Início » Brasil » Governo diz que não há nenhum risco de racionamento em 2015
Sudeste

Governo diz que não há nenhum risco de racionamento em 2015

Para calcular o risco real é preciso esperar até o fim de abril, quando termina o período de chuvas

Governo diz que não há nenhum risco de racionamento em 2015
Para governo risco calculado não representa que faltará energia (Reprodução /Internet)

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, negou nesta quinta-feira, 6, que haja risco de racionamento de energia no Brasil em 2015. Segundo ele, o risco calculado pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CNPE) foi elevado para 5% e não representa uma falta potencial de energia no próximo ano. Zimmermann disse ainda que para calcular o risco real é preciso esperar até o fim de abril, quando termina o período de chuvas.

Hermes Chipp, diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), confirmou a fala do secretário e acrescentou que 5,2% ou 6% de risco de desabastecimento não significa racionamento. Ele também disse que as previsões de meteorologia mostram que as chuvas ficaram na média histórica e um pouco acima no mês de novembro e que haverá intensidade nas áreas dos principais reservatórios do Sudeste.

“Eu sempre digo que um programa de economia de desperdício de energia é muito bom para todos nós. Isso não depende de haver pouca ou muita chuva ou se os níveis estarão baixos ou altos. Mas racionamento de energia é uma decretação do governo e isso só é feito quando não há mais recurso nenhum para atender a carga”, disse Chipp.

Fontes:
Folha- Para governo, não há risco "nenhum" de racionamento de energia em 2015

2 Opiniões

  1. helo disse:

    Toda a semana vivo o apagão. Sem racionamento, o apagão será diário? O pior é a surpresa e o acende e apaga, sem chance de prevenção queimando tudo que está ligado. Que caos.

  2. olbe disse:

    SE O GOVERNO DIZ QUE NÃO VAI TER…COMEÇE DESDE JÁ ECONOMIZANDO PQ , COM CERTEZ,A, VAI FALTAR…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *