Início » Brasil » Governo cogita fim de reajustes diários na gasolina
NOVA METODOLOGIA

Governo cogita fim de reajustes diários na gasolina

Comissão analisa tributação flutuante para controlar o preço da gasolina, sem alterar a política de preços da Petrobras nem interferir nas finanças da empresa

Governo cogita fim de reajustes diários na gasolina
Expectativa é colocar a nova metodologia em prática já no final deste mês (Foto: Agência Brasil)

O governo federal criou um comitê para discutir uma forma de acabar com os reajustes quase diários no preço da gasolina.

Segundo apurou o jornal Globo, o comitê será coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, com a participação da Agência Nacional do Petróleo (ANP), do Ministério da Fazenda e de especialistas de diferentes áreas, incluindo membros do Congresso. A primeira reunião do comitê ocorreu na última sexta-feira, 1, e a próxima está prevista para segunda-feira, 4, quando prazos e plano de ação serão definidos para apresentar a proposta ao presidente Michel Temer.

A ideia é reduzir o impacto dos reajustes para o consumidor final, sem alterar a atual política de preços dos combustíveis da Petrobras nem interferir nas finanças da empresa. Para isso, a principal proposta é criar uma espécie de tributação flutuante que funcionaria da seguinte forma: o governo estimaria um preço médio de US$ 60 para a cotação do barril de petróleo. Se a cotação ultrapassar esse valor, os impostos incidentes sobre a gasolina (a Cide e o PIS/Cofins) seriam reduzidos pelo governo. Quando a cotação for abaixo da média estipulada, o governo elevaria os impostos incidentes para compensar as perdas na arrecadação durante os dias de cotação em alta.

“Queremos fazer com que o consumidor não tenha mais de enfrentar aumentos diários na gasolina. A ideia é estabelecer reajustes mensais, calibrando na parte dos impostos a diferença no valor cobrado pela Petrobras, que seguirá praticando sua política de preços”, disse uma fonte do comitê ao Globo.

A expectativa é colocar a nova metodologia em prática até o final deste mês. O mecanismo ficaria em vigor até outubro deste ano, quando o novo presidente eleito do país definirá sua posição sobre a política de preços dos combustíveis da Petrobras.

Diferentemente do diesel, que teve a cotação congelada por 60 dias como parte do acordo entre o governo e o movimento dos caminhoneiros grevistas, os constantes reajustes na gasolina vêm onerando o bolso do consumidor. Somente no último mês de maio, foram 11 reajustes para cima e cinco para baixo.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. francsco almeida disse:

    bom dia minha opinião tem muitos puliticos por tras disso quando tem eleiçao

  2. Almanakut Brasil disse:

    De novo… Petrobras aumenta preço da gasolina em 2,25% nas refinarias – 03/06/2018

    O preço do diesel, que recuou 30 centavos desde o dia 23 de maio, no ápice da greve dos caminhoneiros, será mantido em R$ 2,0316 por 60 dias.

    Governo do Brasil cogita fim de reajustes diários na gasolina – 03/06/2018

    GASOLINA | PARAFERNALHA

  3. Aureo Ramos de Souza disse:

    O governo tá cogitando e já prometeu R$ 0,46 a menos no diesel e agora vem dizer que esta cogitando, não tem nada que cogitar tem que cumprir com o que prometeu aos caminhoneiros baderneiros senão eles re-começam e a m… vira boné

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *