Início » Brasil » Jantar no Rio vai selar PMDB na oposição
Coluna Esplanada

Jantar no Rio vai selar PMDB na oposição

Aproveitando a má fase do aliado PT, PMDB já pretende demarcar território com vistas à eleição presidencial daqui a três anos

Jantar no Rio vai selar PMDB na oposição
Eduardo Paes convidou as bancadas do partido na Câmara e Senado para um jantar (Fonte: Reprodução/Divulgação)

O PMDB não quer esperar e, aproveitando a má fase do aliado PT, já pretende demarcar território com vistas à eleição presidencial daqui a três anos. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, convidou as bancadas do partido na Câmara e Senado para um jantar e passeio pelas obras da administração. No jantar na Gávea Pequena, na quinta (9), a turma vai saudá-lo como potencial candidato ao Planalto. Na sexta, a ‘press-trip’ peemedebista visita as obras do Porto Maravilha — a maior obra no Brasil do… PAC, financiado pela gestão do PT, iniciado no governo Lula e tocado pela gestão Dilma Rousseff.

Manobrando

Embora Paes seja saudado como presidenciável, o movimento é mais partidário que pessoal. Na verdade, o prefeito é candidatíssimo ao Governo do estado.

Os entusiastas

O convite para a bancada partiu de Paes e dos Picciani — Jorge, o pai, presidente da Assembleia Legislativa; e Leonardo, o líder do PMDB na Câmara dos Deputados.

Passeio

O comboio de deputados e senadores também passará pela Vila Olímpica de Deodoro (Zona Oeste) e pelo Parque Olímpico em construção na Barra.

‘Jorginho do PMDB’

A prisão do ex-diretor da área internacional da Petrobras Jorge Zelada deixou o PMDB de cabelo em pé. Era conhecido como Jorginho do PMDB — foi apadrinhado pelo deputado Fernando Diniz, que morreu em 2009. O que se conta no salão verde é que seu padrinho na estatal passou a ser Eduardo Cunha.

Sabia do perigo

Quando Zelada foi demitido pela então presidente Graças Foster em 2013, o cargo era tão visado pelo PMDB que ela própria acumulou as funções até deixar a petroleira. O que causou a ira dos deputados.

Petrobras do Brasil

A Central dos Sindicatos Brasileiros, presidida por Antônio Neto, vai promover na segunda-feira em SP um seminário sobre a questão da soberania da Petrobras. Também haverá palestras de Luis Gonzaga Beluzzo, Carlos Lupi (PDT), dos ex-ministros Gilberto Carvalho e Luis Dulci (Instituto Lula), e do ministro Manoel Dias (Trabalho).

DNA paterno

Será lançada edição especial da trilogia ‘A Era Vargas’, de José Augusto Ribeiro. Vargas é o ‘pai’ da Petrobras e do bordão ‘O petróleo é nosso’ — embora não seja mais.

Vem algo aí

O PMDB realiza a debandada da base governista na mesma semana em que Lula volta a Brasília para uma conversa a sós com o vice Michel Temer.

Caiado x Aécio

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), começou a levantar a voz contra o Governo, e a ocupar mais a tribuna. Descobriu o que muita gente já viu: está sendo engolido pelo colega Ronaldo Caiado, que surge como verdadeiro líder da oposição.

Brasil judiciário

De empresário que circula por Brasília desde que JK bailava nos salões: ‘Vivemos num País judicializado. Tudo que acontece cai na Justiça. Antigamente importante era o ministro da Fazenda. Ainda o é. Mas hoje é importante ser amigo de ministro do STJ’.

Protagonismo

Os delegados federais estão saindo da defensiva, querem mostrar o protagonismo da classe no cerco à corrupção. A ADPF iniciou série de debates, abertos ao público, com alguns de seus quadros, na sede no Lago Sul. Hoje quatro delegados falam de investigação de crimes financeiros & tributários, e a tecnologia usada na apuração.

Homem-bomba (de festim)

Auro Gorentzvaig, ex-conselheiro e acionista da Petroquímica Triunfo, avisou ao presidente da CPI da Petrobras, deputado Hugo Motta, que seria o homem-bomba da comissão no encontro de ontem. Saiu faísca, e só.

No chão

Parou no STJ o caso do despejo do Aeroclube do Brasil, revelado pela Coluna, pedido pela Infraero de olho nos hangares lucrativos do Aeroporto de Jacarepaguá (Rio). O ACB foi fundado por ninguém menos que Santos Dumont.

Entendeu tudo

A presidente Dilma não usou tradutor nem fone nas audiências com o presidente Obama nos EUA. Tem estudado muito o inglês nos fins de semana no Alvorada.

Ponto Final

A exemplo do que falou ao sair do carro do Google, será que a presidente Dilma vai dizer, quando chegar ao Alvorada: ‘Acabei de descer do futuro’, ao desembarcar vinda dos Estados Unidos?

Com Equipe DF, SP e Nordeste

2 Opiniões

  1. Joaquim vieira disse:

    Votar reeleição é votar no crime organizado! Não funciona e nem, existe partido de direita nem de esquerda, e nem bancada evangélica! é cada um para si, e que se ferre o trabalhador.

  2. ney disse:

    o *mdb na oposição? kkk

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *