Início » Brasil » Governo autoriza Exército a fazer policiamento no ES
VIOLÊNCIA NO ES

Governo autoriza Exército a fazer policiamento no ES

Protesto promovido por familiares de policiais militares reduz o policiamento e faz a violência saltar em várias cidades do estado

Governo autoriza Exército a fazer policiamento no ES
Somente na capital Vitória, já foram 51 assassinatos (Foto: Twitter)

O governo federal autorizou o envio de tropas do Exército e agentes da Força Nacional de Segurança para conter a violência no Espírito Santo.

O pedido foi feito pelo governador interino capixaba, César Colnago (PSDB-ES), diante da escalada de crimes gerada pela falta de policiamento no estado. Somente na capital Vitória, já foram 51 assassinatos desde o último sábado, 4. Colnago assumiu o cargo no último domingo, 5, após o governador do estado, Paulo Hartung (PMDB-ES), tirar licença médica para remover um tumor da bexiga.

Há três dias, um protesto promovido por familiares de policiais militares vem reduzindo o policiamento nas ruas em pelo menos 30 cidades do estado. Os familiares impedem os agentes de ir para as ruas. Eles protestam no lugar dos policiais militares, que, pela lei, são proibidos de fazer greve ou paralisação, sob pena de até dois anos de prisão.

Entre as demandas está o reajuste salarial e o pagamento de auxílio-alimentação, adicional noturno, por periculosidade e insalubridade. Além disso, os familiares também denunciam o sucateamento da frota e a falta de um plano de carreira.

O secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia, declarou ilegal o movimento. Ele anunciou a troca do comando da PM e suspendeu as negociações até que os agentes retomem o patrulhamento.

As falta de segurança no estado levou escolas e universidades a suspender as aulas. Unidades de saúde pública também suspenderam o atendimento. A insegurança levou muitos comerciantes a fechar as portas até o fim do impasse.

Fontes:
UOL-Militares e Força Nacional de Segurança irão fazer policiamento no ES, diz secretário

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Carlos Valoir simões disse:

    Basicamente, a Lei que proíbe militares de fazer greve diz o seguinte: “Eu (o Estado) te escravizo e se reclamar vai preso, porque a Lei, que eu fiz, me autoriza”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *