Início » Brasil » Governo Dilma pode fazer plebiscito sobre drogas
Descriminalização

Governo Dilma pode fazer plebiscito sobre drogas

Ministro da Justiça disse que debate sobre a descriminalização do uso de drogas pode se materializar em uma consulta pública

Governo Dilma pode fazer plebiscito sobre drogas
Cardozo durante a gravação do programa da TV Brasil (Fonte: Jornale)

O ministro da Justiça da presidente Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, deu sinais de que o novo governo pode levar a cabo no Brasil um plebiscito sobre a descriminalização do uso de drogas.

Durante a gravação de um programa para a TV Brasil, Cardozo considerou que o assunto “precisa ser colocado para a sociedade”, e disse que o debate pode se materializar em uma consulta pública, por meio de plebiscito ou de referendo.

‘Posições vanguardistas’

Desde que Dilma assumiu a presidência da República, o Ministério da Justiça incorporou a Secretaria Nacional Antidrogas.

Perguntado sobre sua opinião pessoal acerca da descriminalização das drogas, o ministro da Justiça disse: “posições muito vanguardistas são desastrosas”.

Leia mais:

O politicamente correto e a demanda reprimida de droga

A descriminalização das drogas resolve o problema?

Fontes:
Estadão - Ministro da Justiça admite plebiscito para discutir descriminação das drogas
O Dia - Plebiscito para decidir se uso de drogas deve ser crime

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

12 Opiniões

  1. T Barzinsky disse:

    Plebiscito sobre drogas no governo Dilma? Ela incluída? Quer dizer que já temos como votar para ela sair do governo? Que beleza, isto é que é democracia!

  2. André Luiz de Jesus Silva disse:

    Considero uma ação, caso se concretize, sensata da nova presidente, bem como também acredito na esmagadora vitória do “não” frente a descriminalização.

  3. Telles disse:

    Quando um governo é incompetente e irresponsável é que pode perguntar ao povo sobre determinado assunto. Ora, somente um aparvalhado como José Eduardo Cardozo é que pode sugerir uma tolice cara como essa à Presidente da república.
    O último plebiscito que houve, o que questionava o porte de armas, custou aos cofres públicos a bagatela de R$ 650.ooo,oo (seiscentos e cinquenta mil reais) agora, vem esse incompetente e insensível Ministro de araque da Justiça com essa nova balela. Será que esses petralhas não sabem respeitar o dinheiro público?

  4. Evandro Correia disse:

    Essa ideia do plebiscito sobre drogas é ridícula. Esse é um assunto sério de saúde pública, não tem de ser decidido por voto popular. Pura demagogia…

  5. Julls disse:

    Eu sou a favor, mas para mim, a droga no caso ai teria que ser a maconha. Eu nao uso, mas eu nao vejo nada demais. a maconha nunca matou ninguém, nao altera o humor da pessoa, e sendo descriminalizada pode arrecar impostos sobre a venda da mesma e o dinheiro pode ser investido em educação, saúde, segurança. E ainda irá minimizar(e muito) o trafico. Claro que descriminalizaçao nao significa liberar, entao, havendo uma política correta sobre a maconha, esta ok.

  6. Luiz disse:

    Têm mais é que liberar geral.

  7. jaderdavila the small shareholder disse:

    eu sou pela liberaçao das drogas.
    se o caboclo quer se matar sozinho,
    e nao atrapalhar a vida dos outros.
    mesmo que o plebicito diga proibir,
    o usuario seguirá votando com o nariz.

  8. Markut disse:

    Concordo plenamente com Evandro Correa.
    Os assuntos que “precisam ser colocados para a sociedade”já teriam um canal adequado que é através dos seus representantes democraticamente escolhidos e eleitos pela população.
    Porem, entre nós , essa representatividade está comprometida pela ignorância do eleitor e pelo oportunismo aventureiro dos candidatos aos cargos eletivos.
    Não será o plebiscito, perigoso, na mão dessa nossa classe política, que irá equacionar adequadamente um assunto de tal relevância e complexidade.
    Vejo , nessa sugestão, muita marotagem implícita, à procura de ganhos políticos.
    O viés cultural que trai constantemente os nossos homens públicos é a sua incapacidade de perceber a fronteira entre a res publica e a res privada, embora sejamos, nominalmente, uma república.

  9. Lívia disse:

    Demorou para ser discutido o assunto. Porém, de quais drogas se falam em legalizar? Este é um assunto para ser discutido sim, com a sociedade, mas a sociedade brasileira não tem nenhuma base de estudos para decidir sobre um assunto de tamanha relevância como a descriminação das drogas. Isso é assunto para ser discutido por nossos legisladores capazes, como o Tiririca por exemplo, que caiu de paraquedas no cenário político.

  10. Jose A P Corrêa disse:

    A descriminalização das drogas, embora não signifique a liberação das mesmas, irá provocar o aumento do seu consumo, atingindo, principalmente os jovens e gerando grandes problemas sociais para o Brasil, especialmente de saúde pública !

  11. ALEX disse:

    A COLA É LIBERADA e os drogados só aumentam, nós já temos muitas dificuldades em tentar concientizar o fumante, que o fumo também é licito, imaginemos as ruas e todas as esquinas vendendo drogas de todas as qualidades.
    ISSO É PENSAR NO POVO?
    1o. SAÚDE PÚBLICA: OS MEDICOS AFIRMAM QUE AS DROGAS FAZEM MAL E LEVAM A MORTE DOS USUARIOS
    2o. CONCIÊNCIA: NO PAIS ONDE SE PROIBE O USO DE ANTIBIOTICO INDISCRIMINADAMENTE VAI CONTROLAR DROGAS? PIADAAA, SÓ PODE!!!
    3o. OS POLITICOS QUE APOIAM A LIBERAÇÃO DAS DROGAS IRAM ABRIR BANQUINHAS PRA VENDER NO CONGRESSO[IRONICO].

  12. Wagner disse:

    O que se quer ? Taxar drogas ? aumentar arrecadação ?
    Não há o que colocar para ser discutido, se liberar o consumo e venda de drogas além de não acabar com o tráfico, aumentará as guerras e disputas por pontos de drogas, pois sendo legal, eu vou querer vender, fulano também, ciclano idem, o tráfico gira muito dinheiro e sendo legal todos vão querer tirar uma casquinha, mas muitos não vão querer perder espaço e ai começará a guerra.
    sem contar as familias que já estão destruidas, se a constituição garante o direito a dignidade, a liberação das drogas não observarão tal direito, pois é claro que o dependente não tem mais dignidade, pois a droga já a roubou faz tempo.
    tudo liberado o consumo aumentará mais ainda e a violencia, roubos e furtos para sustentar o vívio também.
    se o governo não tem competencia para lidar com o assunto, não deve tirar a responsabilidade das costas, deve pensar medidas para por fim no problema, mas a liberação es de encontrar solução para seus problemas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *