Início » Brasil » Governo vai remover 525 famílias do Jardim Botânico
Rio de Janeiro

Governo vai remover 525 famílias do Jardim Botânico

Remoções fazem parte do projeto de preservação e ampliação do parque

Governo vai remover 525 famílias do Jardim Botânico
Governo estuda formas de indenizar famílias que serão removidas (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Governo Federal anunciou a remoção de 525 famílias que vivem em uma comunidade dentro dos limites do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. As remoções fazem parte do projeto de preservação e ampliação do parque.

Na última terça-feira, 7, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, anunciou pela primeira vez a demarcação exata do parque. Com o limite estabelecido, será necessário remover as famílias que vivem dentro do Jardim Botânico. Localizado na zona sul do Rio, o parque é uma unidade de proteção ambiental.

A data para o início das remoções ainda não foi estabelecida. A prioridade será a retirada de 200 famílias que vivem em área de risco. Casas de classe média alta e um prédio do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) também serão removidos. Somente 100 famílias que também moram na comunidade serão poupadas por estar fora dos limites demarcados.

Agentes do Governo Federal farão o cadastramento das famílias que serão removidas e analisarão formas de compensá-las. Famílias de baixa renda serão compensadas com casas do programa Minha Casa Minha Vida. Os demais casos poderão ser compensados com compras assistidas ou indenizações. Os moradores prometem lutar na Justiça para permanecer no local.

Izabella Teixeira afirmou que as remoções são essenciais para a preservação do parque. “A ideia é preservar e, com isso, discutir com a sociedade o papel do Jardim Botânico para a cidade e o país, como instituição técnico-científica, e cuidar dessas pessoas que já têm vínculos históricos com essa região”, disse a ministra.

No ano passado, o deputado Edson Santos defendeu a permanência das famílias na área, afirmando que a cidade “não precisa de mais parques”. Edson, que tem familiares morando no local, disse que o verdadeiro interesse do projeto não é a preservação ambiental, mas sim transformar o Jardim Botânico em um Hyde Park ou num Central Park carioca. O deputado pediu à ministra do Meio Ambiente a demissão do presidente do parque, Liszt Vieira. O presidente foi substituído em abril deste ano.

Fontes:
G1-Moradores protestam contra retirada de residências do Jardim Botânico
Terra-Governo federal anuncia remoção de 520 famílias do Jardim Botânico do Rio
Conexão Jornalismo-Governo federal anuncia remoção de 520 famílias do Jardim Botânico do Rio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *