Início » Brasil » Justiça bloqueia bens do ex-presidente Lula
'DÍVIDA FISCAL'

Justiça bloqueia bens do ex-presidente Lula

Instituto Lula e empresa de palestras do ex-presidente também tiveram os bens bloqueados

Justiça bloqueia bens do ex-presidente Lula
Assessoria do Instituto Lula informou que vai recorrer (Fonte: Reprodução/Instituto Lula)

A 1ª Vara de Execuções Fiscais de São Paulo determinou nesta terça-feira, 10, o bloqueio dos bens de Lula, do Instituto Lula, de Paulo Okamotto (presidente do Instituto) e da L.I.L.S., a empresa de palestras do ex-presidente.

De acordo com a Justiça, a medida “visa a garantir o pagamento de dívida fiscal com o governo federal no valor de quase R$ 30 milhões”.

Enquanto a dívida chega a R$ 15 milhões em relação a Lula, ao instituto e à empresa L.I.L.S, no caso de Okamotto o débito supera R$ 14 milhões.

As assessorias do Instituto Lula e de Paulo Okamotto afirmaram que vão recorrer da decisão, que teria como objetivo limitar as possibilidades de defesa do ex-presidente Lula.

A defesa do ex-presidente afirmou que, “além de impor uma condenação sem base legal a Lula e privá-lo de sua liberdade em manifesta afronta à presunção de inocência assegurada na Constituição Federal, a Lava Jato quer retirar do ex-presidente qualquer possibilidade de defesa ao privá-lo de seus bens e recursos para garantir um débito tributário que ainda está sendo discutido na esfera administrativa e que não tem qualquer relação com os valores reais doados ao Instituto Lula. O ex-presidente não tem os valores indicados no documento e a decisão de bloqueio foi impugnada por recurso, que aguarda julgamento no Tribunal Regional Federal da 3a. Região”.

Fontes:
Época - Justiça Federal em São Paulo decreta indisponibilidade de bens de Lula

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    E o ressarcimento aos cofres públicos, do dinheiro do povo que foi destinado para sites, blogues e jornalistas sujos, bem como para pilantrONGs, como a estudantil impUNE?

    Com fundo partidário que foi perdido, quanto mais voltar aos cofres públicos é lucro!

  2. Áureo Ramos de souza disse:

    Quando um tribunal bate o martelo é porque algo tem. Portanto que seja justiça.

  3. jayme endebo disse:

    Tudo furto do seu trabalho

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *