Início » Brasil » Governo não cumprirá meta de educação obrigatória até 2016
Educação

Governo não cumprirá meta de educação obrigatória até 2016

Estudos mostram que 5% dos jovens do país, aproximadamente 2 milhões, continuarão fora da escola no ano olímpico

Governo não cumprirá meta de educação obrigatória até 2016
Jovens na sala de aula, nem todos conseguirão até 2016. Ensino médio é a etapa mais complexa (Foto: Reprodução/Folha)

O governo não deverá cumprir a emenda feita em 2009 na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que determinou que até 2016 todos os jovens entre 4 e 17 anos estejam matriculados na escola. O dado mais recente em relação a esse objetivo era que 94% dos jovens já estariam matriculados. Na faixa entre 15 e 17 anos, a taxa é de 83%.

Representantes de secretarias e do Ministério da Educação já admitem, secretamente, que não será possível cumprir a meta. A lei não estipula nenhuma sanção a quem descumpri-la. Em contrapartida, dados apresentados pela ONG Todos pela educação destacam que os países vizinhos já atingiram essa meta “no século passado”.

Segundo dados Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Todos pela Educação e do jornal Folha de S. Paulo, 5% da população na faixa etária estipulada pela lei não deve estar na escola em 2016. Isso corresponde a cerca de 2 milhões de jovens. O percentual é ainda maior entre os jovens com 15 a 17 anos, chegando a 14%.

O ministro da Educação, Cid Gomes, disse em entrevista recente à TV Globo que é “razoável” cumprir o prazo para crianças entre 4 e 5 anos até o fim do mandato, em 2018. O discurso de Gomes reforça a teoria de que a lei não será cumprida.

Problemas no ensino médio

A mudança inserida pela lei foi acrescentar o ensino médio e o infantil na faixa de ensino obrigatório, antes restrita dos 6 aos 14 anos.

O governo reconhece que a faixa mais problemática é de 15 aos 17 anos, que não demonstra evolução significativa desde 2008. Entre os estudantes de 4 a 5 anos, os dados mostram grande crescimento.

Segundo o vice-presidente do Consed (órgão que representa os secretários estaduais de educação), Eduardo Deschamps, os governantes têm realizado ações para alcançar os objetivos. A construção de escolas foi uma das principais, mas, segundo Deschamps, o problema não é só a falta de vagas.

“O problema não é só vaga. O jovem não vê incentivo em ficar nesse ensino médio, cheio de matérias, em que ele não vê conexão com o mundo”, disse o vice-presidente.

Fontes:
Folha-País deve descumprir meta de matricular todos os jovens até 2016

3 Opiniões

  1. Henrique de Almeida Lara disse:

    Não cumprirá. A incompetência e o deboche com coisas sérias que se instalaram nesse governo que tomou conta do País não permitem que se cumpram quaisquer metas sérias.

  2. Ludwig Von Drake disse:

    Verdade é que o ensino público, médio e superior, forma apedeutas. Mas não reclamemos agora, vai piorar.

  3. PC disse:

    Mas como estamos muito longe disso, é mais fácil dar esmolas do que investir em Educação… o circo já tem, e o pão vem através das bolsas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *