Início » Brasil » Jornada custou pelo menos R$ 109 milhões aos cofres públicos
Visita do Papa

Jornada custou pelo menos R$ 109 milhões aos cofres públicos

Apenas com a segurança da Jornada e do Papa Francisco, a União gastou R$ 57 milhões

Jornada custou pelo menos R$ 109 milhões aos cofres públicos
JMJ foi realizada entre os dias 23 e 28 de julho no Rio de Janeiro (Fonte: Reprodução/O Globo)

Informações divulgadas até agora pelos governos federal, estadual e municipal dão conta de que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), realizada entre os dias 23 e 28 de julho no Rio de Janeiro, custou pelo menos R$ 109 milhões aos cofres públicos.

Leia também: Pela lei, terreno em Guaratiba não podia ter sido aterrado
Leia também: Milhões para o ralo em visita do Papa?
Leia também: Jornada reúne mais de 3 milhões de fiéis em Copacabana

Apenas com a segurança da Jornada e do Papa Francisco, a União gastou R$ 57 milhões. Deste total, R$ 27 milhões foram entregues às Forças Armadas para alimentação e combustível durante o evento.

Já R$ 30 milhões foram repassados para a Secretaria Especial para Grandes Eventos, que é ligada ao Ministério da Justiça. O dinheiro foi utilizado em passagens e diárias de policiais e agentes da Agência Brasileira de Inteligência deslocados para o Rio.

A estrutura montada em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, também recebeu recursos públicos. O custo, no entanto, não foi revelado. A área acabou não sendo utilizada durante a JMJ, por virou um imenso lamaçal após alguns dias de chuva.

Gastos estadual e municipal

Os governos estadual e municipal do Rio também relataram gastos de R$ 26 milhões cada. Somente com o evento com o Papa Francisco no Palácio Guanabara foram gastos cerca de R$ 850 mil. O governo estadual informou ainda que custeou o transporte dos peregrinos e voluntários nos sistemas de trens e metrô, pagou a instalação de bolsões de recepção de ônibus com peregrinos e custeou a despedida do Papa na Base Aérea do Galeão.

Já o governo municipal diz que seus gastos incluem o pagamento de serviços de logística e planejamento.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Jornada consumiu ao menos R$ 109 mi em recursos públicos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

23 Opiniões

  1. HERMES disse:

    Muito menos que a construção dos estadios para copa.

  2. Ana Lucia disse:

    A notícia está incompleta: é provável que os investimentos feitos tenham ultrapassado a cifra indicada.
    É indispensável informar quanto o investimento feito para viabilizar a JMJ rendeu de dividendos de toda natureza: tangíveis e intangíveis.

    Mais de 3 milhões de jovens em Copacabana, numa linda confraternização, sem brigas, sem incidentes, pouquíssimo lixo, nada obstante o desconforto e as dificuldades de locomoção, faltas de banheiros e de lixeiras, sem falar no tempo, que não ajudou.

    Só isso já teria justificado investimentos muito maiores.

    O fato de ter sido a 1a viagem de um Papa que a cada dia se revela um líder mais verdadeiro e emblemático (algo extinto nestas plagas…) tem um valor imensurável.

    Quem dera que os “recursos públicos” fossem sempre “consumidos” desta forma…

  3. Leandro Gomes disse:

    R$ 109 milhões gastos enquanto que os peregrinos gastaram o montante de : R$ 240 milhões ou seja Valeu a pena

  4. Pedro José disse:

    Se gastaram tudo isso , foi muito bem gasto.

  5. Leandro Gomes disse:

    É Opinião e Notícia vcs se esqueceram de um detalhe – Os que leem seus artigos são anti PT mas são cristãos em sua maioria católicos.

  6. Elisa disse:

    Ana Lúcia e Hermes. Nada a acrescentar aos comentários seus. Muito bem! Lucidez e inteligência são o destaque. Parabéns!

  7. roseli disse:

    Parabéns! A JMJ. Sou Evangelica. Mas torci para o papa. Ele trouxe mensagem de paz,união,amizade e DEUS.
    O povo esta precisando de palavras de pessoas que acreditam em Deus,porque o mundo esta de cabeça para baixo.
    os jovens sem DEUS,perdem a esperança.

  8. DINARTE DA COSTA PASSOS disse:

    Se considerarmos que neste País que se reclama de tudo e qualquer gastos públicos, até mesmo com gastos em investimento público; dá para se assustar com tantos gastos assim.

    Por outro lado, considerando que o evento mobilizou mais de 03 milhões de pessoas, os gastos foram insignificantes. Há que se falar que este País está muito ausente de fé e de esperança e o Papa conseguiu reunir muitos jovens brasileiros e estrangeiros em torno da fé. Movimento grandioso como este só a parada Gay que não mobilizou um terço deste contingente, mas também não gastaram um tostão de dinheiro público. Se tivesse colocado esse dinheiro público na parada Gay, eles levavam mais de cinco milhões para as ruas.

    Falando em fé, os evangélicos estão em baixa, pois a “Marcha com Jesus” não consegue superar a casa de 100 mil pessoas, apesar de que eles também não usam dinheiro público para realizar seus eventos.

    Se somarmos os evangélicos, os árabes, orientais judeus e outras minorias religiosas vão somar pouco mais de 30 % da população; o número de católicos praticantes não passam de 15% da população; os Ateus (Agnósticos) somam cerca de 10% da população, então, temos que a grande maioria (45%) da população, embora Deísta (acreditam em Deus), mas não pertencem ou frequentam nenhuma denominação religiosa. Se faz necessário que a fé seja pregada, não fora dos países cristãos, mas dentro deles. E é isso que o Papa está fazendo levando Cristo não para os gentios, mas para os próprios cristãos. E se usou dinheiro público foi para uma boa causa, os deístas não irão reclamar, os evangélicos também não reclamam, pois também levam o nome de Cristo, Judeus e outras minorias também não reclama. Poderá haver uma pequena parcelas de Ateus que possam reclamar dos gastos, mas é uma parcela muito pequena.

    Se for para gastar com a República da Corrupção que só beneficia a Nobreza Política (políticos dinásticos) que gaste com o “Reino da Fé”, pois só assim os gastos serão proveitosos.

  9. Rafael Sarnelli disse:

    Faltou à matéria “informar” que levantamentos oficiais informam que o evento injetou, pelos gastos dos peregrinos 1,8 bilhões de reais (pela Prefeitura 1,2 bilhões), o que considerando nosso nível de impostos o recolhimento aos cofres públicos de algo em torno de R$740 milhões. Faltou,então, à matéria DENUNCIAR o fantástico retorno financeiro. Como bem disse a Ana Lúcia: sem acrescentar valores tangíveis e intangíveis diversos.

  10. evelyn sá disse:

    Pelo que li na base do texto a informação original é da Folha.

    Indiscutivelmente tudo deve ser transparente, mesmo que num evento como esse da vinda do Santo Padre.

    Num momento tão discutivel e “sujo” na historia politica do país, não devemos e nem podemos nos dar “ao luxo” de eliminarmos o que deve e o que não deve ser mencionado.
    Quanto menos pontos obscuros, melhor, democraticamente falando.

    A recepção no Palacio Guanabara, por exemplo, foi super-hiper-mega faturada e com luxo desnecessario.
    Seria SIM, bem possivel, oferecer a todos uma recepção bem menos luxuosa. E essa informçao eu vi e ouvi na hora numa emissora de tv.

    Alias, me parece, que a propria recepção seria dispensável. O Santo Padre nem participou. Fez os discursos e foi descansar.

    Mas que é bemmmmm melhor gastarmos com um evento desse porte do que com os demais eventos citados pelos colegas, é inegável.

    Dizem que houve grande retorno financeiro. Tomara!

    Pelo menos temos o grande alento, e felicidade, de dizermos que esse evento trouxe um profundo bem estar à todos, católicos ou não( meu caso).

    Fiquei encantada em ver enormes grupos de jovens felizes, apesar das imensas adversidades, andando pela cidade.

    E, ouso delirar, me iludir até: será que as doces e inteligentes palavras do Papa conseguiram tocar essa corja que anda dilapidando nosso país, seja de que partido for?

  11. Áureo Ramos de Souza disse:

    Sei que não se gastou tudo isso, mas o que me tranquiliza pelo ao menos estão querendo ser transparente, mesmo roubando que sabemos que aconteceu, pequenos valores foram aos bolsos de quem não sei. E o Brasil aparece ao mundo como uma terra santa mas que Ali Baba ainda está vivo.

  12. Eduardo disse:

    …com verbas publicitárias deve montar muito mais que isto, e nem sempre traz ensinamentos e exemplos como foi a visita do Papa Francisco. Acho que devíamos nos focar no teor dos eventos, houve uma manifestação mundial de jovens e não houve em nenhum momentos vandalismos como as “manifestações pacíficas” que quase sempre termina com prejuízos de alguém sem contar com o prejuízo moral e diplomático de nosso Brasil lá fora, e bem mais que 109 milhões, que foram gastos para o povo, para o bem de uma juventude que quase sempre é esquecida. O Papa falou nisto em uma de suas falas, a troca de DEUS pelo dinheiro, a preocupação é sempre o que se foi gasto, não interessa se para o bem ou não não pode-se gastar o rico dinheiro, mesmo que este seja para garantir a imagem do país perante o mundo… temos que fazer feio, viver no ostracismo, tirar as chinelas em revista para entrar nas Casas Coloridas mundo afora. Não foi em vão nem atoa o gasto, muito bem feito e não foi para qualquer um, foi para o representante de JESUS CRISTO na terra, que pela coerência e simplesidade demonstrada se ele Papa não for, aproxima muito.

  13. Eduardo disse:

    Com licença para copiar, mas suas palavras valem mais que os 109 milhões.
    roseli disse:
    30 de julho de 2013 às 18:29
    Parabéns! A JMJ. Sou Evangelica. Mas torci para o papa. Ele trouxe mensagem de paz,união,amizade e DEUS.
    O povo esta precisando de palavras de pessoas que acreditam em Deus,porque o mundo esta de cabeça para baixo.
    os jovens sem DEUS,perdem a esperança.

  14. F.BITAR disse:

    ESTE EVENTA FOI DE GRANDE IMPORTANCIA , FEZ REVIVER ESPERANÇA E PROSPERIDADE DENTRO DOS JOVENS, NÃO IMPORTA A SUA RELIGIÃO. O AMOR O RESPEITO DO SER HUMANO ISSO QUE CONTA.
    FEZ MUITO BEM P MILHARES DE PESSOAS, VC ESTA INCOMODADO POR ISSO? ESTE VALOR NÃO PAGA OS FOGOS
    QUEIMADOS NO FIM DO ANO. FORA AS BRIGAS MORTES .
    NESTE EVENTO FOI TUDO DE BOM. ( VOCE QUER MORAR NO IRAQUE?)

  15. Dimas disse:

    Muito o investimento, na minha opiniao precisavam ter investido mais, precisava mais banheiro e infra estrutura, mas isso é pouco ainda. Proporcionalmente as festas, marchas, e festivais (rockin) gastam muito mais. Mas os eternos descontentes sempre vao querer criticar, oque nao houve lå. Parabens a JMJ. Foi maravilhoso, muito pouco o invesrimento. Quanto gastam no carnavai pelo País? Hä?

  16. jose norberto gossi disse:

    E de indignar-se com esse povo brasileiro. a gente acaba desanimando de um dia ser um povo evoluido;
    Transparencia e uma coisa Justa e certa. mas, transparencia somente ao que ja parece certo é tendenciozo.
    Por acaso vc ja sabe quanto nossos cofres gasta com o carnaval?. Ou com jogos, estadios, futebol, Nao que isso seje ruim. Mas!!
    Um evento em nome da paz, seje de que religião for , ao meu ver deve ser prestigiado, e satisfatóriamente pago por quem acredita em um dia mlhor.

  17. Mária L. S. Neves disse:

    Por mais que as notícias falem em gastos, a população percebe a diferença entre os investimentos para a vinda do Papa (com segurança e infraestrutura, óbvio) e o uso indevido em eventos realmente desnecessários, exorbitantes, que têm mais a função de encher os bolsos de poucos. Fico feliz que a figura de Francisco não sirva para manifestações políticas de um ou de outro lado. Sejamos ou não católicos, o fato é que o Papa conseguiu agradar a gregos e troianos.

  18. maria de fátima cortez disse:

    NA VERDADE AS CIFRAS DOS GASTOS PÚBLICOS SAO SEMPRE MAQUIADAS, DESVIADAS OU SUPERFATURADAS OU TUDO JUNTO. MESMO ASSIM OS 109 MILHÕES FORAM POUCO PARA O SIGNIFICADO EFETIVO PARA OS JOVENS PARTICIPANTES E O PÚBLICO EM GERAL NUMA AÇÃO DE INTERCÃMBIO DE SOLIDARIEDADE, ALEGRIA, COOPERAÇÃO E ESPIRITUALIDADE CUJOS RESULTADOS PERDURARÃO ETERNAMENTE, ACREDITO, SEM FALAR NA IMPORTÃNCIA PARA A IMAGEM INRERNACIONAL DO PAÍS O. EXEMPLO DE SEGURANÇA E PAZ

  19. Rogerio disse:

    Até que foi pouco para tentar salvar a imagem do Vaticano que cada vez mais cresce igual a rabo de cavalo, para baixo… Depois de um Papa que serviu nas fileiras nazi-facistas da Europa e agora o outro que fez “vista grossa” para as torturas da ditadura militar na Argentina na época como Arcebispo em Buenos Aires, nada mais vindo da Cúria Romana me surpreende.
    É muita hipocrisia pro meu gosto.

  20. marcelo rossa disse:

    Foi muito pouco pelo tanto de peregrinos num curto espaço de tempo, deixando aqui muito mais que tal investimento. Se comparado às duas copas, olimpíadas e o dinheiro gasto para reestruturar cuba, não deveria nem ter gerado esta “notícia” tendenciosa. Sobre limpar a imagem do Vaticano, me perdoem, mas não seria um País sujo como o brasil que teria tal poder, isso terão de resolver internamente.

  21. Luiz Franco disse:

    Cumpre lembrar que o Papa Francisco não pediu nada disso. E depois, se gasta muito mais com o carnaval todo ano, aquilo sim dinheiro jogado fora.

  22. Marilena disse:

    Que absurdo, 109 mil dos cofres públicos.As manifestações estão aí. Vandalismo é um funcionário público da prefeitura ganhar menos de um salário mínimo. Que gastem com quem quiserem mas pensem nos funcionários público. Salários todos defasados. O próprio Deus afirma que
    o pobre sempre terá. Vamos tê-los com um salário digno.

  23. Mária L. S. Neves disse:

    Apesar do assunto ser o Papa Francisco, é difícil ficar calada com essa lenga-lenga de que Bento XVI era nazista. Vamos só retificar: “Na idade de 14, era obrigatório para os rapazes serem membros da “Juventude Hitlerista”. Então Joseph Ratzinger teve que ser inscrito. Ele conseguiu sair mais cedo para que ele pudesse estudar para o sacerdócio. Dois anos mais tarde, Ratzinger foi convocado novamente pelo exército alemão. Trabalhou como ajudante em uma brigada antiaérea Quando as forças aliadas avançaram, ele desertou do exército alemão, arriscando-se a ser morto por isso. Depois que ele escapou, Ratzinger foi capturado por soldados norte-americanos e passou o resto da guerra em um campo de prisioneiros.
    Nem Ratzinger nem qualquer membro de sua família juntou-se ao Partido Nazista. O pai do papa era crítico do governo nazista, e como resultado, a família teve que se mudar quatro vezes antes de ele completar dez anos de idade”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *