Início » Brasil » Inteligência do Exército: a caserna vai às ruas
Coluna Esplanada

Inteligência do Exército: a caserna vai às ruas

Exército passará a ter mais autonomia em operações de campo, para mapear grupos e descobrir quem é quem nos black-blocs, sem-teto e sem-terra

Inteligência do Exército: a caserna vai às ruas
Haverá serviço de inteligência e contra-inteligência nas capitais e interior (Reprodução/EB)

Partiu de 12 generais quatro estrelas do alto comando da Força a decisão de reformular o CIE – Centro de Inteligência do Exército para monitorar movimentos sociais, como revelou a Coluna. A decisão foi acolhida pelo ministro da Defesa, Celso Amorim – o 13º membro do Estado Maior. O Exército passará a ter mais autonomia em operações de campo, para mapear grupos e descobrir quem é quem nos black-blocs, sem-teto e sem-terra. Haverá serviço de inteligência e contra-inteligência nas capitais e interior. É consenso entre militares e no governo que parte desses grupos perdeu a legitimidade e, se continuarem com badernas e invasões, eles entrarão na ilegalidade.

Leandro Mazzini é jornalista e colunista do Opinião e Notícia

Ligações

É questão de soberania nacional, dizem fontes da Caserna, por se tratarem de grupos que já têm ligações com crime organizado (e o desorganizado também).

E a Abin?

Embora o Exército negue, não são descartadas infiltrações. Esse serviço de inteligência, até agora, estava restrito às operações da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Aliás..

Tremula a relação entre os civis da Abin – criada no governo FH – subordinada aos militares do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), ligado às Forças Armadas.

Alertas civis

Tão logo repercutiu a notícia publicada pela Coluna e divulgada nos jornais, as entidades de direitos humanos entraram em alerta, idem para a Ordem dos Advogados do Brasil. O presidente da Comissão Nacional da Verdade do Rio, Wadih Damous, publicou artigo. ‘Não cabe ao Exército cuidar de segurança de público interno’, disse o diretor da OAB-MG Bruno Burgarelli, ao jornal O Tempo de BH.

Novos baianos!

Hilária a discussão pelo Twitter entre o ex-deputado Geddel Vieira Lima (PMDB) e o ex-governador Otto Alencar (DEM), candidatos ao Senado pela Bahia. As provocações recíprocas rodam nos celulares de parlamentares, aos risos: ambos falaram as verdades.

Guenta, coração

Alencar, para Geddel: ‘Nunca imaginei que Geddel fosse se apropriar da herança do senador ACM, político que ele mais atacou, agrediu, caluniou e xingou’. E Geddel, no troco: ‘Nem eu que o Sr. fosse ficar bajulando o PT de quem sempre falou mau (sic)’

Tão perto, tão longe

Há meses, com cabana e fogueira, sem-teto ocupam descampado na entrequadra 209 / 409 Sul, endereço de classe média em Brasília e perto da quadra dos senadores.

É a campanha

Região alvo das construtoras, o Cais Estelita no Recife tem ocupações incentivadas por políticos da oposição a Eduardo Campos (PSB). Antes da campanha, só havia gritaria.

Escândalo paraguaio

Vazou na internet um vídeo em que o senador paraguaio Juan Carlos Galaverna (Partido Colorado) transa com três mulheres – duas delas funcionárias do gabinete e uma menor, segundo relatam nas redes. Daí? O homem foi trabalhar tranquilamente no dia seguinte.

Piada pronta

A piada é que no Paraguai até a transa é falsificada. É que a suposta menor que participou da festinha, a ‘modelo’ V.T., revelou no Facebook que só topou ‘porque o velho não funciona’. Há quem aposte que o conceituado senador vá cair (do cargo).

Ippon no Hino!

Hino Nacional a gente aprende a respeitar na escola, mas o cerimonialista de campeonato de judô em São José dos Campos (SP) interrompeu o Hino para.. anunciar a triunfal chegada do.. ‘excelentíssimo senhor, Uma salva de palmas, o Secretário de Esportes, José Luis Nunes’. Faltou a medalha.

Dama de ferro

Conhecida pela verve dura contra malfeitos, ainda como ministra do STJ, a agora candidata do PSB da Bahia ao Senado, Eliana Calmon, mandou recado para o Congresso: ‘Eu quero ir para a toca dos leões. É ali que quero pegar eles’.

Ponto Final

Como nas Copas perdidas, o povo chora de bolso vazio, e os jogadores da Seleção curtem a vida felizes de bolso cheio.

______________________________

Com Equipe DF, SP e Nordeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site