Início » Brasil » Governo estuda voltar a tributar combustíveis para equilibrar a economia
pacote econômico

Governo estuda voltar a tributar combustíveis para equilibrar a economia

Pacote de medidas de Mantega para reequilibrar as contar públicas prevê a volta da Cide, contribuição para regular o preço dos combustíveis

Governo estuda voltar a tributar combustíveis para equilibrar a economia
O pacote também inclui propostas para reduzir gastos com seguro-desemprego e abono salarial (Reprodução/Internet)

A nova equipe econômica de Dilma está preparando medidas para tentar recuperar a economia do país. Na última terça-feira, 25, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, apresentou à presidente um pacote de medidas para reequilibrar as contas públicas.

Leia mais: Governo estuda reduzir benefícios para conter gastos, diz Mantega
Leia mais: Nelson Barbosa já prepara mudanças para alavancar a economia

Entre as propostas apresentadas à presidente está a volta da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), contribuição que incide sobre os preços dos combustíveis.

O pacote também inclui propostas para reduzir gastos com seguro-desemprego e abono salarial, que juntos somam R$ 45 bilhões por ano. O texto também propõe a redução de despesas com pensão pós-morte.

A Cide foi criada em dezembro de 2001, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Ao longo dos anos, ela foi gradualmente reduzida até ser zerada em 2012. Se retornar, a Cide pode gerar uma receita extra de cerca de R$ 14 bilhões por ano.

Dilma pretende apresentar a decisão final sobre o pacote de medidas na próxima quinta-feira, 27, quando a nova equipe econômica será oficialmente anunciada.

Fontes:
Folha-Dilma prepara volta de tributo da gasolina

1 Opinião

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    Agora, cortar ‘na própria carne’ que é bom, reduzindo esse número absurdo de ministérios e secretarias, e outras tantas medidas necessárias, nada?! Ah, claro, é sempre mais fácil empurrar a conta pra classe média pagar, através de mais e mais impostos!…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *