Início » Brasil » Grupo no Senado defende novas eleições presidenciais
NOVO PLEITO

Grupo no Senado defende novas eleições presidenciais

'Não seria uma renúncia. Não seria um impeachment', disse o senador Valdir Raupp

Grupo no Senado defende novas eleições presidenciais
Medida ganhou o apoio do senador Valdir Raupp nesta segunda (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Uma proposta de antecipação da eleição presidencial para este ano está ganhando força no Senado.

Um grupo de nove senadores do PSB, PPS e Rede está se articulando para defender a medida, que nesta segunda-feira, 4, ganhou o apoio do senador Valdir Raupp (PMDB-GO).

Em discurso na tribuna, Raupp afirmou que “não seria uma renúncia. Não seria um impeachment, mas, sim, antecipar as eleições presidenciais que aconteceriam agora em outubro próximo, concomitantemente com as eleições municipais”.

O senador ressaltou, no entanto, que ainda não se trata de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), “mas poderá, diante de um entendimento, futuramente, ser lançada não por mim, mas por um conjunto de senadores ou parlamentares do Senado e da Câmara”.

Contatados, senadores sinalizaram apoio à estratégia, mas a viabilidade da proposta é colocada em dúvida, uma vez que não terá imediatamente respaldo de lideranças do PMDB mais próximas do vice-presidente da República, Michel Temer, que seria beneficiado em caso de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, assessores de Dilma avaliam, que caso vença a batalha do impeachment, a presidente deveria considerar a possibilidade de convocar eleições presidenciais antecipadas para este ano. Dilma já afirmou, por sua vez, que “jamais renunciará”. A equipe da presidente também nega que ela possa apoiar a ideia.

A possibilidade de convocação de novas eleições foi criticada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “Não dá para aprovar e implementar uma emenda que cerceia direitos. Temos que parar de enganar a população lançando ideias utópicas que não vão ter resultado prático”, afirmou.

Já os defensores da proposta dizem que, caso novas delações afetem a presidente Dilma, o grupo de Temer e do PSDB, a antecipação das eleições presidenciais poderia se viabilizar como uma saída consensual para a crise.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Antecipação de eleição presidencial ganha respaldo entre senadores

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *