Início » Brasil » Henrique Pizzolato é preso na Itália
Foragido do mensalão

Henrique Pizzolato é preso na Itália

Ex-diretor de marketing do Banco do Brasil foragido do país após ser condenado no julgamento do mensalão foi preso em operação conjunta da Interpol e da polícia federal

Henrique Pizzolato é preso na Itália
Henrique Pizzolato foi preso no norte da Itália (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Henrique Pizzolato, o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil condenado a 12 anos e sete meses de prisão no julgamento do mensalão, foi preso nesta quarta-feira, 5, na cidade de Modena, no norte da Itália, segundo informou a polícia federal. Ele estava na casa de um sobrinho e foi reconhecido por um policial italiano.

Pizzolato foi preso em posse de um passaporte falso. Ele é o único condenado do mensalão que fugiu do país logo após ser condenado no mensalão, buscando refúgio na Itália, país do qual também é cidadão.

O ex-diretor de marketing foi condenado em regime fechado por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro. Ele fugiu em novembro do ano passado, anunciando sua fuga em carta e afirmando que gostaria de ter um novo julgamento na Itália.

A partir da prisão será decidido se ele será novamente julgado na Itália ou se será extraditado para o Brasil. Como Pizzolato detém a cidadania italiana além da brasileira, sua extradição é improvável. O tratado de extradição Brasil-Itália desobriga as partes de extraditar para a outra seus cidadãos e abre a possibilidade de abertura de um novo julgamento, de acordo com as leis locais.  Após o Brasil se negar a extraditar o terrorista Cesare Battisti e conceder status de refugado político ao italiano em janeiro de 2009, as perspectivas para a extradição de Pizzoalto não parecem muito boas.

Fuga do Brasil

Pizzolato decidiu fugir do Brasil em setembro do ano passado, quando os ministros do Supremo Tribunal Federal rejeitaram seus primeiros embargos de declaração, um recurso que questiona a clareza das sentenças. Ele percorreu 1.600 quilômetros de carro, uma viagem de 20 horas até Buenos Aires, na Argentina, onde conseguiu uma segunda via do passaporte italiano que havia sido entregue à Justiça brasileira, junto com o documento brasileiro. Pizzolato tomou um voo para a Itália assim que obteve o documento.

 

 

 

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

9 Opiniões

  1. olbe disse:

    Desonesto e burro. Se é cidadão italiano pra que falsificar o passaporte. Não importa que seja julgado aqui ou na italia, o importante é que vai ficar preso.Deixem que a Italia pague sua comida…

  2. Carlos U Pozzobon disse:

    Não entendo como alguém pode andar com passaporte falsificado logo depois de viajar do Brasil para a Itália com o passaporte legal. Ou ele já tinha viajado com passaporte falso? Eis aí uma questão a esclarecer. Em todo o caso, acho bom que ele seja julgado e condenado na Itália, para ir se acostumando. Um estágio de alguns meses pelas prisões italianas pode ser um bom aprendizado para cumprir pena mais tarde na Papuda.

  3. PC disse:

    Não manda pra cá não, do c ontrario a justiça solta

  4. helo disse:

    Se Pizzolato estivesse aqui talvez pagasse sua dívida como seus companheiros petistas.
    Já que está lá, para garantir que não será extraditado, diria toda a verdade sobre os companheiros e invocaria o risco que as revelações trariam para ele no Brasil.

  5. Inácio Antônio Soares Neto disse:

    É Melhor ficar Preso na Itália .É uma despesa a menos para os Brasileiros.

  6. Geraldo Euclides disse:

    CESARE BATTISTI -lembram dele; um criminoso, terrorista se lula que ainda m cidadania brasileira (clandestino) foi apadrinhado pelo ex que ainda “não sabe” que já passou o seu tempo, mas não para de dar suas “piruadas” no desgoverno atual. É ruim o governo extraditar o oriundi Pizzalato que tem dupla cidadania e o outro não! e ficou por isso mesmo: o lula defecou e andou para as leis de extradição, esperem e verão!

  7. Áureo Ramos de Souza disse:

    Vejam as facilidades no Brasil para se adquirir documentos falsos. A policia deve deixar Pizzolato pra lá e pesquisar quem facilitou os documentos para este ladrão de dupla personalidade. Ele sera punido na Itália pois acredito que a justiça de lá não seja igual a do nosso país

  8. Luis Barati Silva disse:

    O Henrique “Pizzaiolo” foi preso e o governo finge que quer que ele volte.

  9. Geraldo Euclides disse:

    Eu escrevi que o terrorista assassino CESARI BATTISTI foi apadriado pelo lula que ainda não “sabe” que é um ex e nada, mas não para de dar opiniões na política, bem que a presidente Dillma deu um soco na mesa e falou-lhe que ela é que preside e ele deve ficar em casa para curtir as longas férias etc. O Henrique Pizzolato é “oriundi” ou seja: tem dupla cidadania e parece ser difícil ser extraditado embora o governo sabe que ele morou no Brasil mais de 30 anos sendo assim mais brasileiro do que ítalo ´sendo assim uma questão de jurisprudência de longo análise, devemo esperar a atitude do governo italiano.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *