Início » Brasil » Justiça autoriza quebra de sigilo bancário de Ricardo Salles
SÃO PAULO

Justiça autoriza quebra de sigilo bancário de Ricardo Salles

Ministro do Meio Ambiente é suspeito de enriquecimento ilícito. Entre 2012 e 2018, o patrimônio de Salles aumentou de R$ 1,4 milhão para R$ 8,8 milhões

Justiça autoriza quebra de sigilo bancário de Ricardo Salles
Decisão partiu da 10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo (Foto: Alan Santos/PR)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Justiça de São Paulo autorizou a quebra do sigilo fiscal e bancário do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A decisão, que atende um pedido do Ministério Público, mira um possível enriquecimento ilícito de Salles entre 2012 e 2018.

A decisão partiu da 10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo. O Ministério Público do estado de São Paulo visa entender, através de um inquérito aberto no último mês de agosto, como o patrimônio de Ricardo Salles aumentou de R$ 1,4 milhão para R$ 8,8 milhões entre 2012 e 2018.

“Chama a atenção o fato de em 2012 o agravado ter declarado ao TSE patrimônio de R$ 1,4 milhão e, em 2018, declarado patrimônio de R$ 8,8 milhões, tendo, nesse período, exercido o cargo de secretário particular do Governador de 01/03/2013 a 02/12/2014 e o cargo de secretário de Estado de 16/07/2016 a 30/08/2017, com remuneração mensal média inferior a R$ 19.000,00, mesmo entremeados, tais períodos, por 39 (trinta e nove) meses de atuação no setor privado (p.417) e por uma ação revisional de alimentos que resultou em diminuição de pensão alimentícia em favor dos filhos”, afirmou a decisão do tribunal em decisão do último dia 18 de novembro.

A assessoria de imprensa do Ministério do Meio Ambiente afirmou que todos os rendimentos do ministro foram declarados, “não havendo nenhum receio acerca da análise de seus dados”.

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin chegou a depor na investigação sobre Ricardo Salles, que atuou, durante um período, como secretário do Meio Ambiente de São e secretário particular de Alckmin.

“Eu sempre colaboro com o MP e com a Justiça. Mas, não tive nada a acrescentar aqui, a não ser dizer que o período em que ele trabalhou conosco, teve até um trabalho importante na área do meio ambiente com o fechamento dos lixões, aqueles lixões clandestinos, né? Agora, sobre o fato em si, não tenho como esclarecer, prestar maiores esclarecimentos”, afirmou Alckmin no último mês de setembro.

Fontes:
G1-Justiça de SP autoriza quebra dos sigilos fiscal e bancário do ministro Ricardo Salles
Uol-Justiça manda quebrar sigilos de Salles, que sextuplicou riqueza em 6 anos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Rogerio de Oliveira Faria disse:

    Alguém pode me avisar quando vai começar a “nova política”.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *