇÕES COMO DA RECONSTRUÇÃO DAS CASAS DESTRUÍDAS NAS SERRAS FLUMINENSES DEIXANDO AO ABANDONO FAMÍLIAS – O QUE PEDIR PARA QUEM MORA NO BAIRRO DO LEBLON QUE SE SENTE INCOMODADO COM O RUÍDO E AS FAIXAS CITANDO O QUE O POVO ESPERA SE É QUE EXISTEM RESQUÍCIOS DE LEALDADE COM OS CIDADÃOS E ELEITORES FLUMINENSES?

  2. Miguel Meira disse:

    Entre algumas das coisas de quem mora fora do Rio, existem 3, pelo menos, que não são perdoáveis. Afinal de contas não é um menino de “shorts”. Aliás, deve ter frequentado ótimas escolas.

    1) pagar pela humilhação que ele impôs aos bombeiros
    2) pagar por todas as horas de helicóptero às quais nunca teve direito
    3) pagar pelo descaso com as consequências das chuvas torrenciais na região serrana do Rio e Angra dos Reis

    E por todas as outras que o povo do Rio de Janeiro deve conhecer e pelas quais ele está devendo.

  3. olbe disse:

    Eu acho sinceramente que ele merece uma chance e que as pessoas devem deixar a porta da casa deles pq não está prejudicando não só ele mas a todos seus v izinhos. Ele pediu humildemente, merece ser atendido. DIÁLAGO: é o que o papa pregou…

  4. Honório Tonial disse:

    Circula um e-mail atribuído ao jornalista Ricardo Boechat sob o titulo:
    “A imprensa noticia o vandalismo, pois será MEDO.”
    E prossegue: “O MEDO faz com que as pessoas fiquem em casa. Pessoas com MEDO não mudam o país.”
    Mais adiante continua o jornalista: “Corromperam os cabeças do movimento passe-livre: até já deram entrevistas dizendo que encerraram as manifestações e não deverão mais voltar. Começaram a gravar e colocaram no ar inúmeros comerciais mostrando tudo que o governo estadual e municipal estão “supostamente” investindo nas cidades e no pais. O inimigo “governo”lançou todas e únicas armas contra nós, se não repassarmos será o fim de nossa luta; aí eles irão roubar ainda mais, pois saberão que podem manipular o povo que não tem força.”
    Próprio Papa Francisco conclamou a juventude para protestar quando necessário.
    Quanto mais o governo tentar amordaçar os indignados tanto mais crescerão em número e manifestações.
    Será que a presidente , o governador e o prefeito sabem disto?

  5. Marluizo Pires Cruz disse:

    Dizem que em certo dia alguém falou se é para o bem do povo e felicidade geral da nação diga ao povo que fico. Frase transcrita nos livros como ato heroico o dia do fico, parece que aconteceu mesmo no Rio de Janeiro. Porém atualmente o ato mais heroico esperado é proclamar se é para o bem do povo e felicidade geral da nação diga ao povo que vou sair. Frase que fica esquecida no apego ao poder político administrativo descompromissado com a ética. É possível consultar o povo.

  6. evelyn sá disse:

    Os protestos devem continuar, incomodar o Sr Cabral até a exaustão. Aí sim, vamos ao dialogo!!

    E concordo inteiramente com Miguel e Yama.

  7. Áureo Ramos de Souza disse:

    Acredito que o governador sabia que estava e que faz as coisas erradas, portanto aguente as consequências.

  8. ney disse:

    Se eu não fosse ditador eu entregaria o governo, é uma forma de provar que não sou ditador.

  9. J.Cardoso disse:

    É sim um ditador com o dinheiro público. Usa helicóptero estadual para seus deleites e de sua família, empregadas, dog e outros serviçais em sua casa de praia em Manguaratiba. É um grande paspalhão, que deveria ser cassado.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *