Início » Brasil » Indonésia marca execução de outro brasileiro
pena de morte

Indonésia marca execução de outro brasileiro

Rodrigo Gularte foi preso em 2004, após tentar entrar no país com seis quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe

Indonésia marca execução de outro brasileiro
Rodrigo Gularte está na lista de execuções de fevereiro (Fonte: Reprodução/Divulgação)

O governo da Indonésia confirmou nesta semana que o brasileiro Rodrigo Gularte, de 42 anos, está na lista de 11 pessoas que serão executadas em fevereiro no país.

Do total de presos que serão fuzilados pelo governo indonésio, oito foram condenados à morte por tráfico de drogas, incluindo o brasileiro.

Rodrigo Gularte foi preso em 2004 após tentar entrar no país com seis quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe. A família do brasileiro argumenta que ele tem esquizofrenia — o que foi confirmado em uma avaliação feita por um médico indonésio — e tenta interná-lo em um hospital psiquiátrico.

O governo da Indonésia, no entanto, mantém a condenação. Não cabe mais recursos por parte da defesa do brasileiro.

Rodrigo está preso em Pasir Putih, a mesma prisão onde estava o brasileiro Marco Archer Moreira, que foi executado há cerca de duas semanas.

A Embaixada do Brasil em Jacarta pediu a internação de Rodrigo, uma vez que o pedido de clemência do brasileiro foi rejeitado por autoridades da Indonésia. Um profissional será indicado pelo governo indonésio para avaliar novamente o brasileiro.

A diplomacia brasileira afirmou ainda que pretende seguir trabalhando até “esgotar todas as possibilidades de comutação da pena de Rodrigo Gularte permitidas pelo ordenamento jurídico da Indonésia”.

A Indonésia tem uma das legislações de combate às drogas mais severas do mundo. Após assumir o poder, em outubro do ano passado, o presidente Widodo afirmou que “não haverá clemência para os narcotraficantes”.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Governo da Indonésia vê 'pretexto' e confirma execução de brasileiro

1 Opinião

  1. Luiz disse:

    Não tem nada que perdoar, ele já sabia dos riscos que estava correndo. Ou estava pensando que lá é igual ao Brasil, esta bagunça misturado com corrupção. Quando estava traficando ele não estava esquizofrênico, agora quando o bicho está pegando, inventam um monte de desculpas. Rezo para que não falte muito, apareça no Brasil um presidente como Widodo, para acabar com estas pragas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *