Início » Brasil » Janot acusa Cunha de usar cargo para se beneficiar
PGR e Presidente da Câmara

Janot acusa Cunha de usar cargo para se beneficiar

Segundo procurador-geral da República, presidente da Câmara teria solicitado intervenção da AGU para anular provas coletadas contra ele na Casa

Janot acusa Cunha de usar cargo para se beneficiar
Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de ter utilizado o cargo para pedir a intervenção da Advocacia Geral da União (AGU) e com isso tentar se beneficiar no inquérito da Operação Lava Jato no STF.

De acordo com Janot, Cunha teria solicitado a intervenção da AGU para anular provas coletadas contra ele na Casa durante as investigações do esquema de corrupção da Petrobras. O pedido de invalidação das provas foi enviado pela AGU na semana passada em nome da Câmara dos Deputados.

Cunha é investigado por suposto recebimento de propina para viabilizar a contratação de navios-sonda pela Petrobras. A coleta de material do sistema de informática da Câmara foi autorizado pelo ministro do STF Teori Zavascki no início de maio após solicitação de Rodrigo Janot.

De acordo com Janot, “o inquérito em epígrafe investiga criminalmente a pessoa de Eduardo Cunha, que tem plenitude de meios para assegurar sua defesa em juízo e, como seria de se esperar, está representado por advogado. Apesar disso, como declarou publicamente o Advogado-Geral da União, o investigado solicitou a intervenção da advocacia pública em seu favor, sob o parco disfarce do discurso da defesa de prerrogativa institucional”.

O procurador-geral da República também destacou o conflito entre o ministro da AGU, Luís Inácio Adams, e Cunha em função do recurso. “Em resumo, Eduardo Cunha afirmou em seu perfil no microblog twitter e em declarações à imprensa que não havia solicitado à AGU a interposição deste agravo. O Advogado-Geral da União, a seu turno, asseverou que foi insistentemente cobrado pela presidência da Câmara para adotar a medida”, ressaltou Janot.

Janot disse ainda que “é óbvio, até para leigos, que a tentativa da Advocacia da União de invalidar provas colhidas no cumprimento da decisão do STF beneficia somente ao parlamentar investigado, tão evidente é a ilegitimidade recursal da Câmara dos Deputados (representada pela AGU). Não é coincidência, pois, que esse parlamentar investigado seja o exatamente presidente da casa legislativa que a Advocacia da União afirma representar”.

A assessoria de Cunha afirmou que o presidente da Câmara “reagiu prontamente à ação da AGU, alertando que o órgão não está autorizado a representá-lo”, e ressaltou também que “a defesa pessoal do presidente é feita pelo escritório do advogado Antonio Fernando de Souza”.

Fontes:
G1 - Janot diz ao Supremo que Eduardo Cunha usa Câmara para se beneficiar

3 Opiniões

  1. helo disse:

    Nem com a delação, nem com o dinheiro comprovadamente saído das estatais, mesmo com a inflação, o desemprego, a vida cara e o aumento dos impostos, o livro uruguaio sobre o Lula, o militante consegue ver. A tragédia dos jovens e famílias que correram para trabalhar na indústria naval anunciada nas eleições como vigorosa e logo fechada despertou um pedido de desculpas ou causou qualquer comoção. O curso de forja custou 3 mil reais para cada um dos jovens, um sacrifício para nada. O que dizer para esse jovem que acreditou? Que tudo começou em 1500? Tem dó.

  2. Beraldo Dabés Filho disse:

    Tudo começou em 1500 e teve seu auge entre 1995 e 2002, com o Capo FHC entregando uma Vale de R$ 92 bilhões por R$ 3 bilhões. Nunca é demais lembrar, também, que ele comprou o instituto da reeleição pelo preço de R$ 500 mil por voto no Congresso (Câmara e Senado). Dinheirinho que veio de onde? Hã, hein!! Da Propinoprivataria!!!!! Quanta ferocidade…

  3. helo disse:

    Tantos envolvidos na corrupção, tantos investigados e condenados. É bom. Mas o melhor para o futuro do país, seria a certeza de que a investigação chegasse ao chefe que ferozmente instituiu esse modo de governar. Será que Janot, Moro, STF, AGU, CPIs chegarão nele?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *