Início » Brasil » Graça Foster reitera justificativa de Dilma, mas reconhece que Pasadena foi ‘mau negócio’
Audiência pública no Senado

Graça Foster reitera justificativa de Dilma, mas reconhece que Pasadena foi ‘mau negócio’

Em audiência pública no Senado, presidente da Petrobras tenta relativizar o prejuízo da compra de Pasadena e diz que cláusulas importantes não foram repassadas ao conselho administrativo da empresa

Graça Foster reitera justificativa de Dilma, mas reconhece que Pasadena foi ‘mau negócio’
Aparentemente à vontade no Senado, Graça Foster, presidente da Petrobras, se esforçou para minimizar prejuízo da compra de Pasadena (Reprodução/OGlobo)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em uma audiência pública no Senado nesta terça-feira, 15, a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, esforçou-se para minimizar os prejuízos sofridos pela petrolífera na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, em 2006, um investimento desastrado que custou à maior estatal do país US$1,5 bilhão.

Leia mais: Governo aposta em Graça Foster contra instalação de CPI

A executiva tentou relativizar o prejuízo, comparando o rombo ao valor pago pela Astra Oil pela aquisição do investimento de sua antiga dona, a empresa Crown, e ao valor de outros ativos adquiridos pela Petrobras no exterior na mesma época.

Segundo Graça, a Astra Oil desembolsou um total de pelo menos US$ 360 milhões ao fim do processo de compra de Pasadena, muito mais do que os US$ 42,5 milhões apontados pelos jornais.

“Pagamos pela refinaria US$ 885 milhões e a Astra pagou US$ 360 milhões. Fora isso, houve juros, honorários, que pagamos por conta desse processo (arbitral e judicial) que caminhou até 2012”, disse. Graça reconheceu que o valor total investido na refinaria foi de US$ 1,5 bilhão, o que transformou Pasadena em “um empreendimento de baixo retorno sobre o capital investido”.

‘Não foi um bom negócio. Isso é inquestionável do ponto de vista contábil’, disse.

Aparentemente à vontade no Senado e bem articulada, a executiva também defendeu a posição da presidente Dilma Rousseff, que atribuiu sua aprovação da compra da refinaria em 2006, quando presidia o conselho de administração da Petrobras, a um “relatório falho” apresentado pela diretoria da empresa. Ecoando a fala da presidente, Graça Foster disse que duas cláusulas do acordo que colaboraram com o aumento do valor pago pela estatal não constavam no relatório apresentado ao conselho de administração.

“Em nenhum momento do resumo executivo entregue ou a apresentação em powerpoint feita pela diretoria executiva ao conselho de administração foram apontadas duas questões muito importantes. Não se falou da cláusula “put option”, nem da cláusula de Marlim. O conselho de administração aprovou a compra de 50% da refinaria sem que tivesse sido citada a intenção ou obrigação de compra de 50% remanescentes da refinaria”, disse Graça.

A presidente da Petrobras, porém, disse que as cláusulas foram incluídas no contrato porque a estatal pretendia renovar o parque de refino de Pasadena para que pudesse processar o petróleo brasileiro, e que na época (antes da descoberta do pré-sal) isso parecia um bom negócio.

Governo quer esvaziar CPI

A ida de Graça Foster ao Senado nesta terça é uma tentativa do governo de conter a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado para investigar a compra da refinaria e outras irregularidades na Petrobras.

Ainda nesta terça, o plenário do Senado deverá decidir entre criar uma CPI para investigar apenas os negócios da Petrobras ou outra que amplia o foco de investigação para os metrôs em São Paulo e Distrito Federal e o porto de Suape, em Pernambuco.

 

 

Fontes:
Estadão - Resumo de Pasadena deveria trazer cláusulas, afirma presidente da Petrobrás
O Globo - ‘Não foi um bom negócio. Isso é inquestionável do ponto de vista contábil’, diz Graça sobre Pasadena

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

10 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    Ao ler a newsletter de hoje do OPINIÃO E NOTÍCIA dá vontade de sair gritando CHAMEM O CASTELLO BRANCO, CHAMEM O EXÉRCITO, CHAMEM A MARINHA, CHAMEM A FORÇA AÉREA!
    Parece até que o fantasma do Jango está nos assombrando novamente.
    É só roubo e canalhice que este petê nos apronta?
    Até quando iremos aguentar essa ditadura da picaretagem???
    Voltamos a março de 1964???

  2. yama disse:

    Mais uma vez assistimos a ÓPERA BUFA DOS SIMULACROS DE AVALIAÇÃO DE RESPONSABILIDADE (FRISE-SE QUE NÃO PODERÍAMOS JAMAIS ACEITAR COMO UM JULGAMENTO) EM QUE A PRESIDENTE DE UMA EMPRESA ESTATAL INOCENTA A RESPONSABILIDADE DE QUE EXISTIU COM A ANUÊNCIA E EMPENHO DO ENTÃO PRESIDENTE DA REPÚBLICA QUE A IÇOU A ESSA FUNÇÃO EM MATÉRIA QUE NÃO ENTENDE E FEZ A APROVAÇÃO DE UM “MAU NEGÓCIO” EM QUE O ESTADO BRASILEIRO FOI LOGRADO E A DILMA SEM QUALIFICAÇÃO PARA A COMISSÃO AUFERIU GANHOS PELOS QUAIS NÃO MERECEU E NÃO PODERIA EXERCER POR LHE FALTAR ABSOLUTA QUALIFICAÇÃO. “AGORA DIZER QUE ESTÁ JUSTIFICADO ENTÃO QUEM É O RESPONSÁVEL PELA SUA NÃO QUALIFICAÇÃO E PELO SEU AÇODAMENTO EM ACEITAR E RECEBER (SABE-SE LÁ QUANTO LEGALMENTE E ILEGALMENTE) POR UM NEGÓCIO NO MÍNIMO FRAUDULENTO EM QUE A COMISSÃO E A PRESIDENTE POLÍTICA DESEJA SER ISENTA DE RESPONSABILIDADE” ORA QUEM PRESIDE E PERMITE QUE UM ATO ILEGAL OCORRA RESPONDE CÍVEL E CRIMINALMENTE ATÉ QUE UM TRIBUNAL ANALISE COM PERITOS O QUANTO A MESMA FOI OMISSA”. FORA DILMA IMEDIATAMENTE…

  3. rene luiz hirschmann disse:

    O Lula e a Dilma sabem fazer “política” em contrapartida uma grande incompetência em gerenciar.
    Política é a arte de prometer.

  4. Áureo Ramos de Souza disse:

    Olha, de uma coisa eu tenho a certeza, a presidente Dilma deve ter recebido uma boa comissão por esta negociata e é assim que o presidente Lula e seu filho ficaram ricos, e o quanto foi os honorários? a diretoria executiva e o conselho de administração também ganharam, é assim que se negocia no Brasil, lembram-se dos fiscais de São Paulo? ninguém nunca mais falou, porque?

  5. Djalma Bentes disse:

    O que essas petralhudas estão querendo fazer é transferir suas responsabilidades para a “Petrobras”, dizendo que querem prejudicar a empresa. Muito pelo contrário o que deve ser feito é responsabiliza pessoalmente a Dilma, Graça Foster e os demais – PESSOALMENTE – pela suas “ações de omissão” ao fazerem uma compra desse montante SEM LER INTEGRALMENTE o contrato. Quão ingênuos são.

  6. Everaldo d Avila disse:

    Muito me adimira que uma profissional de engenharia quimica, queira dar pitaco no episódio de uma compra empresarial, uma vez que não é da área. A Sra. Dilma Russeff, economista, esta sim deveria ter o conhecimento de uma negociação desta envergadura, inclusive das clausulas “put option”, e Marlim que são comuns em contratos internacionais, ou o seu diploma foi comprado? Se notarem o Conselho de Administração em sua totalidade tinham pessoas de envergadura empresarial também, como o dono do Grupo Gerdaux. E como tais profissionais não são responsáveis por esse “MAU NEGÓCIO”? Se tal negociação fosse efetuada pelo Grupo Gerdaux aposto que ela não seria aprovada tão rápido como foi a aprovação desta compra da Refinaria de Passadine.
    Mas como os politicos são os que dão as cartas na Petrobras e sabemos como são feitos os negócios políticos no Brasil, não me admiro que todos os envolvidos pegaram o seu quinhão, inclusive o mandante mor na ocasião.
    Um senador durante a audiencia pública falou muito acertadamente que a Petrobras não é uma quitanda para ser tratada com tanto desinteresse no tocante a sua administração; pois se fosse uma administração séria deveria demitir os responsáveis, puni-los com processo indenisatório, inclusive os membros do conselho de administração. Mas como creio que tudo irá acabar em pizza como sempre. TEMOS QUE DAR A RESPOSTA NAS URNAS

  7. Mauricio Fernandez disse:

    Estarrecedor!!! Graça Foster afirma que o mau negócio da Petrobras não é culpa da Presidência da estatal, não é culpa da presidência do Conselho de administração da estatal e não estende a culpa a Presidência da República. Em não prosperando a culpabilidade dos responsáveis máximos pela estatal, no caso a Petrobrás, então, o culpado poderá ser qualquer um. Quem sabe o PORTEIRO da sede da estatal ou mesmo alguém que use a cara gazolina que e mesma nos oferece. Está tudo em aberto devidamente regado a conversa mole como todo o Brasil teve a oportunidade de assistir.

  8. kalil Saliba disse:

    Se o Estado em que vivemos é chamado de democracia, é apurar os fatos e as responsabilidades de quem for, se caber punição leis é que não faltam para punir os culpados. Ressucitar as mumias do periodo da sanguinaria ditadura civil militar é um saudosismo de mau gosto. Alias falcatruas é que não faltaram nesse periodo negro da nossa historia, e não se podia manifestar contra. Não é novidade que o Estado da burguesia é balcão de negocios escusos. Para prender os ladrões e corruptos e corruptores de toda a laia sera preciso construir muitas vagas ou soltar os pés de chinelos pobres ladrões de galinhas que do erário publico nada se beneficiaram.

  9. Luis Barati Silva disse:

    O prejuízo causado à Petrobras caracteriza clausula leonina, que tem equivalência no direito americano e internacional; trata-se de enriquecimento sem causa, previsto no direito brasileiro e comparado. É caso de polícia, mas não a polícia do próprio ladrão.

  10. PENSADOR disse:

    QUALQUER COMPRA RESPONSAVEL DE AÇÕES É PRECEDIDA DE ANALISE DOS ULTIMOS BALANÇOS.
    Será que ninguém desconfiou que uma empresa já velha não podia ter valorizado 20 vezes em poucos anos?
    E isto que dá o povo eleger como supremo gerente uma mulher que conseguiu falir uma loja de 1.99 no inicio das importações da China, quando este negócio era febre e mais lucro dava. Quem não tem competencia de administrar um boteco não pode admijistrar um país.
    SERÁ QUE NÃO LERAM AS CLÁUSULAS OU NÃO SABIAM INGLÊS SUFICIENTE PARA ENTENDER?
    CADÊ OS ADVOGADOS DA PETROBRAS? É responsabilidade deles também as cláusulas contratuais. Porque não alertaram? Duvido que não tenham lido.
    Só pode ser corrupção como denunciou Costa.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *