Início » Brasil » Dirceu: do punho cerrado ao olhar desviado das câmeras
Operação Lava-Jato

Dirceu: do punho cerrado ao olhar desviado das câmeras

O mito do guerreiro do povo, comprometido com causas sociais, ruiu como um castelo de cartas

Dirceu: do punho cerrado ao olhar desviado das câmeras
José Dirceu sendo preso no DF pela Lava-Jato nesta segunda-feira (Foto: TV Brasil)

Na época em que levantou o punho cerrado em frente à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, no dia em que começaria a cumprir pena pelos crimes do mensalão, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu era bajulado e tinha poder dentro do PT. Isso ficou evidente cerca de um mês depois de sua prisão, em 12 de dezembro de 2013, durante o 5º Congresso Nacional do PT, quando petistas de carteirinha o exaltaram, gritando “Dirceu, guerreiro do povo brasileiro! Dirceu, guerreiro do povo brasileiro!”.

Agora, com a volta do ex-ministro à prisão, desta vez por suspeita de desviar dinheiro da Petrobras, a solidariedade dos petistas em grande parte se dissipou, dando lugar ao silêncio e à decepção.

Na noite de segunda-feira, 3, poucas horas depois da prisão do ex-ministro, o PT emitiu uma nota curta e grossa sobre o caso, em uma clara tentativa de se distanciar de um de seus personagens mais ilustres. A nota defendeu a legalidade das operações financeiras do PT, mas não tocou no nome do “guerreiro do povo brasileiro”, o mesmo homem que, ao assumir a Casa Civil apenas 12 anos atrás, havia sido apresentado pelo então presidente Lula como “o capitão do time”.

O próprio Dirceu adotou uma postura mais discreta quando a PF foi buscá-lo em sua casa na última segunda-feira. Ao invés do gesto do movimento dos operários internacional contra exploradores capitalistas, o petista, de terno cinza e mais grisalho, não olhou para as câmeras nem levantou o braço. E, ao contrário do apoio massivo que recebera no congresso do PT há menos de dois anos, seu retorno à prisão mobilizou uma tímida reunião de 15 manifestantes em frente ao Supremo Tribunal Federal.

O próprio blog do Zé Dirceu, espaço que sempre serviu como plataforma para a divulgação de textos acalorados em defesa do ex-ministro durante o processo do mensalão, só veio a mencionar o destino de seu titular na manhã desta quarta-feira (embora o texto esteja com a data de segunda). Sob o título “Não há razão jurídica para prender Dirceu, afirma Podval [seu advogado de defesa], o artigo explica por que considera arbitrária a decisão da PF de prendê-lo novamente. Sete tímidos comentários deixados no post até a publicação deste texto no O&N lamentam o ocorrido, desejando força ao ex-ministro ou exprimindo desilusão generalizada com a política.

“Olha, tá bem difícil de acreditar nessa história.. Ainda suspeitava ou esperava que pudesse haver algum tipo de conspiração ou armação pro teu lado, mas realmente me iludi de novo. Será que o Brasil conseguirá eleger alguém honesto para o executivo? Com esse nosso sistema político eu duvido muito..”, diz o leitor Raul.

Fontes:
José Dirceu: de 'capitão do time' do PT a símbolo de desilusão

3 Opiniões

  1. Rogerio Faria disse:

    Não duvido nada que esse “guerrilheiros X-9” não entregaram os verdadeiros guerrilheiros para a repressão.
    Quem se vende no presente (Genoíno, Dirceu e Cia.) podem terem sido comprados no passado.
    Aliás o Genoíno teve um tratamento “vip” no Araguaia.
    Como dizia o Sr. Brizola: “O PT é a esquerda que a direita gosta.”

  2. Ludwig Von Drake disse:

    O punho cerrado é um simbolo de resistência e de vitória para os revolucionários da velha escola do Movimento 26 de Julho, da qual o Dirceu e o Genoíno fizeram parte.

  3. Roberto1776 disse:

    Levou 50 anos para cair a ficha. Na década de 60 já se sabia do caráter deste sujeito.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *