Início » Brasil » Governo nega que ‘apagão’ seja reflexo de sobrecarga
Falta de energia

Governo nega que ‘apagão’ seja reflexo de sobrecarga

Interrupção no fornecimento de energia na tarde desta terça-feira, 4, afetou 6 milhões de pessoas

Governo nega que ‘apagão’ seja reflexo de sobrecarga
'Apagão' nesta terça atingiu ao todo 11 estados (Fonte: Reprodução/Veja)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma interrupção no fornecimento de energia atingiu ao todo 11 estados brasileiros na tarde desta terça-feira, 4, afetando 6 milhões de pessoas. O governo nega que o “apagão” tenha sido causado por uma sobrecarga.

De acordo com o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, a falha que provocou o “apagão” em parte das regiões Sul, Sudeste, Norte e Centro-Oeste não está relacionada com o aumento do consumo de energia nas últimas semanas, por causa do calor.

Márcio Zimmermann ressaltou que não houve “desligamento descontrolado” e que o sistema que atua na rede de transmissão de energia elétrica “funcionou como deveria funcionar”.

Ainda segundo Zimmermann, não existe risco de faltar energia no país devido à falta de chuva e queda no nível dos principais reservatórios de hidrelétricas.

Na última segunda-feira, 3, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, também afirmou que é “zero” o risco de faltar energia no Brasil em decorrência da queda no nível dos reservatórios de hidrelétricas.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou em nota oficial que o “apagão” foi desencadeado por um curto-circuito em uma linha de transmissão localizada no Tocantins.

Fontes:
G1 - Ministério nega relação de apagão com alta do consumo de energia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Carlos U Pozzobon disse:

    O maior risco para o país é confiar na palavra dos seus dirigentes, seja lá de que área forem. O modelo de trocar apoio político por qualquer causa, cooptando seus agentes com verbas públicas, levou ao engessamento dos órgãos públicos, à disparada do orçamento das obras para atender reivindicações ambientais e sociais absurdas, e às intermináveis disputas judiciais. Além disso, o fracasso em gerenciar o sistema elétrico nacional, vai nos levar a novos apagões, pois a estrutura está sucateada e não se pode esperar outra coisa além de panes intermitentes e correrias atrás do prejuízo. Neste momento, é preciso uma causa que sirva de bode expiatório para a incompetência do governo: a estiagem e a ganância do setor privado, por exemplo. Mas o mais importante é que os erros deste governo sejam justificados pelos erros dos outros, e como houve apagão no governo FHC, certamente este fato vai servir de justificativa política para o fracasso do presente. E sem deixar de notar que planos espetaculares para o futuro vão surgir das gavetas burocráticas para contentar a imprensa e manter a população confiante de que em 2295 a situação vai estar totalmente resolvida. Está na hora das nossas universidades criarem um disciplina em seus cursos de ciências humanas chamada de PSICOLOGIA DA GOVERNANÇA. É um assunto que pode render muitos PHDs entre nossos dómines.

  2. carlos a a gameiro disse:

    É a mania de nossos governantes de esconder ou enganar o povo ao invés de discutir o assunto e mostrar as soluções. São exemplos os acidentes com plataformas de exploração de petróleo. Encontra-se na Internet material abrangente sobre os acidentes das plataforma Piper Alpha e Deepwater Horizon mas escasso sobre os acidentes com as plataformas da Petrobras.

  3. Isam disse:

    Apagão da Dilma, pois desviaram as verbas para investimentos para PTralhas!

  4. Áureo Ramos de Souza disse:

    Não sei porque quando acontece um erro que sabemos ser de responsabilidade governamental, vem um e outros dando desculpas esfarrapadas e não assumem o erro. Não seria melhor dizer a verdade, que o erro foi humano que estão pesquisando ou analisando o que ocorreu em quinze ou vinte dias, aí o povo se esqueceu e aguardam um novo apagão e os prejuízos causados fica por quem os teve e tá tudo certo e tchau e povo que se EXPLODA.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *